Metade dos portugueses não tem acesso a reumatologista

Cerca de metade dos portugueses não tem acesso a reumatologista nos hospitais públicos, havendo apenas cinco unidades do Serviço Nacional de Saúde com o quadro completo de especialistas.

Uma avaliação feita nos últimos meses pela Sociedade Portuguesa de Reumatologia sobre a capacidade dos hospitais públicos concluiu que 51,8% dos portugueses não tem acesso à especialidade de reumatologia devido à deficiência cobertura da rede hospitalar.

Em entrevista à Lusa, o presidente da Sociedade de Reumatologia, Luís Cunha Miranda, frisou que são apenas cinco os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com o quadro completo de especialistas: Santa Maria, Centro Hospitalar Lisboa Oeste, Hospital Garcia da Orta, hospital de Ponte de Lima e S. João, no Porto.

O problema não é só de agora, reconhece o médico, indicando que se trata de uma questão quase estrutural, que se tem arrastado ao longo dos anos, e que faz da reumatologia uma especialidade “esquecida e negligenciada“.

Em mais de 40% dos hospitais públicos não há sequer um único especialista em reumatologia. O que significa que cinco milhões de portugueses, metade dos quais com uma doença reumática, não tem acesso a um especialista no SNS.

Isto não ocorre apenas no interior do país ou em zonas onde tradicionalmente é mais difícil colocar médicos, acrescenta Luís Cunha Miranda. Hospital de Guimarães, Santo António (no Porto) ou Amadora-Sintra são algumas das unidades sem reumatologistas.

Só na área de abrangência de Amadora e Sintra há 900 mil pessoas que não têm qualquer reumatologista. Luís Cunha Miranda avisa ainda que se vai criar um novo hospital em Sintra, mas que na sua lista de especialidades a abrir não consta a reumatologia.

“O que é mais chocante é que existem pessoas disponíveis para abrir unidades em hospitais como Amadora Sintra ou Santo António e esses hospitais não abrem unidades. Há reumatologistas disponíveis, mas há sempre obstáculos à abertura de unidades, ou da parte das administrações dos hospitais ou da parte das administrações regionais de saúde. Mas quem tinha de ter um plano definido era a Administração Central do Sistema de Saúde”, defende o presidente.

No último levantamento feito pelo colégio de reumatologia da Ordem dos Médicos, com data de novembro de 2017, estavam definidos 177 reumatologistas em Portugal, sendo que nem todos trabalham no SNS.

De acordo com a Sociedade de Reumatologia, faltam pelo menos mais de 80 especialistas nos hospitais públicos para cobrir as necessidades da população.

O presidente da Sociedade recorda que 56% da população portuguesa tem queixas reumáticas, sendo que se estima que 35% dos doentes não sabe que tem uma doença reumática.

Luís Cunha Miranda recorda que as doenças reumáticas têm um enorme impacto social e económico. Só em termos de reformas antecipadas, as doenças reumáticas custam mais de 900 milhões de euros por ano ao Estado, o que significa 0,5% do PIB nacional. Já o absentismo provocado por doenças reumáticas se traduz em custos de quebra de produtividade de cerca de 200 milhões por ano.

“O acesso a um especialista pode ajudar a melhorar a vida dos doentes e pode ajudar a mudar este panorama”, considera o médico.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ajax vs Benfica | Amesterdão volta a trair nos descontos

O Benfica esteve a um minuto de arrancar um ponto na Johan Cruijff, ante o Ajax, mas um golo nos descontos, de Noussair Mazraoui, ditou uma derrota inesperada para os comandados de Rui Vitória, por …

Mensagens falsas "mataram" o rei de Espanha (há 450 anos)

O fenómeno das notícias e mensagens falsas que se propagam de forma viral nas redes sociais preocupa cada vez mais governos, organizações internacionais e académicos, mas não é algo de novo. Desde a campanha eleitoral de …

Conflito no Iémen coloca 75% da população a precisar de ajuda alimentar

O conflito no Iémen tornou 8,4 milhões de pessoas dependentes de assistência alimentar de emergência e colocou 75% dos seus 22 milhões de habitantes a precisarem de ajuda, no país com a prior crise humana …

Encontrado engenho explosivo em casa do milionário George Soros

Esta segunda-feira, foi encontrado um engenho explosivo numa caixa de correio em cada de George Soros. O FBI iniciou esta terça-feira uma investigação e adiantou que "não representa qualquer ameaça à segurança pública". A polícia federal …

Austrália pede desculpa às milhares de vítimas de abusos sexuais

A Austrália pediu nesta segunda-feira oficialmente perdão por não ter “escutado e acreditado” nos milhares de vítimas de abusos sexuais perpetrados durante décadas dentro das instituições do país. “De novo e de novo, hoje pedimos desculpa”, …

Furacão Willa "grande e perigoso" a caminho do México

O furacão Willa, de categoria 4, está a preparar-se para a atingir a costa pacífica do México esta terça feira. De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA, espera-se que o Willa seja …

Bruxelas toma decisão inédita e chumba orçamento de Itália

A Itália é o primeiro país a ver o seu projeto orçamental "chumbado" pela Comissão Europeia desde a implementação do "semestre europeu" de coordenação de políticas económicas e orçamentais, instituído em 2010. A Comissão Europeia rejeitou …

Governo propõe super-desconto no IRS para futebolistas (e não só)

O "Programa Regressar", a nova medida fiscal que integra a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) e que visa fazer regressar a Portugal ex-residentes, abrange todo o tipo de profissões, incluindo futebolistas, sem …

CP admite falta de comboios até final do ano

O presidente dos Comboios de Portugal (CP) admitiu que o serviço regional com automotoras a gasóleo enfrenta maiores riscos por falta de pessoal e de peças na EMEF (empresa que mantém e repara comboios em …

Viúva do triatleta viu angolanos matarem o marido e foi de férias com o amante

Rosa Grilo, a viúva do triatleta Luís Grilo, que está detida por suspeitas de envolvimento na sua morte, assegura que foram indivíduos angolanos que o mataram, por causa de diamantes. Ela garante que assistiu ao …