Mulher condenada a 43 anos de prisão após ter criticado a monarquia tailandesa

Rungroj Yongrit / EPA

A ex-funcionária pública foi condenada por partilhar ficheiros áudio nas redes sociais, que continham duras críticas à monarquia da Tailândia. A sentença, proferida na terça-feira por um tribunal criminal em Banguecoque, foi de mais de 43 anos de prisão.

Anchan Preelerd foi acusada de divulgar ficheiros de áudio no Facebook e no YouTube, onde foram feitas críticas à monarquia do país. Inicialmente, a tailandesa tinha sido condenada a 87 anos, mas a pena foi reduzida após esta se declarar culpada.

Segundo o NYT, foi a mais longa sentença por violar a lei lesa-majestade da Tailândia, que criminaliza qualquer tipo de difamação a membros seniores da família real.

“O veredicto do tribunal é chocante e envia um sinal assustador de que não apenas as críticas à monarquia não serão toleradas, mas que também serão severamente punidas”, disse Sunai Phasuk, investigador da Human Rights Watch

A Tailândia viu um aumento nos casos de lesa-majestade desde o final do ano passado, depois de mais de dois anos em que a Seção 112 do código penal, que se refere às medidas a ser tomadas para todos os que criticarem os principais membros da realeza, não foi aplicada.

A pausa foi uma ordem do do rei Maha Vajiralongkorn, que queria que os processos fossem suspensos, segundo o primeiro-ministro Prayuth Chan-ocha.

Contudo, essa decisão foi tomada antes do surgimento de um movimento de protestos no ano passado, altura em que tanto o rei como o primeiro-ministro foram duramente criticados. Os manifestantes, que se reuniram em comícios de rua, pediram que a família real – uma das mais ricas do mundo – ficasse sob a jurisdição da Constituição da Tailândia.

Os tailandeses exigiram o escrutínio das finanças do palácio, já que o estilo de vida luxuoso do rei contrasta fortemente com a crise económica causada pela pandemia.

Nas últimas semanas, dezenas de tailandeses, incluindo adolescentes e estudantes, foram acusados ​​de violar a Seção 112. Porém, com os protestos liderados por estudantes a diminuir devido ao surto do novo coronavírus na Tailândia, vários grupos de direitos humanos garantem que o governo está a usar os tribunais para silenciar alguns dos manifestantes.

A Seção 112 do código penal considera o insulto ou difamação do rei ou dos seus parentes próximos, um crime punível entre 3 e 15 anos de prisão. Cada pena é contabilizada separadamente, o que explica a razão pela qual a pena de prisão de Anchan é tão longa.

A mulher foi considerada culpada em 29 aspetos diferentes.

Enquanto aguardava julgamento, Anchan esteve presa entre 2015 e 2018, de acordo com sua equipa jurídica. Pawinee Chumsri, um dos advogados, revelou que estava a planear um recurso, mas admitiu ter poucas esperanças.

Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Trofense: todos os titulares portugueses, todos os suplentes brasileiros

Curiosidade à volta da equipa da Trofa, que não foi além do primeiro jogo na Taça da Liga. "É a equipa Roberto Leal". O Trofense conseguiu o regresso às competições profissionais de futebol e, por isso, …

Polícia encerra escritório do canal de televisão Al-Jazeera na Tunísia

A polícia encerrou esta segunda-feira o escritório em Tunes do Catar Al-Jazeera, depois de expulsar todos os jornalistas das suas instalações, disse o diretor do canal televisivo, Lotfi Hajji, à agência de notícias France-Presse (AFP). "Cerca …

Oito semanas é o intervalo "ideal" para aumentar eficácia da vacina da Pfizer

Estudo desenvolvido pelo Department of Health and Social Care (DHSC) comparou os resultados obtidos com um intervalo de 4 semanas (como é feito em Portugal) e um intervalo de 10 semanas. Os resultados sugerem que …

Afinal, receitas escritas à mão são válidas por mais um ano

Médicos já não podiam passar receitas escritas à mão desde 30 de junho, mas agora o Governo prolongou essa possibilidade até 30 de junho de 2022. De acordo com a TSF, o Governo decidiu prolongar até …

Groundforce garante pagamento atempado dos salários de julho

A Groundforce comunicou esta segunda-feira aos trabalhadores que, depois da garantia do Governo de que a TAP irá pagar os serviços de junho antes do processamento salarial, a empresa terá condições para o pagamento atempado …

Tunísia. Presidente demite primeiro-ministro e suspende parlamento

As autoridades tunisinas cercaram o parlamento esta segunda-feira, após o Presidente do país, Kais Saied, suspender o parlmanento e demitir o primeiro-ministro, Hichem Mechichi, devido aos protestos que decorrem no país, cujo o foco são …

Galp critica Governo. Relatório sobre margens na venda de combustíveis está “cheio de erros”

O presidente executivo da Galp criticou esta segunda-feira o relatório da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) que foi a base para o Governo avançar com um diploma para limitar as margens na comercialização …

Fim da missão de combate dos EUA no Iraque é anunciado esta segunda-feira

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o primeiro-ministro do Iraque, Mustafa al-Kadhimi, devem anunciar esta segunda-feira um acordo para pôr fim à missão de combate norte-americana no Iraque até ao final do ano. De …

Marcelo vai-se encontrar com Lula, Fernando Henrique, Temer e Bolsonaro

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, vai encontrar-se com os antigos presidentes do Brasil Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, em São Paulo, e será recebido pelo Presidente brasileiro, Jair …

Lagoa na Patagónia fica cor-de-rosa devido à poluição

Uma lagoa no sul da Argentina tornou-se cor-de-rosa. Este fenómeno é impressionante, mas assustador, já que os especialistas e defensores do ambiente o atribuem à poluição por um produto químico utilizado para preservar os camarões …