Morreu a jovem baleada durante os protestos em Myanmar

Nyein Chan Naing / EPA

A jovem que tinha sido atingida por uma bala na cabeça durante os protestos em Myanmar, na semana passada, morreu esta sexta-feira, confirmou o seu irmão.

De acordo com a agência Reuters, trata-se da primeira morte entre os manifestantes que têm protestado, em várias cidades do Myanmar, contra o golpe de Estado levado a cabo pelos militares, no passado dia 1 de fevereiro, que depôs a chefe do Governo, Aung San Suu Kyi.

Mya Thwate Thwate Khaing, que tinha acabado de fazer 20 anos, estava hospitalizada desde a semana passada, depois de ter sido atingida por uma bala na cabeça enquanto a polícia tentava dispersar um protesto na capital, Naypyitaw.

Segundo o jornal The Guardian, fonte oficial do hospital disse que o corpo da jovem será examinado porque “este é um caso de injustiça”. “Vamos manter um registo [da causa da morte] e enviar uma cópia às autoridades responsáveis. Vamos procurar justiça.”

Esta sexta-feira assinala-se a segunda semana de protestos diários no país. A polícia tem usado balas de borracha, canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar as multidões. Cerca de 500 pessoas foram detidas e as forças de segurança dizem que um agente também morreu devido aos ferimentos sofridos numa das manifestações.

Além dos protestos, a agência noticiosa adianta que está também a decorrer uma campanha de desobediência civil que está a paralisar importantes setores públicos.

O Reino Unido e o Canadá anunciaram, esta quinta-feira, novas sanções contra o país. A junta militar não reagiu e, antes, um porta-voz tinha afirmado que estas sanções já eram esperadas. Recorde-se que o líder da junta militar, Min Aung Hlaing, que agora controla Myanmar, já estava sob sanções depois da perseguição à minoria étnica dos rohingyas.

Na terça-feira, Suu Kyi teve a sua primeira audiência em tribunal, por videoconferência, dia em que lhe foi apresentada mais uma acusação, desta vez por ter violado uma lei de gestão de desastres naturais, para prolongar o regime de prisão domiciliária em que se encontra desde que foi detida. A chefe do Governo birmanês já enfrenta processos sobre posse de aparelhos de transmissão considerados ilegais, enfrentando uma pena de três anos de prisão. O seu advogado disse que a próxima audiência será a 1 de março.

Entretanto, o Exército emitiu mandados de captura para seis celebridades, incluindo atores e realizadores, acusados de incitar os protestos. Entre eles estão o ator e realizador Lu Min, os atores Zin Wine e Pyay Ti Oo, o realizador Na Gyi e o cantor Anegga.

Segundo a agência EFE, que cita fontes do Ministério dos Negócios Estrangeiros do país, foram ainda detidos 11 funcionários públicos, sob a acusação de se terem associado ao movimento de desobediência civil.

Os militares contestam os resultados das eleições legislativas de novembro passado, que o partido de Suu Kyi (Liga Nacional para a Democracia) venceu por larga maioria, apesar de observadores internacionais não terem constatado quaisquer irregularidades. A junta militar disse que irá manter-se no poder durante um ano, antes da realização de um novo ato eleitoral.

Filipa Mesquita Filipa Mesquita, ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Proporção divina. Antiga fórmula grega pode ser responsável pelo sucesso dos musicais

Desde 1972, quando "Jesus Christ Superstar" estreou na Broadway, os mais populares musicais quase unanimemente empregaram uma fórmula centenária conhecida como “a proporção divina” - e, surpreendentemente, parecem tê-lo feito acidentalmente. A proporção divina é um …

Egito já iniciou obras de alargamento do Canal do Suez

A Autoridade do Canal do Suez iniciou este sábado obras para ampliar dez quilómetros do troço sul, onde o navio Ever Given encalhou em março passado, causando o bloqueio de uma das vias de navegação …

Museu do Prado descobre erro de 500 anos numa das suas esculturas

O Museu do Prado, em Madrid, descobriu que uma das suas esculturas, que se pensava ser do século XV, é afinal uma obra do século XX. Em comunicado, o museu espanhol explicou que a escultura – …

Costa entrou em “modo avestruz” e Cabrita é uma “mancha”. Líder do CSD não poupa nas críticas

Francisco Rodrigues dos Santos fez duras críticas ao primeiro-ministro, António Costa, e ao ministro da Administração Interna, Eduarda Cabrita. O presidente do CDS-PP disse que o primeiro-ministro entrou "em modo avestruz no caso João Galamba" referindo-se …

Morreu o prefeito de São Paulo que venceu a covid-19, mas que perdeu a batalha para o cancro

O prefeito da cidade brasileira de São Paulo, Bruno Covas, morreu este domingo, aos 41 anos, vítima de cancro, segundo a imprensa brasileira e várias personalidades que nas redes sociais têm lamentado a sua morte. Bruno …

China não está a conseguir macacos de laboratório suficientes para responder à procura da comunidade científica

A proibição do comércio de animais selvagens e o crescimento da investigação científica estão a causar uma escassez de macacos de laboratório na China. A oferta cada vez menor de macacos de laboratório, amplamente usados em …

Câmara do Porto recusa hastear bandeira LGBT no dia contra a homofobia

A Câmara Municipal do Porto recusou hastear a bandeira LGBTI+ na próxima segunda-feira, dia 17 de Maio, data em que se assinala o Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. Segundo o Público, a autarquia …

E se fosse possível passar um mês no Palácio de Buckingham? O preço não seria para qualquer bolso

Viver num palácio pode ser o sonho de muitos, mas não é para a carteira de qualquer um. Agora, já se sabe quanto custaria alugar, durante um mês, uma das casas reais mais conhecidas da …

Cavaco Silva considera que seria "chocante" PSD aprovar reforma das Forças Armadas

O ex-Presidente da República defende que é "um erro grave" a reforma das Forças Armadas que o ministro da Defesa pretende fazer, afirmando que seria para si "chocante" ver o PSD aprová-la. "Considero um erro grave …

Risco de ser hospitalizado ou morrer de covid diminui 90% após vacinação

O risco de um adulto ser hospitalizado ou morrer por covid-19 diminui 90% a 95% passados 35 dias sobre o início da vacinação, conclui um estudo divulgado este sábado pelo Instituto Nacional de Saúde de …