Molécula venenosa pode ser forte sinal de vida extraterrestre

MIT / NASA

Fosfina está entre os gases mais fedorentos e exóticos da Terra. Este é um gás altamente inflamável e reativo às partículas da nossa atmosfera. Cientistas acreditam que pode ser um forte indicador de vida extraterrestre.

Em geral, os seres vivos da Terra, especialmente os que respiram oxigénio, não produzem ou dependem da fosfina para sobreviver. No entanto, investigadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) descobriram que a fosfina é produzida por uma forma de vida menos abundante: organismos anaeróbios como bactérias e micróbios, que não dependem de oxigénio para se desenvolver.

A equipa descobriu que a fosfina não pode ser produzida de outra forma na Terra, que não por esses organismos, avessos ao oxigénio. Isto faz dela uma bioassinatura.



Num artigo publicado em novembro na revista científica Astrobiology, a equipa indica que se a fosfina fosse produzida em quantidades similares à do metano na Terra, o gás geraria um padrão de luz característico na atmosfera de um planeta. Este seria claro o suficiente para ser detetado por um telescópio a uma distância de 16 anos-luz.

Assim sendo, se a fosfina fosse detetada em um planeta rochoso, seria um sinal evidente de vida extraterrestre.

Embora na Terra o oxigénio seja um sinal de vida, há outras coisas que produzem oxigénio. Por isso, é importante considerar outras moléculas que podem não ser produzidas com tanta frequência, mas só são produzidas por seres vivos.

A fosfina

Nos anos 70, a fosfina foi descoberta nas atmosferas de Júpiter e Saturno, gigantes gasosos e quentes. A autora do estudo, Carla Sousa-Silva, começou a questionar se a fosfina poderia ser produzida também na Terra.

Portanto, no MIT, em parceria com outros investigadores, começou à procura de resposta. A partir da investigação foi identificado que onde não há oxigénio, a fosfina está presente. Foi assim que os investigadores perceberam que a fosfina é muito tóxica para seres que gostam de oxigénio, mas para os que não gostam de dele, este gás parece ser uma molécula muito útil.

Depois desta perceção, os cientistas precisaram de garantir que a fosfina não pode ser produzida por algo sem vida, para considerá-la então como uma bioassinatura viável.

Para isso, eles passaram anos a executar uma análise teórica exaustiva de caminhos químicos para ver se o fósforo poderia ser transformado em fosfina de forma abiótica. Depois de muita análise, os investigadores chegaram à conclusão de que apenas algo com vida consegue criar quantidades detetáveis de fosfina.

Deteção em exoplanetas

Para identificar se é possível detetar a presença da molécula em exoplanetas, os cientistas simularam a atmosfera de dois tipos de exoplanetas com composição semelhante a da Terra, mas pobres em oxigénio. Os tipos de atmosfera foram: rica em hidrogénio e rica em dióxido de carbono.

Na simulação foram introduzidas diferentes taxas de produção de fosfina e extrapolaram como seria o espetro de luz de determinada atmosfera, dada certa taxa de produção de fosfina.

Foi assim que eles identificaram que, como dito anteriormente, seria possível detetar uma quantidade de fosfina equivalente àquela de metano produzida na Terra, a 16 anos-luz de distância. Essa esfera do espaço cobre uma variedade de estrelas e, possivelmente, hospeda planetas rochosos.

ZAP // HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

"Dezenas de pessoas" da comitiva de Putin infetadas com covid-19

O Presidente russo, Vladimir Putin, informou que dezenas de pessoas da sua comitiva testaram positivo para o coronavírus, doença que afetou mais de 7 milhões de habitantes no país. Putin entrou em isolamento no início desta …

Uber investe 90 milhões em novo ‘hub’ e sede em Lisboa e espera contratar mais 200 pessoas

A Uber está a investir 90 milhões de euros num novo ‘hub’ e sede de operações em Lisboa, hoje inaugurados, criando mais de 400 empregos diretos e pretendendo contratar mais 200 pessoas até final do …

Máscara nos espaços fechados e eventual terceira dose em massa - as conclusões da reunião no Infarmed

Terminou há momentos a reunião do governo com especialistas no Infarmed sobre o balanço da evolução da pandemia e as recomendações das medidas que devem ser adoptadas nesta nova fase. A reunião começou com as …

"Cruzeiro espacial" da SpaceX com quatro civis já está em órbita

Voo espacial terá a duração de três dias e cada um do seus tripulantes (quatro civis) terá uma tarefa na missão. Ainda assim, viagem tem um objetivo nobre e social. Passo a passo, Elon Musk parece …

Líder do PAN faz queixa no Ministério Público depois de ser ameaçada de morte

A deputada mostrou no Twitter o tipo de insultos e ameaças que tem recebido e avisa que não se vai calar ou permitir que o desrespeito continue. Inês Sousa Real foi insultada e ameaçada nas redes …

Árbitro foi muito "benévolo" com o FC Porto

O golo de Taremi e a expulsão de Mbemba originaram protestos portugueses. Os espanhóis têm uma visão diferente. O Atlético de Madrid-FC Porto contou com duas boas equipas em campo e uma "que esteve menos bem", …

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …