Mudanças rápidas apontam para a origem dos ventos ultrarrápidos dos buracos negros

ESA

Impressão de artista que ilustra um buraco negro supermassivo com emissão de raios-X e ventos ultrarrápidos

Impressão de artista que ilustra um buraco negro supermassivo com emissão de raios-X e ventos ultrarrápidos

Os telescópios espaciais da ESA e da NASA fizeram a observação mais detalhada de um vento ultrarrápido que flui da vizinhança de um buraco negro, a quase um-quarto da velocidade da luz.

A saída de gás é uma característica comum dos buracos negros supermassivos que residem no centro de grandes galáxias. Milhões a mil milhões de vezes mais massivos do que o Sol, esses buracos negros alimentam-se do gás circundante que gira em torno deles. Os telescópios espaciais veem isso como emissões brilhantes, incluindo raios-X, da parte mais interna do disco ao redor do buraco negro.

Ocasionalmente, os buracos negros “comem” demais e expelem um vento ultrarrápido. Estes ventos são uma característica de estudo importante, porque poderiam ter uma forte influência na regulação do crescimento da galáxia hospedeira, removendo o gás circundante e, portanto, suprimindo o nascimento de estrelas.

Usando os telescópios XMM-Newton da ESA e o NuStar da NASA, os cientistas fizeram a observação mais detalhada, até hoje, de tal efusão, vinda de uma galáxia ativa identificada como IRAS 13224-3809. Os ventos registados a partir do buraco negro atingem 71.000 km/s – 0,24 vezes a velocidade da luz – colocando-os no top 5% dos ventos de buracos negros mais rápidos conhecidos.

O XMM-Newton concentrou-se no buraco negro durante 17 dias seguidos, revelando a natureza extremamente variável dos ventos.

“Temos muitas vezes apenas uma observação de um determinado objeto; depois, vários meses ou mesmo anos mais tarde, observamo-lo novamente e vemos se houve uma mudança”, diz Michael Parker do Instituto de Astronomia de Cambridge, Reino Unido, autor principal do artigo publicado na Nature.

“Graças a esta longa campanha de observação, observámos, pela primeira vez, mudanças nos ventos numa escala de tempo de menos de uma hora. ”

As mudanças foram observadas no aumento da temperatura dos ventos, uma assinatura da sua resposta a uma maior emissão de raios-X do disco adjacente ao buraco negro.

Além disso, as observações também revelaram mudanças nas impressões digitais químicas do gás expelido: à medida que a emissão de raios-X aumentou, removeu eletrões dos seus átomos no vento, apagando as assinaturas de vento observadas nos dados.

“As impressões químicas do vento mudaram com a força dos raios-X em menos de uma hora, centenas de vezes mais rápido do que alguma vez observado”, diz Andrew Fabian, também do Instituto de Astronomia e investigador principal do projeto.

“Isso permite-nos vincular a emissão de raios-X, que surge do material de arremesso no buraco negro, para a variabilidade do vento de saída mais distante. ”

“Encontrar essa variabilidade, e encontrar evidências para esta conexão, é um passo fundamental para entender como os ventos de buracos negros são lançados e acelerados, o que por sua vez é uma parte essencial da compreensão da sua capacidade de abrandar a formação de estrelas na galáxia de acolhimento”, acrescenta Norbert Schartel, cientista do projeto XMM-Newton da ESA.

ZAP // CCVAlg

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Comem demais, mas o nosso centro galáctico está praticamente inalterado. Nada consegue escapar à sua gravidade, nem a luz, mas existem uns gases que conseguem escapar a essa “lei”… LOL
    Nunca ninguém observou um buraco negro, são uma teoria, mas tudo leva a crer que existem. Sò não são os devoradores de matéria que a ciência nos tem ensinado…
    Para quem quiser saber mais: ver vida e trabalho extensivo do Dr. Halton Arp. Teoria do Big Bang refutada há muito tempo, comunidade científica teima em não querer deixar para trás velhos e errados paradigmas. A teoria do Big Bang é baseada numa má interpretação do Redshift.
    Disclaimer: Ao pesquisar Dr. Halton Arp, aviso-vos que as vossas percepções e tudo o que aprenderam na Universidade sobre astronomia desmorona-se. Até Einstein. Por isso é que a comunidade científica teima em não querer aceitar deixar ir as velhas ideias porque convém que o Universo não tenha certas propriedades, como por exemplo, permitir as viagens superluminais e retirar energia infinitamente do próprio espaço.
    Já agora, o trabalho do Dr. Harold Aspen complementa o de Arp. Podem ver toda a obra grátis, tornada disponível pela sua esposa, que não quer ver o trabalho do marido esquecido. http://haroldaspden.com/

