O mistério da “múmia que grita” parece ter sido solucionado

(dr) Ministério das Antiguidades do Egipto

Há já vários anos que os arqueólogos tentam decifrar o motivo da expressão facial de uma múmia encontrada no Egito. O mistério que envolve a expressão de agonia parece ter sido finalmente solucionado.

A “múmia que grita” foi colocada em exposição pela primeira vez a semana passada, no Museu Egípcio do Cairo. Este é um artefacto envolto em mistério desde 1881, ano em que foi encontrado no vale Deir El Bhri, perto do Vale dos Reis, no Egito.

Segundo o Jornal de Notícias, este sarcófago não estava decorado como os outros e por não se conhecer a identidade da múmia, esta foi batizada de “Homem desconhecido E”.

Mas foi em 1886 que o verdadeiro mistério surgiu, quando os arqueólogos desembrulharam a múmia e ficaram surpreendidos quando viram o rosto de um homem que parece estar a gritar em silêncio.

De entre as inúmeras teorias apontadas na tentativa de se descobrir quem era a pessoa que surge como se estivesse em desespero, a mais popular apontava para que fosse o Príncipe Pentewere, filho do Faraó Ramses III e de uma das mulheres, Tiye.

O príncipe planeou em segredo matar o pai para, conta o mesmo jornal, subir ao trono. Para isso, contou com a ajuda da mãe e o Faraó acabou mesmo por aparecer morto com um golpe na garganta. Vários estudos referem a ligação de Pentewere à morte do pai.

O corpo terá sido coberto de pele de carneiro, algo que indica que a pessoa terá cometido um crime grave. “No Egito antigo, cobrir um corpo com pele de carneiro significa que era impura e que tinha feito algo de muito grave em vida”, disse Zahi Hawass, do Conselho Superior de Antiguidades do Egito, ao The Sun.

Hawass acredita que é provável que os restos mortais sejam de um príncipe que envergonhou a família, uma vez que foi enterrado ao lado de outros reis, mas ficou coberto com uma pele de carneiro – tal como o Príncipe Pentewere.

No entanto, esta teoria não é aceite por outros especialistas que defendem que a múmia terá sido enterrada viva ou envenenada.

Através da técnica de reconstrução facial 3D, os cientistas conseguiram afastar outras teorias, que diziam que esta múmia pertenceria a um príncipe de Hittite, que deveria ter casado com Ankhesenamun, a viúva de Tutankhamon. Os resultados demonstraram que os traços do rosto nada tinham a ver com os da população de Hittite.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Pode já ser demasiado tarde para salvar o Taj Mahal

O Taj Mahal, monumento que é cartão postal da índia, está a ficar amarelado devido à poluição. O Supremo Tribunal indiano já ameaçou o Governo: "ou restauram ou demolem". Há um ditado que diz que o …

Se precisa de um emprego, faça uma tatuagem

Se está à procura de emprego, não coloque de lado a hipótese de fazer uma tatuagem. Um surpreendente estudo demonstrou que as tatuagens podem dar aos candidatos uma vantagem competitiva no mercado de trabalho. De certeza …

Cientistas descobrem por que o "cheiro da chuva" é tão agradável

Não é só o alívio, após um longo período de seca, que faz com que o "cheiro da chuva" seja tão agradável. Segundo os cientistas há uma série de fatores envolvidos - que incluem a …

39 mortos confirmados em Génova. "Foi erro humano"

O Governo italiano declarou o "estado de emergência" por 12 meses em Génova, onde esta terça-feira a queda de um viaduto matou pelo menos 39 pessoas, e vai prestar um primeiro apoio de cinco milhões …

Michael Schumacher vai ser levado em breve para Maiorca

O alemão Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, vai ser levado para a ilha de Maiorca, em Espanha, onde passará a viver com a família, segundo revela a edição desta quarta-feira da revista suíça …

Marcha imparável de mortíferas viúvas-negras está a apoderar-se do Canadá

O habitat das criaturas potencialmente letais de oito patas estendeu-se em mais de 48 quilómetros nos últimos 12 anos, e aparentemente nada pode ser feito para as conter. Segundo um estudo publicado a semana passada na …

Marca espanhola cria sapato feito de lixo retirado dos oceanos

O lixo nos oceanos é um problema de longa data e aumenta de forma proporcional ao nosso consumo. A prática tem causado danos em inúmeras espécies marinhas,  como tartarugas e baleias. Para ajudar a combater estes …

Está explicado por que os índios têm cabelo comprido

Quando pensámos em índios, figuramos rapidamente uma pessoa de pele morena, com a cara pintada e, quase inevitavelmente, cabelo comprido. Ao que parece, o cabelo comprido não representa apenas uma questão meramente estética - pode …

Os próximos 4 anos vão ser "anormalmente quentes"

O período de tempo até 2022 poderá registar temperaturas ainda mais elevadas do que o esperado, com anos "anormalmente quentes", segundo um estudo baseado num novo método de previsão, divulgado nesta terça-feira. O trabalho realizado por …

2,3 milhões de venezuelanos abandonam o país por falta de alimentos e medicamentos

A falta de alimentos e de medicamentos forçou 2,3 milhões de venezuelanos a abandonarem o país, segundo a ONU, que alertou hoje para a situação de risco de dezenas de milhares de cidadãos da Venezuela. "As …