O mistério da “múmia que grita” parece ter sido solucionado

(dr) Ministério das Antiguidades do Egipto

Há já vários anos que os arqueólogos tentam decifrar o motivo da expressão facial de uma múmia encontrada no Egito. O mistério que envolve a expressão de agonia parece ter sido finalmente solucionado.

A “múmia que grita” foi colocada em exposição pela primeira vez a semana passada, no Museu Egípcio do Cairo. Este é um artefacto envolto em mistério desde 1881, ano em que foi encontrado no vale Deir El Bhri, perto do Vale dos Reis, no Egito.

Segundo o Jornal de Notícias, este sarcófago não estava decorado como os outros e por não se conhecer a identidade da múmia, esta foi batizada de “Homem desconhecido E”.

Mas foi em 1886 que o verdadeiro mistério surgiu, quando os arqueólogos desembrulharam a múmia e ficaram surpreendidos quando viram o rosto de um homem que parece estar a gritar em silêncio.

De entre as inúmeras teorias apontadas na tentativa de se descobrir quem era a pessoa que surge como se estivesse em desespero, a mais popular apontava para que fosse o Príncipe Pentewere, filho do Faraó Ramses III e de uma das mulheres, Tiye.

O príncipe planeou em segredo matar o pai para, conta o mesmo jornal, subir ao trono. Para isso, contou com a ajuda da mãe e o Faraó acabou mesmo por aparecer morto com um golpe na garganta. Vários estudos referem a ligação de Pentewere à morte do pai.

O corpo terá sido coberto de pele de carneiro, algo que indica que a pessoa terá cometido um crime grave. “No Egito antigo, cobrir um corpo com pele de carneiro significa que era impura e que tinha feito algo de muito grave em vida”, disse Zahi Hawass, do Conselho Superior de Antiguidades do Egito, ao The Sun.

Hawass acredita que é provável que os restos mortais sejam de um príncipe que envergonhou a família, uma vez que foi enterrado ao lado de outros reis, mas ficou coberto com uma pele de carneiro – tal como o Príncipe Pentewere.

No entanto, esta teoria não é aceite por outros especialistas que defendem que a múmia terá sido enterrada viva ou envenenada.

Através da técnica de reconstrução facial 3D, os cientistas conseguiram afastar outras teorias, que diziam que esta múmia pertenceria a um príncipe de Hittite, que deveria ter casado com Ankhesenamun, a viúva de Tutankhamon. Os resultados demonstraram que os traços do rosto nada tinham a ver com os da população de Hittite.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …