Menina de sete anos morre horas depois de ser detida na fronteira dos EUA

Uma imigrante guatemalteca de sete anos morreu na semana passada, poucas horas depois de ser detida pela polícia da fronteira dos EUA no Novo México.

A criança, que atravessou ilegalmente a fronteira com o pai e mais uma dúzia de outras pessoas, morreu de desidratação, escreveu na quinta-feira o jornal Washington Post​​​ , citando o Serviço de Alfândega e Impostos norte-americano.

Ela “não bebeu água nem comeu durante vários dias” e entrou em convulsão oito horas depois de ser detida, sendo transportada de helicóptero para o hospital. Apesar de ainda ter sido reanimada, a menina não recuperou e morreu no hospital menos de 24 horas depois de lá chegar.

O nome da menina e do seu pai não foram divulgados, mas sabe-se que o pai continua em El Paso, a aguardar uma reunião com as autoridades da Guatemala.

O jornal norte-americano acredita que a morte da menina vai intensificar o escrutínio sobre as condições de detenção na fronteira, onde as instalações estão sobrelotadas de famílias que procuram asilo nos EUA.

Comida e água são fornecidas, tipicamente, aos migrantes em custódia, mas não é claro se a menina recebeu estas provisões e o exame médico antes de entrar em convulsão.

A agência está à espera dos resultados da autópsia da criança, que, provavelmente, não estarão disponíveis nas próximas semanas. O diagnóstico inicial listou a causa da morte como sendo choque séptico, febre e desidratação.

Desde meados de outubro, milhares de refugiados da América Central viajaram em caravana até chegarem à fronteira mexicana com os Estados Unidos, onde esperam conseguir pedir asilo.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou fechar toda a fronteira com o México e mobilizou milhares de militares para a região para conter qualquer tentativa de entrada ilegal no país.

Leis mais firmes teriam evitado morte de menina

A Casa Branca afirmou nesta sexta-feira que a morte de uma menina guatemalteca que estava sob custódia do governo dos Estados Unidos após cruzar a fronteira ilegalmente seria evitada com leis mais firmes sobre imigração.

“É uma morte desnecessária e é 100% evitável“, disse Hogan Gidley, um dos porta-vozes da Casa Branca, aos jornalistas.

“Se nos uníssemos e aprovássemos algumas leis de bom senso que desincentivassem as pessoas que chegam na fronteira e as encorajem a escolher o caminho correto – a maneira legal – este tipo de morte, o tráfico de crianças, o tráfico de seres humanos, tudo isto acabaria”, continuou o porta-voz do governo de Donald Trump.

Gidley afirmou que a Casa Branca espera que os democratas se unam a Trump para resolver a questão da imigração no país. O porta-voz descreveu a morte como uma “situação trágica” e enumerou os riscos encarados por aqueles que decidem cruzar a fronteira dos Estados Unidos com o México ilegalmente.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

200 ex-deputados indianos vão ter de deixar os bungalows de luxo onde vivem

Os deputados indianos que perderam os seus lugares nas recentes eleições enfrentam um novo problema: têm de sair rapidamente das casas oficiais onde vivem. As habitações, na maioria bungalows de luxo numa zona privilegiada de Nova …

Caracas novamente às escuras. Apagão afeta mais 11 estados da Venezuela

Um apagão deixou na terça-feira a cidade de Caracas e outros 11 estados do país parcialmente às escuras. Segundo as rádios locais e internautas, o apagão afetou o Distrito Capital, Miranda, Zúlia, Yaracuy, Guárico, Barinas, …

Londres deixa de participar na maior parte das reuniões da UE a partir de 1 de setembro

Os representantes britânicos vão deixar de participar na maior parte das reuniões da União Europeia (UE) a partir de 01 de setembro, estando presentes somente nas que "dizem respeito ao interesse nacional", afirmou esta terça-feira …

Berardo escapou ao boicote. Vinhos da Bacalhôa no top dos mais vendidos em Portugal

Apesar dos boicotes promovidos a Joe Berardo após as suas polémicas declarações na Comissão Parlamentar de Inquérito à gestão da Caixa Geral de Depósitos, os vinhos da Bacalhôa, empresa de Azeitão de que o empresário …

Maré de algas invadiu praias do Algarve

Além de a água do mar mais fria do que o habitual, as praias foram invadidas por algas. O fenómeno natural causou estranheza e preocupação entre os banhistas, mas não existem riscos para a saúde. No …

Há livrarias a recusar vouchers de manuais gratuitos por falhas no pagamento do Estado

Algumas livrarias estão a enfrentar problemas financeiros com a entrega dos manuais escolares gratuitos que, neste ano, foram alargados até ao 12.º ano. Tudo devido a atrasos no pagamento dos reembolsos do Estado. Nalguns casos, …

Renato Sanches pode estar de saída do Bayern. "Está tudo em aberto"

O médio português voltou a expressar desagrado com a falta de tempo de jogo no Bayern Munique e o Lille poderá estar interessado na sua contratação. Renato Sanches voltou a expressar desagrado com a falta de …

De Chaves a Faro. Costa vai percorrer o país de lés a lés para "ganhar novas forças"

Com as eleições legislativas a aproximarem-se, António Costa comprometeu-se a percorrer os mais de 700 quilómetros da Estrada Nacional 2 durante as próximas semanas. António Costa já começou a preparar a campanha para a corrida às …

Aberto processo urgente de protecção das gémeas presas em garagem. MP conhecia caso há 3 anos

O Ministério Público (MP) instaurou um processo de protecção urgente das duas crianças de 10 anos que viveram nos últimos anos numa garagem, na Amadora. As gémeas estavam sinalizadas há 6 anos pela Comissão de …

Venda da madeira do Pinhal de Leiria já rendeu 13,6 milhões de euros

A venda de lenha do Pinhal de Leiria rendeu já 13,6 milhões de euros, segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), citado pela presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande. Segundo comunicado …