Milhares de pessoas processam jornal japonês por artigos sobre escravas sexuais

Jim O'Connell

-

Mais de 8.700 pessoas intentaram uma ação contra o diário japonês Asahi pelos artigos sobre as escravas sexuais na II Guerra Mundial, exigindo uma indemnização por ter “difundido dados errados à comunidade internacional”, informa esta terça-feira o jornal Mainichi.

Segundo a acusação, apresentada esta segunda-feira junto do Tribunal do Distrito de Tóquio, os demandantes, em que se incluem investigadores, jornalistas e deputados, exigem ao Asahi uma indemnização de dez mil ienes (75 euros) por pessoa, considerando que o jornal “causou danos ao direito individual e à honra dos japoneses”.

Mais pessoas planeiam juntar-se à ação, pelo que se espera que, no futuro, o número de demandantes ronde os 13 mil, disse um porta-voz do grupo à agência noticiosa japonesa Kyodo.

A ação tem lugar depois de um pedido de desculpa apresentado pelo jornal em agosto último por causa de uma série de reportagens, publicadas há décadas e aparentemente assentes em falsos testemunhos, sobre o recrutamento de mulheres na ilha coreana de Jeju para servirem como escravas sexuais do exército nipónico durante a II Guerra Mundial.

Os demandantes criticaram o jornal dizendo que o “Asahi simplesmente pediu desculpa aos leitores, não fazendo qualquer tipo de esforço para restabelecer a honra pública [das japonesas] diante da comunidade internacional”.

Shoichi Watanabe, professor emérito da Universidade Sophia de Tóquio, que lidera o grupo, afirmou em conferência de imprensa sentir-se “enojado” com o jornal por fazer os japoneses se envergonharem. Um membro do jornal disse que a empresa vai analisar de que forma irá lidar com o assunto após ler, em profundidade, a denúncia.

Cerca de 200 mil mulheres, incluindo adolescentes, foram recrutadas, à força, na Coreia e na China durante a II Guerra Mundial (1939-1945) pelo exército japonês para proporcionar serviços sexuais aos soldados sob o eufemismo de “mulheres de conforto“, um episódio histórico que hoje continua a ser um tema sensível nas relações entre o Japão e os dois vizinhos.

Em 1993, o Japão admitiu a sua responsabilidade com a “declaração Kono”, do nome do secretário-geral do governo da época, apresentando “as desculpas e os remorsos” do país, após ter negado durante anos a existência desse sistema de escravidão sexual.

Contudo, continuam a existir movimentos que sustentam – como a ação apresentada – que “não há provas de que as autoridades japonesas tomaram as ‘mulheres de conforto’ à força”.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Arquipélago na "Atlântida britânica" sobreviveu a tsunami há 8 mil anos

Cientistas acreditam que uma parte de Doggerland, uma antiga civilização conhecida como a "Atlântida britânica", tenha sobrevivido ao tsunami que inundou a região há 8 mil anos. Doggerland foi uma civilização antiga no Mar do Norte, …

Plano de vacinação pode prolongar-se até março de 2022. Normalidade pode regressar já no próximo verão

Portugal vai receber 22,8 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 que chegam para imunizar toda a população, mas o processo vai decorrer em três fases, a última das quais poderá prolongar-se até ao …

Partidos concordam com o alívio no Natal (mas plano de vacinação não satisfaz Marcelo)

Com o voto favorável do PSD assegurado, o Parlamento vai aprovar, esta sexta-feira, o decreto presidencial com a segunda renovação do estado de emergência desta segunda fase da pandemia. Depois da reunião no Infarmed, Marcelo Rebelo …

Vespas "buraco de fechadura" conseguem fazer um avião despenhar-se

Conhecidas como vespas "buraco de fechadura", estes insetos constroem os seus ninhos em sítios minúsculos. Em alguns casos raros, podem mesmo levar a que um avião se despenhe. As Pachodynerus nasidens, mais conhecidas por vespas "buraco …

Estado de emergência até 7 de janeiro será idêntico ao que está em vigor. Marcelo só mudou introdução

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já enviou à Assembleia da República a proposta de renovação do estado de emergência que deverá ficar em vigor até 7 de janeiro. “Depois de ouvido o Governo, …

Cidade chinesa com mais de 10.500 infetados com brucelose após bactéria "escapar" de laboratório

Mais de 10.500 pessoas contraíram brucelose, uma doença de origem animal, no noroeste da China, depois de a bactéria ter "escapado" de um laboratório biofarmacêutico que produz vacinas para animais, disseram as autoridades. A cidade de …

Movimento "A Pão e Água" termina greve de fome de 7 dias após reunião com Medina

Os elementos do movimento "Sobreviver a Pão e Água" terminaram esta quinta-feira a greve de fome que durava há quase uma semana, em frente à Assembleia da República, disse à agência Lusa o porta-voz, José …

Cientistas transformam lixo em medicamento para o Parkinson e aminoácido

Uma equipa de investigadores descobriu uma maneira inovadora de transformar resíduos em num medicamento para tratar a doença de Parkinson e no aminoácido prolina. E que resíduos são estes que podem ser aproveitados? Segundo a Futurity, …

Desafiando todas as teorias, uma galáxia distante resiste ao "banquete" do seu buraco negro

O telescópio aerotransportado SOFIA (Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy) encontrou uma galáxia que sobrevive às forças vorazes de um quasar, continuando a "dar à luz" cerca de 100 novas estrelas do tamanho do Sol por …

O Sistema Solar vai desintegrar-se completamente (muito) mais cedo do que se pensava

Astrónomos e físicos têm tentado desvendar o destino final do Sistema Solar há centenas de anos. De acordo com novas simulações, o nosso sistema vai desintegrar-se mais cedo do que se pensava. Um dia, o nosso …