Morreu o pianista Chick Corea, lenda do jazz

Ice Boy Tell / Wikimedia

O pianista Chick Corea

O lendário pianista e compositor de jazz morreu aos 79 anos, vítima de uma forma rara de cancro, deixando a “esperança” de que o mundo venha a ter ainda “mais arte e diversão”.

Numa mensagem de despedida divulgada pela família do músico através do seu site, Armando Anthony “Chick” Corea agradece aos “formidáveis amigos músicos” que o ajudaram a cumprir “a missão de levar a alegria da criação a todos os lugares possíveis”.

“Ter alcançado esta missão juntamente com os artistas que admiro tanto, esta foi a riqueza da minha vida”, escreve Corea, que morreu esta terça-feira.

Pianista e compositor, surge entre os precursores do jazz de fusão, desde o final dos anos 1960, quando sucedeu a Herbie Hancock, nos agrupamentos do trompetista Miles Davis – com quem trabalhou num dos mais famosos albuns de Jazz de todos os tempos, Bitches Brew – tendo colaborado com músicos como Dave Holland e Jack DeJohnette, cruzando “free jazz”, improvisação e elementos vindos do “rock’n’roll”.

Ao longo de meio século, Chick Corea explorou sempre distintas áreas musicais e as suas zonas de fronteira, e manteve o trabalho com músicos de diferentes expressões. Destaca-se, neste aspeto, o dueto com o pianista austríaco de raiz clássica Friedrich Gulda ou a escolha de peças do compositor húngaro Béla Bartók, para o seu repertório.

Com ascendência espanhola, apelou ao “Concerto de Aranjuez”, de Joaquín Rodrigo, para o prelúdio de uma das suas mais conhecidas obras, “Spain”, e reuniu influências latino-americanas em “My Spanish Heart”.

Na mensagem de despedida, Corea não mencionou alguns dos grandes nomes da música com quem trabalhou, mas a carreira de mais de meio século rendeu-lhe 23 prémios musicais Grammy.

Desde a década de 1960, trabalhou também com Stan Getz ou Herbie Mann, entre outros músicos que despontaram na emergente cena Jazz de Nova Iorque.

A sua própria banda, Return to Forever, é considerada uma das que inaugurou a era do Jazz de fusão.

Uma das mais influentes bandas de Jazz dos anos 1970, os Return to Forever foram sofrendo várias “encarnações”, primeiro com Corea, Stanley Clarke no baixo acústico, Joe Farrell no sax soprano e flauta, Airto Moreira na bateria e percussão e a esposa de Moreira, Flora Purim como vocalista.

Em 1972, a banda grava o álbum Light as a Feather, uma coleção de melodias de Jazz com sabor brasileiro, incluindo novas versões de “500 Miles High” e “Captain Marvel” e ainda aquela que o próprio Corea considerava a sua composição mais conhecida, “Spain”.

Pela banda passaram ainda o guitarrista Bill Connors, o baterista Lenny White e Al Di Meola, que mais tarde viria a tornar-se um virtuoso da guitarra jazz.

Foi também nos Return to Forever que Corea conheceu aquela que se viria a tornar a sua mulher, a vocalista Gayle Moran.

O seu último álbum, Plays, de 2020, é um testemunho ao virtuosismo e ecletismo de Corea, dentro de estilos que ajudou a tornar incontornáveis, como o Jazz bebop, e até música clássica.

De acordo com a família, a forma rara de cancro que vitimou o lendário músico foi descoberta “muito recentemente”.

Apesar de “ele ser o primeiro a dizer que a sua música dizia mais do que alguma vez as palavras conseguiriam”, refere a família, Corea quis deixar umas últimas palavras aos seus amigos e pessoas amadas.

“É minha esperança que todos os que tenham inspiração para escrever, tocar, interpretar ou outro o façam”, diz Corea na sua última mensagem. “Se não por vocês, então façam-no pelo resto de nós. Não se trata apenas de o mundo precisar de mais artistas, também é muito divertido”, escreveu o pianista.

