Mourinho: “Na final do Euro 2020, ficou um penálti por assinalar para a Inglaterra”

José Sena Goulão / Lusa

José Mourinho

Treinador português viu uma falta de Bonucci sobre Sterling, no duelo com a Itália. José Mourinho acredita numa Inglaterra ainda mais forte, nos próximos torneios.

A Inglaterra beneficiou de uma grande penalidade muito discutida na meia-final do Europeu 2020 mas, na final, houve uma grande penalidade por assinalar a favor dos ingleses. A opinião é de José Mourinho, que viu uma falta de Leonardo Bonucci sobre Raheem Sterling, no início da segunda parte do jogo com a Itália.

E acredita que essa controvérsia contra a Dinamarca influenciou este momento da final: “Para mim, foi mais penálti aí do que o que foi assinalado na jogada do Sterling, no prolongamento da meia-final. Se não tivesse sido assinalada aquela contra a Dinamarca, e se não tivesse chegado toda aquela pressão depois dessa decisão, possivelmente teria sido assinalada essa grande penalidade na final – ficaria 2-0 para a Inglaterra e estaríamos a falar de uma história completamente diferente”.

O treinador da Roma viu uma Itália a dominar a bola na segunda parte, enquanto a Inglaterra defendeu com um bloco baixo “durante demasiado tempo”. Mourinho não acredita que o bloco baixo tenha sido uma indicação da equipa técnica inglesa: “A Itália é que tinha sempre a bola, sempre a passar, a esconder a bola. Tirou o seu ponta-de-lança e jogaram com mais um médio”.

A Inglaterra perdeu mas Mourinho acredita que tem um futuro repleto de conquistas, porque tem uma base de futebolistas jovens e muito bons. Neste artigo de opinião publicado no jornal The Sun, o ex-treinador do Chelsea elogia o trabalho feito nas academias dos clubes ingleses, que melhorou muito desde a sua chegada a Londres, em 2004.

José Mourinho espera que os jovens ingleses tenham muitas oportunidades nas equipas da Premier League e destaca um jogador: Dane Scarlett. Tem 17 anos, “ainda é muito jovem, mas vai ser fenomenal”, disse Mourinho sobre o avançado do Tottenham, que até pode ser já convocado para o Mundial 2022.

O treinador português gosta de ver mais jovens ingleses dotados e bem trabalhados, como Jadon Sancho, Marcus Rashford, Mason Greenwood, Phil Foden, Jack Grealish e James Maddison: “Olhamos para a média de idades da seleção inglesa no Euro 2020 e vemos que nenhum jogador vai falhar o Mundial 2022 por causa da sua idade. Até diria que mais de metade vai jogar em dois ou três Europeus e em dois ou três Mundiais”.

Mourinho destacou mais um jovem: Jude Bellingham. O médio do Borussia Dortmund só participou em três jogos do Europeu, mas o treinador da Roma acha que, em vez da dupla de médios-centro ser formada por Kalvin Phillips e Declan Rice, o futuro a curto prazo passará por Rice e Bellingham. O jovem do Borussia é mais do que um médio posicional, sabe construir melhor e é uma ameaça maior para a baliza adversária.

Bukayo Saka foi o último jovem a ser elogiado por José Mourinho, que “só pode melhorar” nos próximos anos. Um jogador “multi-funcional”, que deverá ser bem aproveitado no Arsenal.

“Há muitas razões para ter esperança na seleção de Inglaterra. Após mais 16 meses de conhecimento e experiência para Gareth Southgate e para os seus jogadores, os ingleses poderão cantar ‘It’s Coming Home’ no Qatar, no próximo ano”, finalizou José Mourinho.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.