Novo microscópio com IA verifica a remoção de células cancerígenas em apenas dois minutos

Um novo microscópio é capaz de obter imagens de grandes partes de tecido de maneira rápida e económica, de modo a que os médicos possam perceber se conseguiram remover todas as células cancerígenas existentes no momento da cirurgia.

O microscópio pode capturar rapidamente pedaços de tecido relativamente espessos com resolução celular e permitir que os cirurgiões analisem as margens dos tumores minutos após a sua remoção, avança o Futurity.

“O principal objetivo da cirurgia é remover todas as células cancerosas, mas a única forma de saber se os médicos conseguiram retirar tudo é analisar o tumor através de um microscópio”, explica Mary Jin, principal autora do estudo que foi publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences a 29 de dezembro.

A especialista indica que o processo de análise de pedaços de tecido “requer equipamentos caros e a imagem subsequente de múltiplas partes é demorada”, por isso “o nosso projeto procura a imagem direta de grandes partes do tecido, sem ter que fazer qualquer tipo de corte neste”.

O microscópio de profundidade, também chamado DeepDOF, usa uma técnica de inteligência artificial que otimiza a recolha e o pós-processamento de imagens.

Com um microscópio tradicional, há uma compensação entre a resolução espacial e a profundidade de campo, o que significa que apenas os materiais que estão à mesma distância da lente podem ser focados claramente.

Desta forma, alguns detalhes que estão mais perto ou mais longe da objetiva do microscópio podem aparecer mais desfocados. Por esse motivo, as amostras de microscópio tradicional são normalmente laminadas em partes finas e montadas entre lâminas de vidro.

O tecido removido é geralmente enviado para o laboratório de um hospital, onde os especialistas congelam ou preparam produtos químicos antes de preparar fatias finas de tecido e montá-las em lâminas. O processo é demorado e requer equipamentos especializados. É muito raro que os hospitais tenham capacidade para examinar lâminas durante as cirurgias.

“Os métodos atuais não mudaram quase nada desde que foram introduzidos há mais de 100 anos”, lembra a co-autora Ann Gillenwater. “O DeepDOF tem potencial para melhorar os resultados para pacientes com cancro que são tratados com recurso a uma cirurgia”, sugere.

Ashok Veeraraghavan, professor de engenharia elétrica e da computação, explica que o DeepDOF usa um microscópio ótico padrão em combinação com uma máscara de fase ótica barata (custa menos de 10 dólares) para obter imagens de pedaços inteiros de tecido e fornecer profundidades de campo cinco vezes maiores do que os microscópios tradicionais.

A máscara é colocada sobre a objetiva para modular a luz que entra no microscópio. “A modulação permite um melhor controlo da desfocagem nas imagens capturadas por este”, diz Veeraraghavan.

De acordo com o investigador “esse controlo ajuda a garantir que os algoritmos de eliminação de manchas, que são aplicados às imagens capturadas, estão a recuperar as informações de textura de alta frequência numa faixa muito mais ampla de profundidade do que os microscópios convencionais”. O DeepDOF faz isso sem sacrificar a resolução espacial, garante Veeraraghavan.

Para treinar o DeepDOF, os investigadores apresentaram-lhe 1200 imagens de um banco de dados de lâminas histológicas. A partir daí, o microscópio aprendeu como selecionar a máscara de fase ideal para a geração de imagens de uma amostra específica e também como eliminar a desfocagem das imagens que captura da amostra, trazendo células de diferentes profundidades para o foco.

Perante o resultado dos testes, Richards-Kortum, professor de bioengenharia, garante que o DeepDOF pode capturar e processar imagens em apenas dois minutos.

Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Investigadores "voltam atrás no tempo" para calcular idade e local de explosão de supernova

Os astrónomos estão a "voltar atrás no tempo" num remanescente de supernova. Usando o Telescópio Espacial Hubble da NASA, refizeram o percurso dos estilhaços velozes da explosão a fim de calcular uma estimativa mais precisa …

Cientista dos EUA acredita que o monstro do Lago Ness pode ser uma antiga tartaruga marinha

Um importante cientista dos Estados Unidos acredita que desvendou o mistério do Monstro de Lago Ness e pensa que a criatura é uma espécie ancestral de tartaruga marinha. Henry Bauer, professor aposentado de Química e Estudos …

Biden quer banir uma palavra das leis de imigração dos Estados Unidos

Se o projeto de lei proposto por Joe Biden, recém-eleito Presidente dos Estados Unidos, for aprovado, a palavra alien ("estrangeiro") vai desaparecer das leis de imigração norte-americanas, sendo substituída pelo termo noncitizen ("não cidadão"). A …

“As pessoas são mortas na mesquita, na rua e no trabalho". Em Cabul, reina o medo

Os assassínios seletivos de jornalistas, políticos e defensores dos direitos humanos são cada vez mais frequentes no país, com Cabul e várias províncias a registarem um aumento da violência nos últimos meses. O medo está …

"Fiquem em casa". Enfermeiros deixam "grito de alerta desesperado" aos portugueses

A Ordem dos Enfermeiros lançou esta sexta-feira uma campanha de sensibilização a apelar aos portugueses para ficarem em casa, afirmando que é “um grito de alerta desesperado face à situação de catástrofe que se vive …

Senado francês aprovou lei que protege os sons e cheiros do campo

O Senado francês aprovou a lei, esta quinta-feira, que protege o "património sensorial" das áreas rurais do país, depois de várias queixas sobre os ruídos e cheiros típicos do campo. De acordo com o canal televisivo …

Identificado em Portugal o primeiro caso da variante da África do Sul

O primeiro caso de covid-19 associado à variante genética da África do Sul foi identificado esta sexta-feira em Portugal pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), adiantou à agência Lusa a instituição. O caso identificado …

Está a nascer o primeiro comboio português a hidrogénio (e vai substituir o Vouguinha)

Já arrancou o projecto para o desenvolvimento do primeiro comboio português a hidrogénio. A iniciativa visa transformar as automotoras a gasóleo que circulam na Linha do Vouga - o comboio chamado Vouguinha - por células …

Guardiola diz que Bernardo Silva "sempre foi importante" para City

O treinador Pep Guardiola disse esta sexta-feira que o português Bernardo Silva “está de volta” ao melhor nível e que “sempre foi importante" para o Manchester City, depois de ter "sentido" dificuldades na temporada passada. “Ele …

Fauci fala de "sentimento libertador" após saída de Trump da Casa Branca

O infeciologista Anthony Fauci, o principal rosto da Casa Branca no combate à pandemia de covid-19, admitiu um sentimento "libertador" após a saída da administração de Donald Trump e afirmou que poderá agora falar sobre …