/

A memória humana funciona mesmo melhor de manhã

Apesar de o conceito de memória prospetiva ser desconhecido para muitas pessoas, esta é frequentemente posta em prática, já que consiste em delinear tarefas ou compromissos mentalmente para momentos futuros.

Se alguma vez deu por si na viagem para o trabalho a fazer anotações mentais sobre tarefas que tem de fazer quando chegar a casa ou planos para o próximo fim-de-semana, fique a saber que nestes momentos está a por em prática a sua memória prospetiva. Pode nunca ter ouvido falar dela, mas esta assenta em dois componentes, um retroativo e um prospetivo.

O primeiro tem como função lembrar-se da tarefa o que fazer — que estabelecemos mentalmente quando o tempo que designamos para a cumprir chega finalmente e o segundo consiste na capacidade do indivíduo se lembrar de realizar a tarefa no tempo que foi estipulado para ela.

Agora, um novo estudo realizado por investigadores da Universidade Heinrich-Heine, em Dusseldorf, na Alemanha, vem confirmar que estes dois componentes, assim como o seu desempenho, estão diretamente relacionados com o sono — e, mais precisamente, com as horas que cada indivíduo dorme.

Aos voluntários que participaram na pesquisa, publicada em junho, foi pedido que realizassem uma tarefa que tinha sido estabelecida através da memória prospetiva, carregando num botão quando fosse mostrada uma palavra que lhes fora ensinada horas antes. Metade dos participantes aprenderam a palavra de manhã e foram submetidos a testes à tarde, ao passo que a outra metade foi ensinada à noite e testada na manhã seguinte.

Os investigadores estavam confiantes que aqueles que foram testados ao início do dia se lembrariam mais facilmente de pressionar o botão com a palavra correta, descreve o site Massive Science.

Efetivamente, foi o que aconteceu — apesar de os investigadores não atribuírem o resultado exclusivamente à noite de sono que os indivíduos do segundo grupo dormiram. Na verdade, os dois grupos teriam tido sempre um desempenho melhor com os testes a serem feitos de manhã, já que os especialistas entendem que a atenção dos seres humanos é maior neste período, não por o sono nos ajudar a armazenar memórias, mas porque tendencialmente estão mais “frescos” depois de um período de descanso.

Transferindo os resultados da pesquisa para um conselho prático, talvez seja melhor agendar as tarefas de manhã para as concretizar no final do dia, já que as memórias prospetivas são mais fortes nas primeiras horas do dia.

  ARM, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE