Mulher de 60 anos vai poder usar óvulos de filha morta para gerar o próprio neto

truette / wikimedia

-

Uma mulher de 60 anos venceu uma batalha judicial no Reino Unido para ter acesso aos óvulos congelados de sua filha morta e, assim, poder dar à luz o próprio neto.

A “senhora M”, como tem sido identificada, tinha entrado com recurso contra a decisão do órgão regulador britânico de negar a transferência dos óvulos, armazenados em Londres, para uma clínica dos Estados Unidos, onde seriam fecundados com o sémen de um doador.

Agora, é possível que se torne a primeira mulher do mundo a ficar grávida a partir dos óvulos de uma filha morta.

A filha de 28 anos, que faleceu há cinco anos devido a um cancro de intestino, decidiu congelar os óvulos em 2008, quando ficou a saber que sofria da doença, e terá pedido à mãe que gerasse os seus bebés.

O Tribunal Superior britânico tinha rejeitado o pedido no ano passado, mas a mãe pôde recorrer da decisão.

O órgão responsável pela regulação desse tipo de procedimento no Reino Unido, a Autoridade de Fertilização e Embriologia Humana (HFEA, na sigla em inglês), afirmara em 2014 que o material não poderia ser libertado porque a filha não tinha deixado um documento de consentimento do uso dos seus óvulos.

Durante os capítulos mais recentes do processo, os advogados da mãe argumentaram que a senhora M queria realizar os desejos da filha ao criar uma criança gerada a partir dos óvulos congelados.

Consentimento

Em junho de 2015, durante a análise do processo no Tribunal Superior britânico, a mãe afirmou que a filha estava desesperada para ter filhos e lhe pediu: “carrega os meus bebés”.

Os advogados da mulher e do seu marido alegaram que a filha ficaria “devastada” se soubesse que os seus óvulos não poderiam ser usados.

Contudo, o juiz entendeu que o órgão regulador teve razão ao dizer que a jovem não tinha deixado o “consentimento necessário” e afirmou que a negativa não apresentava nenhuma violação aos direitos humanos da família.

Embora a filha tivesse concordado que os seus ovos poderiam continuar armazenados para serem usados após a sua morte, ela não informou num formulário separado como gostaria que o material fosse utilizado.

Chance de sucesso

O magistrado Colman Treacy, do Tribunal de Recurso, afirmou que a documentação do caso o deixou com dúvidas sobre haver razões “suficientemente fortes” para permitir que o recurso fosse adiante.

No entanto, depois de ouvir as argumentações no tribunal, concluiu tratar-se “um caso passível de debate e com uma probabilidade real de sucesso”.

“O julgamento de hoje pelo Tribunal de Recurso reafirma a necessidade do consentimento informado, mas conclui que existem provas suficientes dos desejos da filha da apelante”, anunciou a HFEA.

O órgão disse que vai reconsiderar o caso o mais breve possível.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

EDP antecipa pagamento a mais de mil fornecedores em Portugal e Espanha

A EDP vai antecipar o pagamento a mais de mil fornecedores, uma iniciativa que, à semelhança do que já aconteceu no último ano, irá manter-se para todos os pagamentos a fornecedores ao longo do primeiro …

Há centenas de pessoas em busca de tesouros que não existem na Índia (e a culpa é de um boato)

Moradores de pelo menos três vilas no distrito de Rajgarh, no estado indiano de Madhya Pradesh (MP), passaram a última semana à procura de um tesouro antigo que provavemente não existe. Centenas de aldeões estão a …

João Ferreira diz que Marcelo deixou jovens em situação de "vulnerabilidade" (e elogia lay-off a 100%)

João Ferreira criticou este sábado o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa por deixar os jovens em situação de "vulnerabilidade". O candidato presidencial João Ferreira afirmou, este sábado, que o Presidente da República, Marcelo …

Marisa Matias critica que apenas 1% do orçamentado seja gasto com cuidadores informais

Marisa Matias, candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, criticou este sábado que apenas tenha sido executado 1% da verba prevista no Orçamento do Estado para 2020 para os projetos-piloto dos cuidadores informais. Os atrasos e …

Ana Gomes considera "elucidativo" que Sócrates a ataque e elogie Marcelo

Ana Gomes, candidata às eleições presidenciais, considerou “elucidativo” que o antigo primeiro-ministro José Sócrates a tenha atacado e elogiado Marcelo Rebelo de Sousa. Questionada pelos jornalistas sobre o artigo de José Sócrates divulgado na sexta-feira, em …

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …

Maduro ofereceu oxigénio ao Amazonas (quando há venezuelanos a morrerem por falta dele)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu oxigénio hospitalar ao Estado do Amazonas, no Brasil, para ajudar a combater a falta deste gás devido ao elevado número de casos de covid-19. Uma generosidade que está …