Patrões recuam: “Não há condições” para ir além dos 600 euros

Pedro Nunes / Lusa

António Saraiva, presidente da CIP – Confederação Empresarial de Portugal

Três meses depois de ter admitido a possibilidade de aceitar que o Salário Mínimo Nacional ficasse acima dos 600 euros, António Saraiva recua: os indicadores não são favoráveis para ir além do valor previsto no início do ano.

Em entrevista ao jornal Público, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, admitiu que a contratação de mais funcionários públicos e o aumento de salários dos mesmos não pode servir de justificação para um aumento de impostos.

“Gostaríamos que houvesse preocupação e atenção. É que aumentos de salários, chamar ao quadro os precários ou os horários de 35 horas acarretam inevitável aumento da despesa. Não desejamos que, mais uma vez, as despesas – sendo que algumas possam ter critérios legítimos e socialmente aceitáveis – venham a ser compensadas por aumento de impostos; porque quer as empresas, quer as famílias estão exauridas na capacidade de suportar novos impostos”, sublinhou.

Em junho, António saraiva admitiu a possibilidade de os patrões poderem aceita que o Salário Mínimo Nacional (SMN) ficasse acima dos 600 euros em 2019, surpreendendo muitas pessoas, incluindo os partidos políticos da esquerda.

No entanto, três meses depois o discurso já não é o mesmo. O líder da CIP refere agora que os indicadores não são favoráveis para ir além dos 600 euros.

“Até agora a discussão do SMN tem estado, invariavelmente, do lado do Governo e das centrais sindicais, enquanto às entidades patronais cabe apenas a subscrição dos valores que uns e outros vão dirimindo. É tempo de chamar as entidades patronais, que são quem paga os salários, a esta discussão”, começa por dizer António Saraiva ao Público.

“Sempre temos dito que o SMN tem de estar indexado a fatores mensuráveis: a produtividade, o crescimento económico e a inflação. Avaliando estes critérios e se os mesmos forem positivos – sendo certo que muitas empresas estão a vender mais e a exportar mais e porque nas 115 mil empresas que a CIP representa a esmagadora maioria já paga acima dos 600 euros – poderíamos admitir ir mais longe”, explica.

“Por outro lado, estávamos a querer introduzir na discussão do futuro OE para 2019 alguns novos critérios para que, em sede de negociação, pudéssemos ter alguns ganhos de causa.”

No entanto, o discurso sofre uma reviravolta quando Saraiva diz que “lamentavelmente, isso foi mal compreendido e indicadores como a produtividade continuam a cair e o investimento não dá sinais de recuperação. De junho para cá, acho que não há condições para elevar o SMN além daquele valor que o Governo já nos apresentou e que será, em janeiro de 2019, os 600 euros”.

Na mesma entrevista, o presidente da CIP deixou críticas à oposição que Rui Rio tem feito no Parlamento. “O PSD – pelas divisões internas, por esta liderança e pela contestação a esta liderança de Rui Rio – tem andado envolvido em questões internas e isso não lhe terá permitido um trabalho político mais consequente e mais assertivo em sede parlamentar.”

No que diz respeito ao aumento da fatura energética, António Saraiva admite que este é um dos grandes problemas do panorama atual. Assim, refere, mais importante do que reduzir o Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC), é reduzir a fatura energética.

“As empresas que viram os seus contratos terminar e estão a negociar novos contratos, estão a sofrer aumentos brutais da fatura energética, estamos a falar de 25% a 30% de aumento o que é, para algumas, fatal para a sua sobrevivência”, aponta.

A resolução deste problema passa, “forçosamente”, pela fiscalidade. “O Governo tem de olhar para este problema e perceber que é incomportável para o tecido empresarial português. Da mesma maneira que Espanha tomou medidas, Portugal tem que as tomar e, por isso, reunimos de urgência com o secretário de Estado da Energia e com o conselho de administração da ERSE e temos reunião pedida ao ministro das Finanças”, disse.

“A energia, como costumo dizer, não é cara, nem é barata; é competitiva ou não é competitiva. E para Portugal, neste momento, não é competitiva”, acrescentou.

ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Insinuam que não existem condições para ir além dos 600€. Querem mais produtividade? Sigam as seguintes recomendações:

    – Melhorem (muito) as condições de trabalho!
    – Eliminem a precariedade e ameaças a funcionários!
    – Invistam em formação profissional, eduquem-se patrões, para depois formarem funcionários!
    – Invistam no bem estar dos vossos funcionários e incentivem-nos com prémios de produtividade e objetivos!
    – Os funcionários são a espinha dorsal e engrenagem de qualquer empresa. Tratem-nos com dignidade!

