/

Móvel, flutuante e sustentável. Arquitetos criam cidade 100% auto-suficiente em Manhattan

1

Uma equipa de arquitetos criou uma cidade flutuante em Manhattan, que se carateriza por ser 100% auto-suficiente. A inovação pode ser a chave para o problema de sobrelotação que muitas cidades do mundo vivem.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Um dos grandes problemas do século XXI é o facto das pessoas que vivem nas grandes cidades estarem a esgotar alguns dos recursos mais raros do Planeta. Com a pandemia de covid-19, os conceitos de sustentabilidade e consciencialização ganharam uma nova forma – e já há novas ideias a serem desenvolvidas.

Neste sentido, um escritório de arquitetura – o 3deluxe – decidiu construir um projeto que correspondesse a esses valores em Manhattan, uma cidade que vive com população a mais e que precisa desesperadamente de mais espaço.

O projeto desenvolvido pela 3deluxe foi encomendado pela organização #WeThePlanet (WTP) com sede em Nova Iorque. A ideia é construir um campus sustentável que esteja alinhado com a natureza e seja agradável para as pessoas.

A 3deluxe concebeu assim uma verdadeira cidade móvel flutuante que é 100% auto-suficiente, gerando toda a energia e água de que necessita.

“Depois do choque da pandemia e da polarização social dos últimos anos, há uma ânsia por mudanças positivas. É hora de a arquitetura e o urbanismo adotarem uma abordagem mais ambiciosa para humanizar o nosso ambiente”, referiu Dieter Brell, diretor de criação da 3deluxe, em comunicado.

A cidade será uma plataforma comunicativa que protege “toda a vida na terra e no mar enquanto avança a fronteira do design”, de acordo com a 3deluxe.

A organização #WeThePlanet acredita que os edifícios devem retribuir tanto quanto recebem. Portanto, o campus flutuante deverá usar as tecnologias mais recentes para purificação do ar, juntamente com parques eólicos de algas, energia fotovoltaica, centrais marinhas e bio-reatores para garantir que a estrutura gera o mínimo de emissões e, ao mesmo tempo, é 100% auto-sustentável.

A plataforma também é protegida do aumento do nível do mar. No futuro, se os habitantes de Manhattan decidirem que precisam ainda de mais espaço, a estrutura pode ser ampliada, adianta o Interesting Engineering.

A 3deluxe refere que o projeto da plataforma posiciona-se sobre “questões sociais relevantes, como a proteção climática, conservação da natureza, responsabilidade conjunta, abertura e transparência”.

  ZAP //

1 Comment

  1. Será melhor que pensem em criar cidades autossuficientes já que teimam no crescimento desmesurado das mesmas e viram as costas ao resto como se não seja daí que venha todo o sustento que as alimenta.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.