Minicérebro criado em laboratório consegue contrair músculos

(dr) MRC Laboratory of Molecular Biology

Cientistas criaram em laboratório um minicérebro que se conectou espontaneamente à medula espinal de uma cobaia. O organóide foi também o primeiro da história a iniciar o movimento muscular.

Composto por cerca de dois milhões de neurónios, o organóide é semelhante ao cérebro fetal humano entre as 12 e as 13 semanas. Nesse estágio, não é complexo o suficiente para ter pensamentos, sentimentos ou consciência, mas também não é totalmente inerte.

Quando colocado ao lado de um pedaço de medula espinal e de um pedaço de tecido muscular de um rato de laboratório, a “bolha de células cerebrais humanas”, do tamanho de uma ervilha, enviou os seus longos tentáculos para “visitar” os vizinhos.

Através de microscopia ao vivo de longo prazo, os cientistas conseguiram observar de que forma o minicérebro se conectou espontaneamente à medula espinal e ao tecido muscular próximos. O artigo científico com as descobertas foi publicado recentemente na Nature Neuroscience.

Após duas a três semanas de cultura conjunta, os cientistas observaram densos axónios do organóide a “chatear” a medula espinal do rato. As sinapses eram visíveis entre os axónios humanos e os neurónios da medula espinal do animal.

Os minicérebros foram também as primeiras amostras a iniciar o movimento muscular, tarefa realizada pelos neurónios motores nos nossos próprios cérebros. Os cientistas observaram contrações musculares visíveis e controladas. Além disso, ao estimular um dos setores do axónio, a equipa foi capaz de provocar uma contração muscular robusta.

Os organóides cerebrais são uma das melhores ferramentas que os cientistas dispõem para entender o desenvolvimento de doenças que afetam o cérebro humano. No entanto, cultivá-los além de um certo estágio é um desafio.

Atualmente, a maioria dos organóides cerebrais é criada a partir de células estaminais humanas que se organizam espontaneamente nas estruturas e camadas necessárias para o desenvolvimento inicial do cérebro. O problema é que, quando esse “aglomerado de células” chega a um certo tamanho, o meio fica privado de nutrientes e oxigénio, deixando de ser útil.

Esta investigação foi uma das primeiras a superar este limite. Ao fatiar os organóides e ao colocá-los numa membrana porosa, os cientistas garantiram que os seus minicérebros conseguiam, simultaneamente, usar o ar acima e absorver os nutrientes abaixo, permanecendo saudáveis ​​depois de um ano dentro das placas de Petri.

Apesar de estes minicérebros serem mais sofisticados do que os anteriores, ainda são extremamente pequenos e estão longe da complexidade total dos seus “gémeos” humanos. Ainda assim, os cientistas estão esperançosos de que o sucesso de sua nova abordagem nos permita modelar doenças cerebrais em maior detalhe.

“Esta técnica abre a porta para o estudo das condições do neurodesenvolvimento do corpo caloso, dos desequilíbrios dos circuitos neuronais vistos na epilepsia e de outros defeitos nos quais a conectividade desempenha um papel, como no autismo e na esquizofrenia“, escreveram os investigadores.

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam tinta ultra-branca que ajuda a arrefecer as superfícies

Cientistas criaram uma nova tinta ultra-branca que pode refletir 95,5% da luz solar que chega à sua superfície. De acordo com o site IFLScience, esta propriedade permite que algo revestido com esta tinta ultra-branca, como, por …

Morreu Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos

O empresário Sindika Dokolo faleceu, nesta quinta-feira, no Dubai, aos 48 anos de idade, durante a prática de mergulho. A morte do empresário de origem congolesa já foi confirmada à Lusa por uma fonte ligada à …

Lagostins autoclonados invadiram (e conquistaram) um cemitério na Bélgica

Um cemitério na Bélgica foi completamente invadido por lagostins marmoreado. De acordo com o Instituto Flamengo para Pesquisa da Natureza e da Floresta (INBO), a espécie representa uma grande ameaça para a biodiversidade local. Segundo o …

Benfica 3-0 Standard Liège | “Águia” voa de forma imperial

A noite foi de festa no Estádio da Luz para os cerca de 4875 espectadores – 7,5% por cento da lotação – que se deslocaram ao reduto dos “encarnados” esta quinta-feira. O Benfica venceu por 3-0 …

Urnas abertas no Minecraft. Servem para ensinar os jovens a votar nas eleições

A organização não partidária e sem fins lucrativos Rock the Vote e a empresa criativa Sid Lee uniram-se para criar um servidor de "casa de votação" no popular jogo Minecraft antes das eleições presidenciais de …

Zorya Luhansk 0-2 Braga | “Nota artística” em triunfo minhoto

Dois jogos, duas vitórias para o Sporting de Braga no Grupo G da Liga Europa. Uma entrada de rompante em jogo, com dois golos espectaculares nos primeiros 11 minutos, permitiram aos “arsenalistas” controlar e lidar …

Amostra de ADN desvenda homicídio cometido há quatro décadas

Uma amostra de ADN, colhida de um norte-americano da Carolina do Sul após este ser detido por apontar uma arma, permitiu às autoridades desvendar um caso antigo, identificando-o como principal suspeito do homicídio de uma …

Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa. Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do …

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …