Menina de 10 anos morre após mutilação genital. “Foi levada por Alá”, dizem os pais

UNAMID / Flickr

Uma menina de 10 anos morreu na região central da Somália depois de ter sido submetida a uma mutilação genital. Segundo o diretor do hospital de Hanano, a criança sangrou até à morte. 

A menina foi levada para o hospital de Hanano, na cidade de Dhusamareb, no dia 17 de julho, dois dias depois de ter sido submetida à mutilação, de acordo com os pais, numa aldeia a cerca de 40 quilómetros do hospital, aponta a Voa.

Os exames revelam que a criança ficou infetada com tétano porque os utensílios utilizados no procedimento não foram esterilizados. “Cortaram-lhe o clítoris e um lado da vulva. O outro lado ficou ferido em três áreas. Nunca vi ninguém mutilado desta forma na minha vida”, disse o diretor e médico do hospital, Abdirahman Omar Hassan.

O pai da menina, Dahir Nur, disse estar perturbado com a situação, mas aceita a morte da sua filha e acredita que a menina “foi levada por Alá”.

Apesar da perda, os pais da criança defendem a prática da mutilação genital. “As pessoas na área estão satisfeitas com isso. A mãe dela consentiu. Temos visto os efeitos, mas é uma cultura do país em que vivemos”, disse Nur, acrescentado que ninguém é responsável pela morte da sua filha.

Ativistas denunciam o procedimento

As notícias do procedimento fatal surgiram pela voz de ativistas somalis e parceiros internacionais, que se reuniram em Mogadíscio, na Somália, para discutir campanhas contra a mutilação genital feminina.

Ifrah Ahmed, uma ativista da Somália, pediu aos líderes religiosos que fizessem mais para convencer a comunidade a terminar com o procedimento. “Os líderes religiosos podem informar a comunidade sobre o que a religião diz sobre a mutilação genital feminina – que não se trata de religião, mas de cultura”, disse.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a Somália está nos três principais países do mundo que recorrerem à mutilação genital feminina. A organização mundial aponta ainda que mais de 200 milhões de meninas e mulheres foram mutiladas em 30 países da África, Médio Oriente e Ásia.

Está em causa uma violação dos direitos humanos das meninas e das mulheres, reitera a Organização Mundial de Saúde.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …