Mural de azulejos “Quem és, Porto” terá de ser removido por falta de consenso

Ana Gasston / Flickr

Edifício da Câmara Municipal do Porto, na Avenida dos Aliados

A Câmara do Porto afirmou esta sexta-feira que o mural de azulejos “Quem és, Porto?”, situado na Rua da Madeira, “não poderá permanecer naquele local”, por se tratar de propriedade privada e por não existir “consenso” entre os proprietários.

“Efetivamente, e porque se trata de propriedade privada, e não se encontrando consenso entre os proprietários do prédio, a instalação não poderá permanecer naquele local”, afirmou esta sexta-feira a Câmara do Porto, em resposta à agência Lusa.

O mural “Quem és, Porto?”, composto por mais de três mil azulejos, foi encomendado pelo município do Porto ao artista plástico Miguel Januário, no âmbito do Locomotiva, um projeto de dinamização e animação do centro histórico lançado em 2014.

A instalação contou com o envolvimento da comunidade local, especialmente no Largo da Estação de São Bento e Rua da Madeira. “Como é natural, sempre foi intenção da Câmara do Porto e da Ágora preservar esta instalação artística no seu local de origem”, referiu a autarquia.

Quando, em 2018, alguns azulejos da instalação começaram a cair, pondo em causa a integridade física de pessoas e bens, a Proteção Civil avaliou a situação e solicitou à empresa municipal Ágora (na época Porto Lazer) a reparação da fachada.

“Foram feitas diversas visitas com empreiteiros, com o artista e com a Proteção Civil, a fim de se avaliar a melhor solução”, assegurou a autarquia, acrescentando que nem todos os proprietários manifestaram acordo quanto à manutenção da obra “o que comprometeu a sua reparação imediata”.

“A Ágora desenvolveu múltiplos contactos junto de cada um dos proprietários, a fim de garantir a concordância de todos”, indicou.

Segundo a Câmara do Porto, em junho, o artista plástico solicitou autorização para ser o próprio a dialogar com os proprietários e tentar sensibilizá-los para a importância da obra, mas a ação revelou-se “infrutífera, já que a vontade de um dos proprietários não se alterou”.

“A Ágora foi mesmo notificada para remover a instalação e repor a fachada original, situação, entretanto também reportada ao artista”, revelou o município, assegurando que, ao longo do processo, a empresa municipal manteve uma “posição de diálogo e conciliadora entre todas as partes” e que está “disponível para em conjunto com o artista encontrar possíveis alternativas”.

Na quarta-feira, num ofício dirigido ao presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, a vereadora Ilda Figueiredo, da CDU, questionou sobre as medidas a tomar pela autarquia para defender o painel de azulejos, afirmando que o mesmo se encontra em “ameaça iminente de ser destruído”.

Na missiva, a vereadora da CDU pediu para a Câmara Municipal do Porto intervir no processo, “se mostre ativa e disponível para apresentar e negociar com os proprietários um contrato” e que classifique a obra como sendo de interesse municipal para salvaguardar o património artístico da cidade.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …