Revelado o mistério de como animais sem bocas nem entranhas sobrevivem

(dr) Oliver Jäckle / Max Planck Institute for Marine Microbiology

O mistério de como minúsculos vermes sem bocas nem entranhas são capazes de prosperar e manter-se sustentados foi resolvido pelos cientistas.

Conhecidos como Paracatenula, estas criaturas que prosperam nas águas quentes dos oceanos em redor do planeta são bem alimentadas contra todas as probabilidades. O seu segredo encontra-se dentro do seu pequeno corpo, onde vivem bactérias que lhe fornecem um suprimento regular de nutrientes químicos.

Especialistas consideram que o relacionamento existe há pelo menos 500 milhões de anos e, ao longo desse tempo, o verme perdeu a necessidade de se alimentar. Ao mesmo tempo, a bactéria – conhecida como simbionte – eliminou material desnecessário do seu genoma, de modo que só retém o ADN para funções essenciais.

No novo estudo, uma equipa de investigação do Max Planck Institute for Marine Microbiology, na Alemanha, examinou estas criaturas numa profundidade sem precedentes para entender esta parceria.

No estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, os investigadores disseram que, apesar dos seus genes simples, as bactérias são capazes de fornecer o suprimento completo de gorduras, proteínas, açúcares e tudo o que os vermes precisam para sobreviver.

“Não vimos nada assim em qualquer outra simbiose – que, apesar de um genoma tão reduzido, uma única bactéria pode produzir tantas substâncias diferentes e disponibilizá-las ao seu hospedeiro”, disse o principal autor do estudo, Harald Gruber-Vodicka.

As bactérias são capazes de usar dióxido de carbono para produzir uma variedade de compostos, usando energia extraída do sulfeto de hidrogénio encontrado nos sedimentos.

Na maioria das parcerias que se formam entre criaturas como esta, o organismo hospedeiro digere as bactérias que vivem dentro dele para extrair os materiais úteis. No entanto, os vermes de Paracatenula e as suas bactérias chegaram a um arranjo mais equilibrado, com os micróbios a servir a comida.

“É um pouco como um jardim de frutas”, disse Gruber-Vodick. “As bactérias dão frutos continuamente que o verme colhe. Noutras simbioses, as bactérias são completamente ceifadas, o verme digere a maioria das células bacterianas. Isto enfatiza como as análises de imagens podem ser fundamentais para o entendimento profundo da fisiologia das interações entre bactérias e animais”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …

59 autarcas constituídos arguidos na Operação Éter

O Ministério Público constituiu 74 arguidos, 59 dos quais autarcas e ex-autarcas de 47 câmaras do Norte e Centro, no processo da investigação às Lojas Interativas da Turismo do Porto e Norte, realizada no âmbito …