Morreu Charlie Gard, o bebé britânico com doença rara

Charlie Gard, o bebé britânico de 11 meses que sofria de uma doença rara, morreu nesta sexta-feira, anunciaram os seus pais. As máquinas que o mantinham vivo foram desligadas após uma longa e mediática batalha judicial.

O bebé sofria de um problema de escassez de ADN mitocondrial, uma doença rara que retira ao corpo a capacidade de dar energia aos músculos, já que afecta as células responsáveis pela produção de energia e respiração.

A poucos dias de completar um ano de vida, as máquinas que o mantinham vivo foram desligadas, após uma batalha legal de cinco meses. Os pais da criança queriam levá-la para os EUA para a submeter a um tratamento experimental, mas as autoridades britânicas não autorizaram a transferência.

Depois de o estado de saúde do bebé se ter deteriorado, os pais tentaram levá-lo para casa, para morrer junto da família. Mas, como explica o The Guardian, não conseguiram encontrar uma equipa de cuidados intensivos disponível 24 horas por dia para o manter vivo e assim, também não cumpriram este “último desejo”, nas palavras da mãe.

Charlie acabou por ser transferido para um hospício pediátrico, onde morreu nesta sexta-feira. “O nosso bonito menino partiu. Estamos tão orgulhosos de ti, Charlie”, referiu a mãe do bebé, Connie Yates, num comunicado citado pela imprensa britânica.

Até o Papa e Donald Trump intercederam por Charlie

A luta judicial começou em Abril quando o hospital Great Ormond Street, em Londres, decidiu desligar a máquina de ventilação artificial do bebé. Os pais recorreram à justiça, mas o Tribunal Superior de Londres deu razão aos médicos.

Seguiram-se vários recursos, mas os pais perderam todos os casos, com o tribunal de recurso, o Supremo britânico e o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem a confirmarem a decisão dos médicos.

Mas após os apelos internacionais, nomeadamente de várias organizações cristãs, do próprio Papa Francisco e do Presidente norte-americano, Donald Trump, no sentido de lutar pela vida de Charlie Gard, o hospital pediu uma nova audiência no Tribunal Superior, admitindo então a possibilidade de realizar “um tratamento experimental” nos EUA ou em Itália.

Todavia, nesta segunda-feira, os pais anunciaram a renúncia à batalha judicial, alegando que é “demasiado tarde”. “Ficou demasiado tempo à espera no hospital”,  lamentou o pai, Chris Gard, à saída do tribunal,  acrescentando que se o seu filho tivesse feito o tratamento experimental nos EUA “poderia sobreviver”.

A mãe sublinhou que a decisão de desligar as máquinas foi “a coisa mais difícil” que tiveram de fazer. “Os últimos onze meses foram os melhores e os piores das nossas vidas. Só queríamos dar-lhe uma oportunidade de viver”, referiu ainda Connie Yate.

Todas as esperanças se desvaneceram nesta sexta-feira, com Charlie Gard a dar o último suspiro a sete dias de completar um ano de vida.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …