/

Meteorito raro caiu no Reino Unido (e pode dar respostas sobre o início da vida na Terra)

A bola de fogo que iluminou o céu do Reino Unido, e o norte da Europa, a 28 de fevereiro, era um tipo extremamente raro de meteorito. Agora, os fragmentos da rocha espacial foram descobertos em Cotswolds e podem fornecer respostas sobre o início da história do sistema solar e da origem da vida na Terra.

Com quase 300 gramas, os pedaços de meteorito foram recolhidos na pequena cidade de Winchcombe, em Gloucestershire, por cientistas, que disseram que a rocha era formada por condrito carbonáceo. A substância é um dos materiais mais primitivos e puros do sistema solar e contém matéria orgânica e aminoácidos – conhecidos como os “ingredientes para a vida”.

O Museu de História Natural de Londres referiu que os fragmentos foram recuperados em tão boas condições e tão rapidamente que são comparáveis a amostras de rochas recolhidas em missões espaciais.

“Fiquei em choque quando o vi e soube logo que era um meteorito raro. É emocionante ser o primeiro a confirmar”, disse Richard Greenwood, investigador da The Open University, em Inglaterra, num comunicado do museu.

Segundo a CNN, existem aproximadamente 65 mil meteoritos conhecidos na Terra. No entanto, apenas 1.206 foram recolhidos após uma queda e, destes, apenas 51 são condritos carbonáceos.

A bola de fogo foi observada por milhares de testemunhas oculares em todo o Reino Unido e no norte da Europa e foi capturada por vigilância doméstica e outras câmaras quando caiu na Terra às 21h54 de 28 de fevereiro.

Os meteoritos são muito mais antigos do que qualquer rocha da Terra. Normalmente viajam durante milhares de anos através do espaço antes de serem capturados – geralmente pelo sol, mas ocasionalmente pela Terra, realçou o museu.

De acordo com o Museu de História Natural, a rocha espacial era semelhante à amostra recentemente devolvida à Terra pela missão japonesa Hayabusa2.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.