Médicos ingleses perto de realizar transplantes de útero de doadoras “mortas”

Tânia Rego / ABr

Mulheres grávidas

O procedimento foi aprovado na Grã-Bretanha pela Health Research Authority, podendo agora os médicos realizar os dez primeiros transplantes de útero de doadoras com morte cerebral.

A primeira fase passa por realizar uma série de testes clínicos que, se forem bem sucedidos, garantem que o processo possa começar ainda este ano, avança a BBC.

Mais de 300 mulheres britânicas procuraram a equipa para receber o transplante mas apenas 100 foram identificadas como potenciais candidatas, uma vez que preenchem requisitos como ter um peso saudável, idade não superior a 38 anos e um companheiro de longa data.

Sem esta opção, a maioria das mulheres que quer ter filhos acaba por recorrer a barrigas de aluguer ou à adoção.

Por isso, Richard Smith, médico do hospital Queen Charlotte’s and Chelsea que trabalha há 19 anos no projeto, acredita que este é um avanço que pode mudar a vida de muitas pessoas.

“Existem muitas mulheres com o desejo de ter um filho. Este procedimento tem potencial para conseguir satisfazer essa vontade”, afirma à BBC.

“Durante anos tive muitos problemas com este projeto. Mas quando se conhecem mulheres que nasceram sem útero, ou que tiveram de o retirar por alguma razão, é penoso e foi isso que nos fez continuar”, acrescentou.

A operação, que dura cerca de seis horas, realiza o transplante do útero proveniente de uma doadora que está em morte cerebral e cujo coração se mantém em funcionamento.

A saúde das mulheres que receberam o útero será monitorizada detalhadamente durante um ano, para depois se passar à implantação de um embrião através da fertilização in vitro.

Quando o útero deixar de ser necessário, pode ser removido a partir de uma cirurgia para evitar que as pacientes tenham de tomar imunossupressores para o resto da vida.

Outras equipas médicas tinham já tentado realizar transplantes de útero como, por exemplo, na Arábia Saudita, caso no qual o corpo da paciente não reagiu bem ao órgão e teve de ser retirado pouco tempo depois.

O primeiro caso de sucesso deste tipo de transplante ocorreu o ano passado, na Suécia, quando uma paciente deu à luz depois de ter recebido o útero de uma amiga que estava já na menopausa.

Desde então, outros três bebés já nasceram no país nórdico graças a transplantes de útero, no entanto, sempre a partir de doadoras vivas.

Se os testes dos profissionais ingleses forem bem sucedidos, o primeiro bebé britânico nascido a partir de um útero transplantado poderá nascer no final de 2017 ou no início de 2018.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …

Birmânia. Líder da junta volta a prometer eleições até 2023, seis meses depois do golpe militar

O líder da junta militar birmanesa, no poder desde o golpe de 1 de fevereiro, comprometeu-se novamente a realizar eleições "até agosto de 2023". “Estamos a trabalhar para estabelecer um sistema multipartidário democrático”, disse, este domingo, …