    • Estes comentários ficam muito bem no papel, mas, sugiro que saias da zona de conforto (enquanto funcionário) e entres no mundo real criando uma empresa e só com funcionários sindicalizados para teres do melhor em RH. Daqui a 6 meses posta p.f. como é que está a correr a vida de empresário.

  2. Quem quer mais que os 600 eur, pode-os ter e até em multiplos de 600 eur. Eis a receita: Despeçam-se desse emprego percário, e trabalhem por conta própria. Deixem de reclamar o salário. Querem mais, arregassem as mangas e toca a trabalhar 16 horas por dia e vão receber tudo o que acham justo.
    Deixem-se de lamurias.

    • Não é preciso trabalhar tantas horas e dias, apenas é preciso ganhar coragem para uma nova aventura e emigrar. Se houver dedicação, garanto-lhe que poderá ganhar bem mais que 2.000 Euros com muito menos horas e dias de trabalho… 😉

  3. Estranhamente sempre houve condições para os patrões(que se auto intitulam empresários) se auto aumentarem quantas vezes lhe apareciam e nunca se privarem de absolutamente nada, mas claro que para isso acontecer outros teriam que ter umas migalhas já que não podem trabalhar de borla pois esse era o sonho de muitos patrões portugueses!

      • Não, não podem – nem devem!!
        Senão, não se via a “qualidade” de certos empresários como se vê e com os resultados que se conhecem!…
        E muitos empresários deviam mesmo trabalhar menos (e melhor!!) e falar mais (para saberem o que se passa à sua volta) e assim produzir/gerir mais e melhor!!
        Não faltam empresários amadores a fazer asneiras e a estragar a vida de muita gente…
        Também seria interessante ver esse parasita da CIP a trabalhar por 600€/mês!…

RESPONDER

PS propõe redução de IVA nas touradas para a taxa mínima de 6%

O PS anunciou esta quinta-feira que apresentará uma proposta de alteração ao Orçamento para incluir a tauromaquia no conjunto de espetáculos culturais que terão uma redução do IVA para 6% - o valor mínimo deste …

Na Austrália, os homens ainda ganham mais 20% do que as mulheres

O Governo australiano anunciou esta quinta-feira que a diferença salarial de género diminuiu, nos últimos cinco anos, 3,4 pontos percentuais, contudo os homens continuam a ganhar mais de um quinto do que o sexo oposto. De …

Erro humano contaminou com vírus HIV menina angolana de 7 anos

Um "erro humano" está na origem da contaminação com o vírus do VIH/Sida de uma menina angolana de 7 anos, depois de uma transfusão de sangue, em Luanda, admitiu na quarta-feira uma fonte governamental de …

Só um forte crescimento no final do ano pode salvar meta do Governo para o PIB

Acompanhando a tendência europeia, a economia portuguesa abrandou no terceiro trimestre. As metas do Governo para o PIB ficaram, assim, mais distantes. O resultado mais fraco registado no terceiro trimestre deste ano colocou a meta do …

Incêndio na Califórnia já matou 56 pessoas. Há mais de 100 desaparecidos

As autoridades norte-americanas elevaram, na quarta-feira, para 56 o número de mortos registados no incêndio em Paradise, na Califórnia, depois de terem sido encontrados mais oito corpos. O balanço anterior dava conta de 48 mortos. Em …

Juiz Ivo Rosa passa a ter segurança pessoal

O juiz Ivo Rosa está desde terça-feira a ser acompanhado permanentemente por dois agentes da PSP. O magistrado incumbido da Operação Marquês, através do sorteio a 28 de setembro, foi reencaminhado para o Sistema de Segurança …

Deputada em protesto mostra cuecas de renda no Parlamento irlandês

Num julgamento por violação, na Irlanda, a advogada de defesa do réu usou a roupa interior da queixosa para alegar que a relação sexual tinha sido consentida. Os argumento da advogada levaram uma deputada a …

Presença de militares na fronteira com o México é “bom treino” para guerra

O secretário da Defesa norte-americano defendeu esta quarta-feira o uso ativo de forças militares de plantão na fronteira dos Estados Unidos da América com o México, considerando que de certa forma é um bom treino …

Propostas de lei sobre videovigilância não respeitam RGPD

A Comissão de Proteção de Dados (CNPD) diz que as novas regras de videovigilância em locais públicos pecam por "indefinição e imprevisibilidade". Segundo avança o jornal Público esta quinta-feira, os pareceres da Comissão de Proteção de …

Descoberta super-Terra gelada e sombria muito perto do Sistema Solar

Uma equipa internacional de astrónomos descobriu um planeta fora do Sistema Solar que é o segundo exoplaneta mais próximo da Terra e tem uma massa 3,2 vezes superior à terrestre, divulgou o Observatório Europeu do …