    • “Nada consegue escapar à sua gravidade, nem a luz, mas existem uns gases que conseguem escapar a essa “lei”… LOL”

      Nada consegue escapar ao buraco negro quando o material passa PARA LÁ DO HORIZONTE DE EVENTOS (o círculo preto na imagem desta notícia). Se o material “raspa” perto do buraco negro (ou perto do seu disco de acreção), então, sim, o material pode até ser impulsionado para mais longe e com mais velocidade (repare que na imagem o material expelido não sai da singularidade, sai do disco de acreção).

      O material que o artigo fala não diz que está DENTRO do buraco negro. Está na parte mais interna do disco em redor da singularidade.

      Percebe a diferença entre os dois cenários?

      O material consegue escapar da VIZINHANÇA do buraco negro, mas não consegue escapar se passa para lá do horizonte de eventos, isto é, para DENTRO do buraco negro. PERTO DE e DENTRO DE são dois conceitos diferentes.

RESPONDER

Encontradas 115 crianças enterradas com moedas na boca na Polónia

Trabalhadores que construíam uma nova estrada na Polónia encontraram os restos de 115 corpos de crianças enterras com moedas na boca. Durante os trabalhos de construção de uma autoestrada em Jezowe, na Polónia, trabalhadores descobriram restos …

À frente de Figo, Futre e Ronaldo. Joelson é o terceiro mais novo de sempre a estrear-se pelo Sporting

O Sporting venceu esta quinta-feira na receção ao Gil Vicente, por 2-1, no jogo de encerramento da 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol. A partida marcou também a estreia do jovem extremo Joelson …

Austrália pondera dar refúgio a quem abandone Hong Kong

O primeiro-ministro australiano disse esta quinta-feira que o Governo está a ponderar dar refúgio aos residentes de Hong Kong que desejem abandonar a ex-colónia britânica devido à nova lei de segurança nacional imposta por Pequim. Scott …

Vieira ainda sonha com Jesus (e a Libertadores pode ajudar no regresso)

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, não desistiu de voltar a colocar Jorge Jesus no comando técnico da equipa da Luz e, caso a Taça dos Libertadores não seja realizada, o regresso do treinador …

Marta Temido garante que não há descontrolo em Lisboa (mas assume falhas)

Em entrevista à RTP, a ministra da Saúde garantiu que não há "descontrolo" na evolução da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas sublinhou que se trata de uma "situação de sobressalto, …

A genética ajuda a determinar o quão afetuosas são as mulheres (mas não os homens)

A genética desempenha um papel importante no nível de afetividade das mulheres, mas o mesmo não acontece entre os homens, concluiu uma nova investigação científica levada a cabo com gémeos. Na nova investigação, recentemente publicada …

Prémio para profissionais do SNS é "uma esmola". "Mais valia terem estado quietos"

Ana Rita Cavaco, bastonária da Ordem dos Enfermeiros, diz que a proposta que prevê prémios e mais férias para os profissionais de saúde é uma "afronta" para enfermeiros. Para a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, a …

Tempo de espera para entrega de cartão de cidadão pode chegar a cinco meses

Para fazer o levantamento do cartão de cidadão é preciso fazer marcação e há balcões que só têm disponibilidade para entregar o documento no final do ano. De acordo com a edição desta quinta-feira do …

Físicos explicam por que as mudanças do campo magnético da Terra são mais fracas no Pacífico

Uma nova investigação levada a cabo por físicos da Universidade de Alberta, no Canadá, apresenta uma explicação para o facto de as mudanças no campo magnético da Terra serem mais fracas na região do Pacífico. …

Chovem diamantes no interior de Neptuno e Urano (e já se sabe porquê)

Podem estar a chover diamantes dentro dos corações de Neptuno e Urano. Agora, os cientistas descobriram novas evidências experimentais que mostram como é que isso poderia ser possível. Neptuno e Urano são os planetas mais mal …