Micro-organismos do plâncton marinho organizam-se em comunidades complexas

Os micro-organismos do plâncton marinho organizam-se em comunidades complexas, mas que duram pouco e mudam rapidamente, concluiu um estudo de investigadores da Universidade de Granada e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

O mar está repleto de micróbios, mas representa um meio muito hostil para estes organismos, pois tem uma baixa concentração de nutrientes e é muito mutável, em escalas distintas de espaço e de tempo, segundo uma informação hoje divulgada pela Universidade de Granada.

Perante esta situação adversa, os micro-organismos do plâncton, em vez de desenvolverem um modo de vida solitário, coordenam-se entre si para formar comunidades biológicas complexas que funcionam como uma unidade, revelou o trabalho publicado na revista Nature Communications.

Um dos autores, Antonio Martín Platero, do departamento de Microbiologia da Universidade de Granada, em Espanha, explica que “em cada gota de água do mar vivem centenas de milhares de seres vivos invisíveis, os micro-organismos”.

Apesar da sua pequena dimensão, são responsáveis pelo bem-estar do planeta porque regulam vários processos, como aquele relacionado com os níveis de dióxido de carbono na atmosfera.

No mar, estes micro-organismos enfrentam um ambiente mutável e heterogéneo, por isso, até agora, não se sabia até que ponto são capazes de organizar-se e viver como uma comunidade a atuar em conjunto ou se vivem e se desenvolvem de forma solitária ou em pequenos grupos.

No estudo agora divulgado, baseado na análise de amostras recolhidas na costa de Massachusetts, os cientistas demonstram que esta grande quantidade de micro-organismos forma comunidades complexas, mas bem definidas e submetidas a uma grande mutação, de modo que, em poucos dias, desaparecem as existentes e voltam a aparecer novas formadas por organismos distintos.

Segundo Antonio Martín Platero, estes resultados “são de grande importância para compreender as redes tróficas, pois organismos de maior tamanho encontram-se com numerosos grupos de micróbios, entre os quais poderá haver patogénicos ou outros prejudiciais”.

Os cientistas referem a necessidade de uma monitorização frequente nas águas costeiras recreativas ou de atividades comerciais para uma correta avaliação da exposição a potenciais perigos microbiológicos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Presidente da Câmara do Funchal envia carta a Boris Johnson a defender a Madeira

O presidente da Câmara do Funchal escreveu uma carta a Boris Johnson, na qual realça "alguns argumentos fortes" a favor da Madeira como destino de férias para os cidadãos do Reino Unido. O presidente da Câmara …

Livros pró-democracia desapareceram das bibliotecas de Hong Kong

Livros escritos por importantes ativistas da democracia de Hong Kong começaram a desaparecer das bibliotecas da cidade, avança a agência noticiosa francesa AFP, citando registos online destes espaços. Os livros pró-democracia desapareceram das prateleiras da …

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal. O ex-treinador do Boavista, que já tinha passado pelo Bonfim em 2018/2019, vai suceder a Júlio Velázquez no comando técnico dos sadinos. Esta segunda-feira, Lito Vidigal, …

Estados Unidos confirmam rara infeção provocada por parasita que destrói o cérebro

Foi detetada, no cérebro de uma pessoa no condado de Hillsborough, uma ameba rara que destrói o cérebro. O parasita chama-se Naegleria Fowleri. Uma ameba rara que destrói o cérebro, conhecida como Naegleria Fowleri, foi detetada numa …

IKEA devolve a Portugal 500 mil euros em apoios do lay-off

A IKEA já reuniu com o Governo e diz estar a estudar a melhor forma de proceder à devolução do montante recebido pelo Estado.  Segundo o Dinheiro Vivo, a IKEA Portugal vai devolver cerca de 500 …

Isabel dos Santos diz-se "contactável e disponível" para colaborar com a justiça

Isabel dos Santos negou, esta segunda-feira, que a justiça desconheça o seu paradeiro e que não a consiga contactar, depois de o procurador-geral de Angola ter vindo a público denunciar a ausência de respostas da …

"Não estamos a dar a resposta suficientemente eficaz nesta fase", diz bastonário dos médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, defendeu esta segunda-feira que enquanto faltar uma "resposta suficientemente eficaz" à covid-19 na fase de desconfinamento, a recuperação económica também será mais lenta. O responsável falava aos …

Bolsonaro alarga veto para uso de máscaras no Brasil

Jair Bolsonaro vetou, esta segunda-feira, a obrigatoriedade do uso de máscaras em prisões durante a pandemia, segundo informações divulgadas no Diário Oficial da União. A decisão do Presidente brasileiro incluiu também o fim da obrigatoriedade de …

Carruagens compradas pela CP à espanhola Renfe vão ter espaço para bicicletas

As 51 carruagens que a CP - Comboios de Portugal vai comprar à espanhola Renfe por 1,6 milhões de euros permitirão o transporte de bicicletas, revelou o ministro Pedro Nuno Santos, garantindo que serão gastos …

Crescimento "preocupante" de casos de covid-19 no Luxemburgo (e a "culpa" pode ser de portugueses e cabo-verdianos)

O Luxemburgo está a assistir, nas últimas semanas, a um crescimento significativo no número de novas infecções por covid-19. A ministra da Saúde fala numa subida "preocupante". Muitas destas novas infecções são entre portugueses e …