Deputado propõe mudança de bandeira da Rússia

15

Bandeira da Vitória seria a sucessora da tricolor. Ministério britânico reforça que russos estão com “significativos problemas de recursos” na Ucrânia.

A bandeira da Rússia deveria ser alterada, de acordo com um deputado da Duma estatal da região da Crimeia.

Mikhail Sheremet assegura que tem orgulho da bandeira tricolor (branco, azul e vermelho) mas agora que a Bandeira da Vitória deveria substituir o símbolo actual.

A Bandeira da Vitória, que tinha o símbolo da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, foi a bandeira hasteada pelos soldados do Exército Vermelho em Berlim, já na fase final da II Guerra Mundial em 1945, um dia depois de Adolf Hitler ter cometido suicídio.

“Acho que é hora de reconhecemos a Bandeira da Vitória como a nossa bandeira nacional. Está sob os nossos avós que lutaram sob ela na Grande Guerra Patriótica (contra os nazis, na II Guerra Mundial), e sob ela hoje o nosso exército está enfrentar neonazis da Ucrânia que habilmente se disfarçaram nos países ocidentais durante muitos anos “, disse Mikhail Sheremet, à agência RIA Novosti.

O deputado da região da Crimeia explicou a sua opinião, dizendo que os países ocidentais “declararam guerra” à Bandeira da Vitória, “banindo-a em todos os lugares”.

“Eles têm medo desse símbolo, pois a bandeira vermelha da vitória faz-lhes lembrar a grandeza do nosso povo e da nossa grande vitória”, justificou.

O deputado reforçou a ideia de que a Bandeira da Vitória daria sinal de uma super-potência a ressurgir, algo que agora “é mais relevante do que nunca”.

(dr) alpha.wallhaven.cc

“Içando uma bandeira sobre o Reichstag”, por Yevgeny Khaldei, Berlim, 2 de Maio de 1945 (reconstituição)

Dificuldades e desunião na Ucrânia

O Ministério da Defesa do Reino Unido divulga nesta quarta-feira que Mariupol, cidade que esteve cercada por russos durante mais de dois meses, só foi controlada pela Rússia mais tarde devido à resistência ucraniana “firme”.

Perante a frustração e as perdas consideráveis de militares nessa cidade, a Rússia solicitou ajuda externa, essencialmente de milhares de militares chechenos, que costumam estar focados na segurança do líder local, Ramazan Kadyrov.

Esta necessidade de recorrer a “destacamentos tão díspares”, continuam os britânicos, demonstra os “problemas significativos de recursos” da Rússia na guerra na Ucrânia.

Além disso, estas dificuldades podem estar a originar “desunião” entre os responsáveis russos pela operação, o que “continua a dificultar” as movimentações da Rússia.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

15 Comments

  1. Ao falarem da 2ª guerra mundial até parece terem sido eles os únicos vencedores da mesma! Mais vale estarem calados porque em seguida com a ditadura comunista impuseram aos vizinhos a subjugação e humilhação durante várias décadas! Substituiram-se ao Hitler!

    • Aqui não há nada para parecer ou não parecer. Basta conhecer a história. E os factos históricos são eses:.

      1. A União Soviética perdeu na guerra 26.6 milhões de pessoas (quase o triplo do Portugal moderno), os Britânicos – 380 mil e os Estados Unidos 417 mil – i.e., 3% das perdas do povo soviético, em conjunto.

      2. A guerra começou no dia 1 de Setembro de 1939. No dia 22 de Junho de 1941 as tropas alemães atravessaram a fronteira da União Soviética. Não podendo esquecer as batalhas em França em 1940 (que, aliás acabaram com uma derrota, os aliados (Estados Unidos e Grá-Bretanha) entraram em confronto directo com a Alemanhã no território europeu apenas no dia 6 de Junho de 1944 quando já não restavam dúvidas como iria acabar a guerra. Mas… o comboio estava de partida!

      3. A ajuda económica e material dos Estados Unido à União Soviética foi muito importante mas não foi gratuita. A Rússia acabou de pagar a sua dívida pela “ajuda” apenas em 2006.

      O peso da guerra nem por perto foi igual para os diferentes paises embora todas as perdas e sacrifícios contribuiram para à vitória e devem ser respeitados, agradecidos e para sempre lembrados. A competição pelo primeiro lugar no pedestal da victória é nojenta. Mas é esta a história sem mutilações.

      • O amigo anda um bocado baralhado.
        Ponto 1 – As baixas russas terão andado entre 20 e 27 milhões. Não é conhecido em rigor o número de mortos. E do lado leste não esqueça também a Polónia que perdeu aproximadamente 6 milhões de pessoas. Provavelmente uma expressão maior de mortos no total da população do que o caso russo. E a própria Ucrânia que perdeu 1.5 milhões.
        Ponto 2 – Depois refere que os EUA apenas entram na Guerra quando esta já estaria “encaminhada para a vitória”. Pois, também aqui baralha tudo. Se os EUA não tinham entrado na Guerra, a Inglaterra teria muito provavelmente sido derrotada. De resto, estava sem capacidade para deter as V1 e depois as V2.
        Ponto 3 – Neste mundo ninguém dá nada a ninguém. Pensa que a Ucrânia não vai ficar totalmente na mão dos EUA no pós-guerra?!

        PS1: “…as tropas alemães…” não. “As tropas alemãs”
        PS: Victória não existe. É vitória.

      • Faltou o ponto mais importante, a URSS fez um pacto com a Alemanha para a divisão da Europa. A URSS era aliada de Hitler e só o decurso da guerra fez com que os Aliados a “chamassem” para o seu lado, afinal “inimigo do meu inimigo meu amigo é”. No entanto não pode nunca ser esquecida que a vocação totalitária e imperialista da URSS era igualzinha à da Alemanha desde o primeiro dia.

      • Mais um facto para a história sem mutilações:
        A Polónia foi anexada na WW2, parte por Alemães e parte por Soviéticos, por acordo entre ambos. Com o fim da guerra, a parte Alemã foi devolvida à Polónia. Mas a parte Soviética não foi. E ainda hoje continua Russa.
        A verdade é que Hitler e Estaline foram bons amigos, e só não foram mais porque Hitler não quis. A URSS, e hoje a herdeira Rússia, tem sido um Estado Bandido há uns cem anos. Outros foram e deixaram de ser, mas a Rússia continua. Já parava, não?!

  2. Não foi a Rússia que ganhou aos alemães, quem ganhou foi o “general inverno” com os alemães a morrerem de fome e frio porque a logística não conseguia chegar aos soldados alemães.

    • A ignorância entre a população europeia (incluindo Portugal infelizmente) sobre a segunda guerra mundial é assustadora e extremamente perigosa pois abre o caminho ao facismo outra vez. É à beira disto que estamos e não parece de estarmos preocupados com isso. Pelo menos julgando pelos comentários que aqui se leiam.

  3. este deputado russo sofre de diarreia verbal, coitado. “esquece-se” que a URSS precisou do apoio anglo-americano para vencer os nazis e que em 1939 fez um acordo com eles, para ganhar um bocado da Polónia. quanto à desnazificação da Ucrânia, o tiro do Putin vai sair-lhe pela culatra: agora e de futuro, mais do que nunca, o nacionalismo ucraniano e anti-russo vai crescer, e então sim, vamos provavelmente ver o parlamento de Kyiv com mais representantes da extrema-direita, nazis ou não.

  4. Dava jeito que esta porra acabasse. Sabe-se lá quem vai ficar a mandar na Ucrânia. Por agora são os russo a mandar , a destruir aquilo tudo.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.