Múmias ajudam cientistas a descobrir como morreram os antigos egípcios

Raffaella Bianucci / Università degli Studi de Torino

-

Uma equipa internacional de investigadores analisou amostras de pele e dos músculos de três múmias com 4.200 anos e encontrou sinais de doenças que podem ter provocado as respectivas mortes.

Num estudo considerado “visionário”, conforme se destaca no artigo do Seeker.com, do grupo do Discovery News, investigadores de vários países analisaram três múmias do período entre 2181 a 2055 a.C..

Preservadas no Museu Egípcio em Turim, Itália, estas múmias tinham sido encontradas por arqueólogos italianos em cemitérios em Assiut e em Gebelein, no Egipto, entre 1911 e 1920.

Os investigadores retiraram amostras de pele e de músculos dessas múmias e encontraram vestígios de proteínas que revelam como é que terão morrido.

No artigo científico publicado no jornal Philosophical Transaction, os autores do estudo referem que foram identificadas “um total de 230 proteínas únicas” das cinco amostras recolhidas e um “grande número de colagéneos e de queratinas”, revelando sinais de “inflamação, resposta imune e possivelmente, cancro”.

A múmia de uma mulher conhecida como Khepeshet, que foi encontrada em Assiut, revelou uma “assinatura de proteína indicadora de severa resposta imune”, conforme explica Paul Haynes, investigador do Departamento de Química e Ciências Biomoleculares da Universidade Macquarie, na Austrália.

O cientista envolvido no estudo assume, assim, que há a forte possibilidade de que essa mulher tenha morrido de uma “infecção pulmonar bacteriana, como a tuberculose“.

Também encontrada em Assiut, a múmia de um homem conhecido por Idi revelou igualmente, indícios de uma morte por doença grave.

Haynes explica que descobriram as proteínas DMBT-1 (um supressor de tumores) e transglutaminase na amostra muscular de Idi e que isso permite “especular” que ele “também pode ter sofrido de cancro pancreático ou de outro tipo”. A abundância destas proteínas está geralmente, relacionada com o cancro do pâncreas, realça o Seeker.com.

Já a terceira múmia, de um indivíduo adulto encontrado em Gebelein, não revelou indícios suficientes para chegar a uma possível causa de morte.

Jana Jones, do Departamento de História Antiga da Universidade Macquarie, explica ao mesmo site que esta terceira múmia estava enterrada num tronco de árvore escavado e que, contrariamente às outras duas, preservadas dentro de caixões de madeira decorados e selados, “esteva exposta aos elementos, ao longo do tempo, e isso pode ter provocado a degradação das proteínas”.

A investigadora acrescenta ainda que estas três múmias são do período conhecido como a primeira “Idade Negra” do Antigo Egipto, que foi “marcada por turbulência política, condições económicas em mudança, mega seca e fome”.

A falta de água e de comida terá enfraquecido a população, abrindo o caminho para doenças infecciosas como a malária, a tuberculose e outras do foro intestinal e parasitário, e tornando as pessoas mais propensas a contrair cólera e febre tifóide.

Assim, este estudo inovador permite dar “um contexto histórico a condições médicas que ainda hoje são encontradas no mundo moderno”, conclui Jones.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …