Medina, ameaçado pela união das direitas, segura-se ao voto útil para ganhar Lisboa

CML

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

Fernando Medina tem um duro desafio pela frente, depois de a direita ter dado as mãos em Lisboa, numa megacoligação encabeçada por Carlos Moedas.

O socialista Fernando Medina está a ser ameaçado pela união da direita, que pode ser suficiente para o fazer tombar na capital. Ainda assim, segura-se à esperança de que o voto útil à esquerda o faça ganhar a câmara. A apresentação da sua recandidatura só deverá acontecer em junho, segundo o Expresso.

Duarte Cordeiro, presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa do PS, olha para esta megacoligação como uma “coligação de necessidade”.

“Tiveram um resultado muito mau há quatro e há oito anos. Uma coligação de toda a direita não significa um resultado forte nem pode ser entendida como outra coisa que não o reconhecimento da nossa força na cidade”, disse, em declarações ao semanário.

Há ainda quem, dentro do PS, defenda que a união da direita pode até servir de trunfo ao partido, podendo promover a mobilização do voto socialista e de alguma esquerda que não se identifique com os candidatos. No fundo, a polarização esquerda/direita pode favorecer, numa fase mais tardia, a concentração de voto.

A estratégia de campanha do socialista está ainda a ser traçada, mas é expectável que Medina traga caras novas e concentre o seu discurso na ligação de Moedas ao Governo de Passos Coelho e em algumas medidas.

“Carlos Moedas foi a favor da privatização da Carris. Nós revertemos a privatização e hoje é uma empresa municipal bem gerida. Foi contra o passe único e subscreveu a lei do arrendamento de Assunção Cristas, que criou uma disrupção do mercado, que temos corrigido”, afirmou Cordeiro.

Ao Expresso, Pedro Magalhães, politólogo e investigador do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade de Lisboa, disse que Moedas tem, pela frente, dois grandes desafios.

“Primeiro, temos de re­cuar 20 anos para ver um presidente da Câmara de Lisboa ser derrotado nas urnas e, mesmo assim, por muito pouco”, disse. O segundo é que, “desta vez, existe o Chega” e que desde 2007 “a direita toda junta tem menos votos que o PS”.

“Ninguém sabe o que valerá o Chega numas autárquicas em Lisboa”, sublinhou, ainda que seja muito mais provável que roube votos à direita, e não à esquerda.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …