Milhares de famílias arriscam pagar duas faturas de gás num mês

2

A demora na validação dos pedidos de mudança para o mercado regulado pode levar a que as famílias tenham de pagar a fatura normal pelo consumo de gás e ainda a fatura final para a rescisão do contrato com o anterior fornecedor do mercado liberalizado.

Há várias semanas que milhares de famílias estão à espera da mudança para o mercado regulado do gás, mas os comerciantes continuam sem dar resposta nem prazos para se concluir o processo.

A DECO alerta para o risco de muitas famílias terem de pagar duas faturas de gás no próximo mês devido a esta demora, dado que os clientes continuam vinculados ao contrato anterior e têm também de pagar a conta, assim como a fatura final de rescisão do contrato.

“Esta incerteza começa a criar ansiedade nos consumidores, preocupados com o facto de virem a ser confrontados com o pagamento de duas faturas, que podem chegar muito próximas uma da outra. À DECO, têm chegado muitas dúvidas e pedidos de apoio. Alguns consumidores já pediram a mudança há bastante tempo e continuam sem resposta”, explica a jurista Ana Sofia Ferreira ao JN.

A especialista lembra ainda que a mudança foi autorizada pelo Governo devido a uma “necessidade social” e, por isso, “as medidas de apoio têm de ser rápidas e eficazes”. “Há pessoas para quem a mudança é fundamental para cumprir outros compromissos”, acrescenta.

Desde 7 de setembro, já foram feitos 103 341 pedidos de mudança para o mercado regulado, que têm de aguardar pela validação da ADENE – Agência para a Energia. Já foram aceites 88 mil pedidos e que 14 996 estão pendentes.

A EDP Gás Serviço Universal também admite estar a sofrer constrangimentos devido à enorme onda de pedidos, que é superior ao número de clientes que a empresa tinha antes da possibilidade da mudança para o mercado regulado.

  ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.