NASA confirma passagem da New Horizons por Plutão

A sonda espacial New Horizons, lançada em janeiro de 2006 pela agência espacial norte-americana (NASA), passou esta terça-feira a cerca de 12.500 quilómetros de Plutão, a distância mais próxima de sempre.

Após uma viagem que se prolongou por nove anos e meio, em que percorreu 4,77 mil milhões de quilómetros, a New Horizons passou o mais perto de Plutão às 11h49 TMG (12h49 em Lisboa) em piloto automático, divulgou a NASA.

A agência norte-americana espera receber um sinal da nave no final da tarde de hoje para saber se a New Horizons sobreviveu ao encontro com o planeta-anão.

Os especialistas consideraram existir uma possibilidade em 10 mil de a nave poder colidir com os detritos existentes na área além de Neptuno, conhecida como o cintura de Kuiper.

A New Horizons é descrita como pouco maior que um piano e, sendo a nave mais rápida alguma vez construída, desloca-se à velocidade de 49.570 quilómetros por hora.

Na segunda-feira havia algum nervosismo, enquanto a nave de 700 milhões de dólares (635 milhões de euros) avançava na direção da última fronteira não ultrapassada do sistema solar.

Desde que a New Horizons saiu da Terra, foram apresentadas imagens que revelaram pormenores de Saturno e Neptuno. Ao aproximar-se de Plutão, a sonda fez imagens inéditas do planeta-anão, tais como as que mostram a sua cor avermelhada, as duas faces do planeta e a sua maior lua, Caronte, a orbitar à volta do planeta-anão.

Experiência inédita

Além de ser a primeira missão que explorou Plutão, a NASA nota que a New Horizons bateu alguns recordes. É a primeira sonda a chegar a um planeta congelado anão, a explorar a Cintura de Kuiper (área onde fica Plutão), a primeira desde 1970 a explorar um planeta desconhecido e a nave mais rápida da história: a velocidade chegou aos 21 km/s.

No entanto, a NASA não gastou cerca de 720 milhões de dólares apenas para bater recordes. De acordo com investigadores da área, a chegada da New Horizons vai apoiar os estudos sobre como era a vida na Terra há milhares de milhões de anos.

Para Ivan Soares, investigador da Universidade de Brasília, é essa a principal contribuição da New Horizons. “É difícil dizer como era a Terra há quatro mil milhões de anos. Como Plutão não sofreu modificações devido à sua distância do Sol, é possível ter um panorama de vida há milhões de anos”, explica.

Já o engenheiro aeroespacial italiano Steffano Scutti sublinha que a New Horizons fecha uma primeira etapa em relação à exploração espacial do sistema solar. “Agora todos os planetas clássicos foram visitados pelo menos uma vez”.

O especialista também destaca que a missão deve reservar mais novidades depois de passar por Plutão. “Vale a pena lembrar que a missão não é só para visitar Plutão, mas também descobrir outros objetos da Cintura de Kuiper”.

ZAP / Lusa / EBC

PARTILHAR

RESPONDER

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …