Mulher agride médica na Urgência do Hospital de Águeda

1

Mário Cruz / Lusa

Uma médica foi agredida, esta quinta-feira, na Urgência do Hospital de Águeda, por uma mulher que acompanhava o filho a uma consulta.

De acordo com o Jornal de Notícias, a médica, de 33 anos, que estava a trabalhar na Urgência do Hospital de Águeda, levou um soco de uma mulher, de 45 anos, que se mostrou insatisfeita devido a uma série de questões levantadas durante a consulta do filho.

O jornal adianta que a situação ocorreu por volta das 23h00 desta quinta-feira e que, ao aperceber-se que a agressora começava a elevar o seu tom de voz, a médica se dirigiu para a saída do consultório.

Segundo o jornal, foi nesse momento que foi agredida. Ao defender a cabeça, a médica foi atingida na mão e acabou por fraturar um osso da mão. A GNR foi chamada ao hospital e a agressora foi identificada pelas autoridades.

Nos últimos tempos, têm sido registados vários casos de agressões a médicos, levando estes especialistas a exigir uma ação por parte do Governo. O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, já sugeriu que sejam instalados botões de pânico nos gabinetes dos hospitais e dos centros de saúde e que a violência contra os profissionais de saúde seja vista como um crime público.

De acordo com dados fornecidos pelo Sindicato Independente dos Médicos, foram registados 5000 casos de violência contra médicos entre 2013 e 30 de junho de 2019.

  ZAP //

1 Comment

  1. Assistimos com grande consternação a decadência Social que aumenta de dia a dia, será que todos nós temos culpa ?…….. ou será da exclusividade dos que foram Eleitos para nos proporcionarem uma Sociedade Saudável em todas as áreas que promovem a Cidadania????…….. Certo é que a nível Nacional como Mundial somos testemunhas de bárbaros acontecimentos, que podem desencadear as piores Soluções. Que ninguém diga que está bem !

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.