Micróbio está a espalhar a sua resistência a antibióticos a outras bactérias

A resistência a antibióticos está a espalhar-se rapidamente em todo o mundo. Quando bactérias infeciosas sofrem certas mutações e depois se multiplicam, podem tornar-se resistentes até às drogas mais poderosas. 

Um novo estudo revela uma nova maneira alternativa preocupante pela qual a resistência aos antibióticos se pode espalhar: um organismo que transmite a sua resistência a outras bactérias vivas.

Em junho de 2012, um homem de 35 anos de São Paulo, no Brasil, viu-se no hospital com uma infinidade de problemas. Juntamente com um diagnóstico de cancro de pele, foi informado de que tinha uma infecção bacteriana potencialmente letal. Os médicos colocaram-no num curso de quimioterapia e antibióticos. O tratamento que matava bactérias parecia estar a fazer o seu trabalho. Porém, um mês depois, a febre causada por micróbios regressou.

O paciente tinha contraído a superbactéria MRSA (Staphylococcus aureus resistente à meticilina). A equipa médica procurou um dos antibióticos da “última linha de defesa”, o poderoso composto vancomicina. Essa estirpe de MRSA originalmente não tinha defesa natural contra a vancomicina mas, em agosto daquele ano, tinha-se tornado resistente, tornando o tratamento ineficaz.

Mais tarde, os cientistas descobriram que, em vez de adquirir resistência através de uma simples mutação, o MRSA tinha recebido um pedaço enorme de novo ADN. Dentro dessa cadeia de códigos genéticos doados estavam as instruções para proteínas que manteriam as bactérias protegidas do trabalho destrutivo do antibiótico.

O Enterococcus faecalis é normalmente descrito como um bactéria comensal – uma das nossas “boas bactérias- , que vive sem causar danos aos humanos. Os nossos tratos digestivos são uma colmeia de atividade microbiana, hospedando organismos unicelulares. O microbioma é importante para manter um intestino humano saudável, mas também ajuda a suprimir o lado sinistro de bactérias como o faecalis.

Quando pacientes com sistema imunológico enfraquecido passam por tratamentos com antibióticos, o lado indesejável pode florescer. Quando recebemos antibióticos, eliminam indiscriminadamente todas as bactérias que não têm defesas naturais, limpando o microbioma intestinal de muitos dos seus habitantes amigos. Mas o faecalis está intrinsecamente equipado com um arsenal de mecanismos de resistência natural dentro do seu ADN, permitindo que sobreviva.

Sem vizinhos opressivos ou um sistema imunológico capaz de mantê-los sob controlo, faecalis e os seus pares resistentes proliferam e prosperam, dividindo-se para se mudarem para o novo espaço disponível no intestino. Em pouco tempo, entram em contacto com os seus vizinhos resistentes e potencialmente causadores de doenças.

Quando as bactérias se juntam, podem trocar informações através de instruções codificadas em ADN. Isso é conhecido como transferência horizontal de genes, onde cópias do ADN se movem de uma célula para outra. E. faecalis tem as melhores informações para partilhar, informações que lhe permite sobreviver a antibióticos.

O faecalis tornou-se mesmo um dos principais responsáveis ​​pela resistência aos antibióticos. Um mecanismo de defesa usado pelas bactérias para se proteger contra códigos genéticos indesejados é o sistema CRISPR-cas9, que os cientistas também estão a usar agora como forma de editar o ADN. O sistema originou-se como um meio para as bactérias cortarem o ADN viral e outro código genético potencialmente perigoso em pedaços antes de causar danos.

E. faecalis já abrigou o sistema CRISPR-cas9, mas sacrificou o mecanismo de defesa para que todo o tipo de ADN pudesse entrar e permanecer dentro das paredes da célula. Essa era uma estratégia arriscada, mas acabou por ser útil, revelando meios para os faecalis adquirirem e transmitirem faixas de conhecimento genético. Foi através desse projeto de ganho e troca que o faecalis concedeu resistência à vancomicina ao MRSA.

Antibióticos desempenham um papel crítico na medicina moderna. São usados ​​rotineiramente no tratamento de doenças infeciosas, administrados preventivamente após a cirurgia e contribuíram para aumentar a expetativa de vida média em 20 anos em todo o mundo. Isso faz do combate à resistência a antibióticos um dos problemas mais urgentes enfrentados pela nossa espécie.

 

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Garcia de Orta. Governo admite recorrer a pediatras do privado para assegurar urgência

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, disse que a falta de médicos pediatras nas urgências do hospital Garcia de Orta “é uma situação que não é possível resolver de um …

Cientistas descobrem um novo benefício de tomar chá

https://vimeo.com/366605754 Se já se sabia que beber chá era bom para a nossa saúde, uma nova investigação vem confirmar ainda mais essa ideia. Cientistas encontraram no chá um novo benefício para o nosso cérebro. Várias investigações apontam …

Governo da Escócia quer novo referendo sobre independência em 2020

A ministra principal da Escócia e líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP), Nicola Sturgeon, afirmou esta terça-feira que quer um novo referendo sobre a independência em 2020 e abrir negociações com Londres até ao fim …

As bactérias contradizem Darwin: a mais apta não sobrevive

Uma recente investigação levada a cabo pela Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, revela que, no que diz respeito às bactérias, a "sobrevivência das mais cooperativas" excede a "sobrevivência das mais fortes". As bactérias são capazes de …

A Via Láctea roubou minúsculas galáxias à sua vizinha

Utilizando dados obtidos pelo Telescópio Gaia, os cientistas chegaram à conclusão que a Via Láctea "sequestrou" galáxias da Grande Nuvem de Magalhães, uma outra galáxia que a orbita. No nosso Universo, a regra é orbitar: a …

Pode ter sido encontrada (e ignorada) vida em Marte em 1976, defende antigo cientista da NASA

O antigo cientista da agência espacial norte-americana Gilbert V. Levin afirma que foram encontradas evidências de vida em Marte na década de 70. No entender do especialista, deviam ter sido levado a cabo mais investigações …

Era marketing. Fortnite voltou (e está diferente)

Depois de 10 temporadas, um buraco negro engoliu a ilha na qual diariamente milhões de jogadores tentavam sobreviver, matando-se uns aos outros. Durante um dia e meio, ninguém podia jogar. O susto acabou esta terça-feira, …

Cientistas determinam o que diminui a fertilidade das mulheres com o avanço da idade

Investigadores da Universidade de Copenhaga mapearam alguns dos mecanismos que podem afetar a fertilidade das mulheres desde a adolescência até a menopausa. A fertilidade natural das mulheres flutua entre altos e baixos na forma de uma …

Dono do Paris Saint-Germain quer comprar o Leeds (e torná-lo no novo Manchester City)

A Qatar Sports Investments (QSI), empresa que é detida por Nasser Al Khelaifi, quer dar o salto para o mercado inglês e adquirir o Leeds United, emblema que milita atualmente no segundo escalão. Na semana em …

Município italiano proíbe Google Maps. App faz com que muitas pessoas se "percam"

O autarca do município italiano de Baunei, na Sardenha, proibiu o uso do Google Maps na região, argumentando que "muitas" pessoas se perderam por causa de "sugestões enganosas" do serviço de localização. A informação é …