É tempo do “toque a rebate”. Mesquita Nunes assume candidatura à liderança do CDS

“Há uma urgência em salvar o CDS”. É Adolfo Mesquita Nunes quem o diz, assumindo a candidatura à liderança do partido e considerando que este é o “momento limite” para evitar o desaparecimento do CDS. “O momento é de toque a rebate”, avisa, num recado interno à actual direcção.

“Só vai ser possível resgatar o partido se houver capacidade de todos esquecermos as guerras, as tendências, os segmentos, as franjas, e nos unirmos, porque o momento é de toque a rebate” e “Quem não está disponível para o toque a rebate, não está disponível para salvar o CDS”. As palavras são de Adolfo Mesquita Nunes em entrevista ao Público, onde se assume como candidato à liderança do CDS.

O antigo vice-presidente de Assunção Cristas no CDS volta à política activa porque defende que a actual direcção do CDS “não está a ser capaz de representar” o “espaço político que sempre foi” do partido.

Esse espaço é o da “direita reformista, a direita humanista, a direita sensata, a direita que acredita que a economia se faz pelo sector privado e pelas famílias, e a direita que acredita que não pode ser deixado ninguém para trás nesse processo”, destaca.

Com palavras muito críticas para com a direcção de Francisco Rodrigues dos Santos, Mesquita Nunes considera que “tem havido um processo de degradação da imagem, da eficácia da mensagem e da liderança do CDS”.

E este é “o momento limite” para “inverter o processo de degradação”, diz, justificando assim a sua proposta de realização de um Congresso Extraordinário para eleger uma nova direcção.

“Se o fizermos agora, eu posso fazer, eu posso protagonizar essa mudança e essa inversão do CDS”, constata.

“O CDS está a apagar-se”

“O CDS tem de despertar o seu sentido vital já, para podermos impedir aquilo que muitos já decretam, que é a nossa irrelevância e o nosso desaparecimento“, diz ainda, alertando que o partido “está a apagar-se”.

Mesquita Nunes revela que decidiu voltar à política depois de ter percebido, em conversas de bastidores com outros centristas, que “o CDS não tinha qualquer credibilidade, que não tinha capacidade de passar mensagem, que não tinha capacidade de passar as suas ideias”.

Assim, compromete-se a ser o “intérprete” de que o CDS precisa, com “carisma, liderança, ambição, esperança” e “optimismo” para “colocar o CDS de novo no mapa”.

Nesse sentido, promete recuperar para a vida política activa do partido algumas pessoas que se afastaram, considerando que o CDS “precisa de voltar a ver o rigor da Cecília [Meireles], a sensibilidade social do Mota Soares, o trabalho do [João] Almeida, a experiência da [Isabel] Galriça [Neto], o carisma do [Nuno] Melo, a capacidade do [Lobo d’] Ávila, a verve do Telmo [Correia], o conhecimento da Raquel Vaz Pinto, o talento do [Nuno] Magalhães”.

“Coligação de direita democrática” para “ganhar Lisboa”

“Há uma urgência em salvar o CDS, mas também há uma urgência em encontrar uma alternativa a este Governo”, diz ainda Mesquita Nunes, prometendo que consigo na liderança, “chega de falar do Chega”.

O ex-deputado e antigo secretário de Estado do Turismo do primeiro Governo de Passos Coelho defende também uma “coligação de direita democrática” para “ganhar Lisboa” nas próximas eleições autárquicas.

Mesquita Nunes promete ainda que “se não conseguir ser eleito”, não voltará a candidatar-se a líder do CDS. Contudo, não admite abandonar o partido.

“Estou no CDS há mais de 25 anos”, sublinha. “É o meu partido, é o partido onde cresci, onde me fiz político, onde me fiz pessoa”, aponta, concluindo que este “gesto” de se candidatar à liderança “quando ele está num processo de súbito desaparecimento, é uma demonstração de compromisso com o partido”.

 

  Susana Valente, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Entre "bomba atómica" e "cozinhado" de última hora, Marcelo recebeu Rangel (para irritação de Rio)

O Presidente da República recebeu Paulo Rangel numa altura em que tenta ainda "cozinhar" um entendimento de última hora para aprovação do Orçamento de Estado para 2022, de modo a evitar a "bomba atómica" da …

Sarabia (2E) do Sporting disputa a bola com Ricielli (2D) do Famalicão durante jogo da Taça da Liga

Sporting 2-1 Famalicão | Leões roubaram a bola e não deram hipóteses

O Sporting venceu o Famalicão 2-1, em jogo do grupo B da Taça da Liga, no qual, apesar da diferença mínima, não deu hipóteses ao adversário e controlou-o desde o primeiro ao último minuto. Finalmente Rúben …

Cidade australiana está a dar terrenos de graça para atrair novos moradores

Uma cidade em Queensland, na Austrália, está a doar terrenos numa tentativa de aumentar a sua população de apenas 800 pessoas. Em declarações ao site news.com.au, as autoridades da cidade australiana de Quilpie explicaram que estão …

Princesa Mako e o marido Komuro Kei

Entre escândalos na imprensa e stress pós-traumático, nada deteve o amor da Princesa Mako pelo plebeu Kei Komuro

A monarca japonesa vai abandonar a vida real e viver nos EUA com o marido, um advogado plebeu que conheceu em 2012 na Universidade. A imprensa tem escrutinado a vida de Komuro Kei, que consideram …

Depressão: o relato de Vanessa Fernandes

Escrava do seu sucesso, a vencedora de uma medalha nos Jogos Olímpicos confessa que teria ficado destruída, caso não tivesse pedido ajuda. A ideia era sempre "ganhar e ser a melhor" mas, nos bastidores, Vanessa Fernandes …

Squid Game. Coreia do Norte ataca Coreia do Sul com base no novo sucesso da Netflix

A série "Squid Game", que é a mais vista de sempre na Netflix, tornou-se tão popular que nem a Coreia do Norte ficou indiferente — mas por maus motivos. Enquanto a série sul-coreana tem conquistado espectadores …

O jogador do Santa Clara, Chindris, festeja um golo contra o FC Porto

Santa Clara 3-1 FC Porto | Eficácia atira dragões para fora da Taça da Liga

O Santa Clara recebeu e venceu hoje o FC Porto por 3-1, atirando os portistas para fora da Taça da Liga, num jogo em que a eficácia açoriana fez a diferença. Os golos do triunfo açoriano …

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Albuquerque mostrou-se disponível para negociar o OE, mas Rio diz que "a Madeira não está à venda"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, manifestou hoje disponibilidade para conversar com o Governo sobre o OE, mas Rui Rio garantiu que os deputados madeirenses não vão contrariar o partido. “Se for para …

Golpe de Estado no Sudão. Confrontos nas ruas causam sete mortos e 140 feridos

Milhares de sudaneses têm saído às ruas para protestarem a tomada do poder pelos militares. A comunidade internacional tem sido unânime na condenação ao golpe de Estado. Na sequência do golpe de Estado de segunda-feira, os …

Amnistia Internacional pede que EUA retirem acusações a Assange e a Londres que evite extraditá-lo

A Amnistia Internacional (AI) pediu aos Estados Unidos que retirem as acusações contra o fundador da Wikileaks, Julian Assange, e ao Reino Unido que evite extraditá-lo, pedido feito hoje antes do início, quarta-feira, de nova …