Morita terá recusado defrontar FC Porto para pressionar saída para o Sporting

CD Santa Clara

O médio japonês Hidemasa Morita terá recusado jogar pelo Santa Clara, contra o FC Porto, devido às dificuldades nas negociações para a sua saída para o Sporting. Uma versão que o Santa Clara nega.

O Record garante que Morita não tinha qualquer problema físico que o impedisse de defrontar o FC Porto no jogo do campeonato que os dragões venceram por 3-0.

O médio japonês terá, segundo o desportivo, recusado jogar por causa do impasse nas negociações com o Sporting para a sua transferência.

Uma versão que o Santa Clara desmente, garantindo em comunicado que o jogador integrou o estágio “alegando desconforto na zona inferior do pé, problema que disse trazer dos compromissos da Selecção nacional japonesa”.

No dia do jogo contra o FC Porto, Morita pediu ao treinador Mário Silva “para não ser opção”, pois “sentia que não estava em condições para contribuir na partida”, aponta ainda o Santa Clara.

Entretanto, o clube anuncia que instaurou um processo disciplinar interno ao médio japonês por causa da entrevista que ele concedeu ao jornal A Bola de 5 de Abril, onde se queixa do “bloqueio” nas negociações para a sua transferência.

Não foram seguidas regras base como a de estar autorizado a prestar declarações à comunicação social”, destaca o Santa Clara como justificação para o processo disciplinar ao atleta.

O Santa Clara também alerta o médio e o seu representante de que devem “respeitar a instituição Santa Clara”. “Pelo reverso da moeda, a nossa sociedade desportiva sempre tratou exemplarmente o atleta, bem como todos os restantes que connosco estão vinculados”, aponta ainda o comunicado.

Negociações com o Sporting “congeladas”

As negociações para a transferência de Morita para o Sporting estão, neste momento, “congeladas”, como referiu o presidente da SAD do Santa Clara, Ismail Uzun, ao Record.

“No final da época, vamos ver quantos clubes querem o Morita e só depois disso vamos decidir o melhor para todos”, apontou o dirigente.

O Sporting colocou em cima da mesa uma proposta de 2,5 milhões de euros por Morita, com a possibilidade de aumentar o valor para os 3,5 milhões, conforme o cumprimento de objectivos.

Mas Ismail Uzun estará interessado em fazer rentabilizar mais o jogador nipónico, até porque o Estugarda da Alemanha também estará na corrida.

Por outro lado, o presidente do Santa Clara, Ricardo Pacheco, estará interessado em “negociar de imediato o jogador”, ainda segundo o Record.

A situação estará, assim, a causar divergências internas no Santa Clara.

O Santa Clara alega que os responsáveis do clube “apenas procuram, proactivamente, escutar os interesses de todas as partes envolvidas, estando a ser superiormente consideradas e tratadas todas as possíveis propostas”. “Assim será em todos os cenários e sempre colocando em primeiro lugar o Santa Clara acima de qualquer questão em particular”, aponta ainda o clube.

Da mesma forma, o emblema destaca que está “a considerar e avaliar minuciosamente todas as propostas que cheguem” quanto a Morita e quanto a qualquer outro jogador com contrato com o clube. Qualquer decisão tomada terá “em conta, como sempre, os interesses do atleta”, mas, “em primeiro lugar”, o “superior interesse do Santa Clara”, conclui o comunicado.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.