Ao longo da carreira, Chick Corea somou diversas de atuações em Portugal, entre Lisboa e Porto, Cascais, Funchal, Faro, tendo atuado na casa da Música, nos Coliseus e em diferentes edições do Jazz em Agosto, da Fundação Calouste Gulbenkian, assim como no antigo festival Seixal Jazz.

Trouxe diferentes formações a Portugal, como a Chick Corea Elektric Band, que levou aos coliseus de Lisboa e Porto, em 1992. Tocou a solo, como no concerto da Lisboa 94 – Capital da Cultura, no Teatro S. Luiz, e apresentou-se em duo, com a cumplicidade de Herbie Hancock, no seu último concerto no país, em 2015, no cooljazz, em Oeiras.

Um ano antes incluiu o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na sua digressão mundial e, em 2013, foi um dos nomes em destaque no festival de jazz do Funchal.

Entre os seus últimos concertos em Portugal está também a participação no Algarve Jazz, em 2009, no mesmo ano em que foi cabeça de cartaz no Estoril Jazz.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Pfizer diz que vacina é "segura" para crianças dos cinco aos 11 anos

A Pfizer/BioNTech anunciaram, esta segunda-feira, que a vacina é segura e parece gerar uma resposta imunitária robusta nas crianças dos cinco aos 11 anos. Depois de um estudo com 2.268 participantes, a Pfizer/BioNTech anunciaram que a …

PS e CDS na Madeira desencontrados, PSD e Bloco continuam no Norte

No arranque da segunda semana de campanha para as autárquicas, os líderes do PS e do CDS-PP apostam na Madeira mas com horários desencontrados, enquanto BE e PSD continuam a norte, e PAN e PCP …

Confronto entre EUA e China é "perigoso para o mundo", alerta Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou no domingo que um confronto entre os Estados Unidos (EUA) e a China é "perigoso para o mundo" e que, apesar das diferenças, há áreas onde …

Portugal recebeu no domingo grupo de 80 afegãos

Portugal recebeu no domingo 80 afegãos, na maioria atletas da equipa de futebol feminino e seus agregados familiares, elevando para 178 o total de cidadãos acolhidos após a emergência humanitária no Afeganistão, anunciou esta segunda-feira …

Inspeção obrigatória das motas começa em janeiro de 2022

Quase dez anos depois de a medida ter sido aprovada pelo Governo, a inspeção obrigatória de motas com mais de 125 cc vai arrancar em janeiro de 2022. Jorge Delgado, secretário de Estado das Infraestruturas, referiu …

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …

Sem Cristiano, o que se passa com a Juventus?

Nenhum triunfo em quatro jornadas do campeonato. Não acontecia há 60 anos. E o problema maior não estará no ataque, apesar da saída de Cristiano Ronaldo. Estreia na temporada: 2-2 no terreno da Udinese. Receber o …

Pacto AUKUS. Nova aliança dos EUA na Ásia-Pacífico pode levar a "corrida às armas nucleares"

A nova aliança dos Estados Unidos (EUA) na região da Ásia-Pacífico e a recente compra de submarinos norte-americanos por parte da Austrália pode desencadear uma "corrida às armas nucleares" na região, avisou esta segunda-feira a …

Costa foi omnipresente, agradeceu a regueifa e recarregou a "bazuca" como arma política

António Costa correu oito concelhos do Norte, em missão de campanha eleitoral. A "bazuca" europeia é usada como arma política, assim como a gestão da pandemia. A pandemia era um ponto de inflexão para as eleições …

"Queremos justiça", exigem famílias de vítimas do ataque em Cabul. CIA alertou para a presença de civis

A família das 10 vítimas mortais do ataque com drone dos EUA a um veículo em Cabul exigem que os operadores sejam julgados em tribunal. A CIA terá alertado para a presença de civis segundos …