Dentro de um microondas, as uvas cospem plasma (e os cientistas já sabem porquê)

Um dos vídeos mais intrigantes presenteou a Internet com uma uva, cortada ao meio, a arder dentro de um microondas. Agora, três físicos desmistificaram este fenómeno.

O estudo, recentemente publicado na PNAS, contradiz a teoria popular que afirma que as uvas criam plasma porque a energia no microondas carrega eletrólitos com muita água. Esta hipótese, entretanto confrontada, apontava que era criado um fluxo de energia entre os pedaços de fruta.

Na prática, era criada uma ponte de força que viajava através da casca, como um fio elétrico. Quando se acumulava energia suficiente, o plasma – gás ionizado que emite luz – era gerado entre as uvas.

No entanto, nesta nova investigação, os físicos chegaram à conclusão que, afinal, essa ponte não é necessária, uma vez que se as uvas não estivessem separadas por mais de três milímetros, era igualmente criada uma erupção muito semelhante.

Aliás, nem mesmo a casca, que (supostamente) carrega toda essa energia, é indispensável. Se a fruta for substituída por duas esferas de hidrogel sem pele, o mesmo fenómeno de faíscas reluzentes é observado.

Mas, afinal, por que cospem as uvas plasma quando entram no misterioso mundo encantado do microondas? Não é magia, é física. Na verdade, referem os cientistas, este fenómeno acontece com praticamente qualquer substituição esférica, ainda para mais se esta for aguada – tal como as metades de uva.

“Observar um pedaço de fruta a explodir em chamas no microondas é emocionante e memorável. No entanto, concentramos demasiada atenção no plasma e não na fonte da fagulha”, explicaram os cientistas envolvidos neste estudo.

Os especialistas decidiram então combinar imagens térmicas com simulações de computador, fazendo com que a nova pesquisa centrasse as atenção naquilo que os olhos humanos não conseguem observar.

Desta forma, as descobertas acabaram por revelar que, quando duas uvas inteiras estão próximas dentro de um microondas, é criado um tipo de vínculo que, por sua vez, resulta num ponto de energia em que ambas se ligam. No momento exato em que isso acontece, os cientistas conseguem registar maiores temperaturas e distribuições energéticas.

Khattak et al. / PNAS

Análise da temperatura das uvas no microondas

Isto significa que a energia do microondas não se acumula dentro da uva. Em vez disso, a energia é direcionada de ambos os pedaços para o mesmo local, formando assim um campo eletromagnético entre eles.

Uma vez que este campo eletromagnético se baseia inteiramente em energia, ele sobrecarrega os eletrólitos próximos, fazendo com que um jato de plasma seja projetado para o ar. “A absorção de microondas pela água serve para suprimir mecanismos internos e permitir que pontos quentes se formem numa determinada faixa“, explicaram os cientistas, citados pelo Live Science.

As fagulhas que emergem da uva, que durante duas décadas foram tratadas como uma brincadeira mal explicada da Internet, têm agora uma explicação. Mas, para bem do seu microondas, não tente esta experiência em casa.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …

"A bola apenas bateu no peito". VAR admite erro no penálti do Portimonense-FC Porto

O vídeo-arbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista. "No momento em que o árbitro apita fiquei com …

Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios. "A decisão foi tomada …

Iñaki Urdangarín pode sair da prisão dois dias por semana

Detido na cadeia de Brieva, Ávila, há 15 meses, Iñaki Urdangarín, cunhado do rei de Espanha, soube esta terça-feira que poderá sair da prisão duas vezes por semana para fazer voluntariado numa instituição que ajuda …

Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …

Constitucional chumba barrigas de aluguer pela segunda vez

O Tribunal Constitucional chumbou, esta quarta-feira, pela segunda vez, o diploma do Parlamento sobre gestação de substituição, depois de um chumbo no ano passado. O BE apresentou uma proposta em que se previa "que a gestante …

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …