Os narcisistas têm uma maior tendência para acreditar em crenças astrológicas

Um novo estudo sobre a personalidade humana mostra que o narcisismo é um dos maiores preditores de uma crença na astrologia.

De acordo com o estudo, publicado na revista Personality and Individual Differences, a crença na astrologia tem aumentado nos últimos anos, mas não há nenhuma razão cientificamente provada que justifique esta tendência.

O novo estudo teve como principal objetivo perceber quais os traços de personalidade que estão associados a uma maior probabilidade de acreditar em crenças astrológicas infundadas.

Ao longo da pesquisa, a equipa recolheu 264 respostas através de um questionário online. Os participantes foram avaliados quanto à crença na astrologia usando uma versão abreviada da avaliação do Inventário de Crenças em Astrologia, bem como avaliações de personalidade, uma avaliação específica para narcisismo e um teste de inteligência.

“O resultado mostrou que quanto maior o narcisismo, maior a crença na astrologia“, escreveu a equipa. “A associação deve-se à visão de mundo egocêntrica que os une, embora isso deva ser examinado em pesquisas futuras”, destacam os investigadores.

Embora o narcisismo tenha mostrado uma correlação mais forte com a crença na astrologia, a equipa também encontrou correlações positivas entre afabilidade, extroversão e crença na astrologia. Por outro lado, percebeu-se que “quanto mais alto o nível de inteligência, menor a crença na astrologia”.

Relativamente ao facto de os narcisistas serem mais propensos a acreditar em questões astrológicas, os investigadores referem que são necessários mais estudos para decifrar essa questão, embora tenham algumas sugestões.

“Uma vez que as previsões astrológicas e os horóscopos tendem a ser enquadrados positivamente, isso reforça sentimentos grandiosos e, portanto, pode atrair ainda mais os narcisistas”, explicam os autores do estudo.

Segundo os especialistas envolvidos na pesquisa, em momentos de grande stress, as pessoas tendem a adotar crenças infundadas e, portanto, pode não ser surpreendente que a crença na astrologia esteja a aumentar nos últimos anos, já que estes têm sido marcados pela crise climática e pela pandemia de covid-19.

“Embora abraçar a astrologia possa parecer inocente, é possível que facilite o pensamento acrítico e favoreça os preconceitos”, escreveu a equipa no estudo.

“Além disso, a crença na astrologia correlaciona-se com a crença em várias outras pseudociências, bem como com a crença em teorias da conspiração, o que indica que pode não ser assim tão inofensiva”, rematam os investigadores, citados pelo IFL Science.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.