Médicos andaram a “fingir que éramos ricos e a receitar a mais”

FM.UL.pt

Miguel Oliveira da Silva, presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV)

Miguel Oliveira da Silva, presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV)

O presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) considera que, antes da crise, os profissionais de saúde andaram “a fingir” que eram ricos e a prescrever medicamentos e exames que “não eram necessários”.

“Andávamos a fingir que éramos ricos: utilizávamos o dobro do papel necessário, prescrevíamos medicamentos e análises a mais e repetíamos exames que não eram necessários”, disse Miguel Oliveira da Silva, em entrevista à agência Lusa.

Para o presidente do CNECV, “o desperdício nunca é saudável, não é pedagógico, nem educativo”, pelo que neste aspecto, considerou, “a crise obrigou a uma concentração no que é essencial”.

A propósito da “abundância” dos tempos que antecederam a crise, Miguel Oliveira da Silva não tem dúvidas sobre quem mais lucrava: “A indústria farmacêutica, que crescia a dois dígitos, os directores de marketing, que eram repreendidos se não cresciam pelo menos 10% (hoje já ficam contentes se crescem cinco ou seis), as farmácias, que eram um negócio da China. Havia margens de lucro de medicamentos absolutamente disparatadas”, disse.

Desperdício manteve-se à medida da crise

“Não estou a dizer que a crise é boa. O que digo é que, na saúde, houve aspectos que nos obrigaram a pensar no essencial e a estabelecer uma hierarquia de valores, de uma forma mais correcta”, adiantou.

Sobre o impacto da crise, o presidente do CNECV considera que existe hoje, nos serviços de saúde, “uma maior sensibilidade às injustiças e às iniquidades”. Segundo Miguel Oliveira da Silva, “além de casos indiscutíveis, que podem ser motivadas por dificuldades económicas enormes, não se pode dizer que haja pior saúde em Portugal porque estamos em crise

“Não há nenhum indicador, como a esperança de vida, a mortalidade infantil ou perinatal, que nos diga, de forma insofismável, que estejamos pior”. Para o presidente do CNECV, tal deve-se à “grande qualidade dos profissionais de saúde, à sua perseverança e a um combate importante do desperdício”.

Para Miguel Oliveira da Silva, o desperdício não acabou: “Há, há é menos”. “Todos os dias vejo grávidas ou adolescentes que se esqueceram da análise, da ecografia e da receita em casa. Às vezes dizemos para trazer na próxima consulta, outras vezes não”.

Este desperdício poderia ser reduzido, na ótica do presidente do CNECV, com a existência de “um registo integrado sobre tudo o que diga respeito às consultas e aos meios de diagnóstico”.

“É absurdo que uma jovem venha de um centro de saúde do Hospital de Santa Maria e no hospital eu não tenha acesso ao histórico dela (consulta, história, meios de diagnóstico) e tenha de repetir tudo. Hoje em dia é um absurdo que isto não aconteça”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Jovem que abandonou bebé no lixo esteve 13 anos institucionalizada em Cabo Verde

A jovem que abandonou o filho recém-nascido no lixo, em Lisboa, esteve institucionalizada durante 13 anos em Cabo Verde. A sua mãe está agora a lutar pela guarda da criança. Numa entrevista ao programa Sexta às …

Último debate. Boris defendeu o Brexit e Corbyn falou da Saúde (pelo menos 15 vezes cada um)

No debate televisivo, transmitido pela BBC, o último antes das eleições da próxima quinta-feira, Boris Johnson defendeu que é o melhor preparado para concretizar o Brexit e terminar com o impasse no processo, prometendo ainda …

No São José, há um doente numa cama 9 meses depois de ter alta. Não tem para onde ir

O Centro Hospitalar Lisboa Central tem diariamente uma média de 70 camas ocupadas com doentes que já deviam ter saído do hospital e há atualmente um caso que espera há nove meses por uma solução. Em …

Rio diz ser preocupante "notória desvalorização" que PS faz do ministro das Finanças

O líder do PSD disse, esta sexta-feira, ser preocupante a "notória desvalorização" que o Governo tem feito do ministro da Finanças, apontando como exemplo as novas regras de contratação nas PPP. "Temos assistido nos últimos dias …

Morreu a indiana que foi queimada quando ia a caminho do tribunal

A suposta vítima de violação, que foi incendiada a caminho de uma audiência de tribunal, morreu, esta sexta-feira, num hospital de Nova Deli. A mulher foi atacada por um grupo de homens na cidade de Unnao, no …

André Ventura avança com castração química para quem abusa de menores

André Ventura, líder e deputado único do partido Chega, entregou esta sexta-feira na Assembleia da República um projeto de lei que cria a pena acessória de castração química, agravando a moldura penal para os abusadores …

Centeno com apoios de peso para recandidatura ao Eurogrupo

Ao que tudo indica, o ministro das Finanças não deverá ter grande oposição em Bruxelas caso queira um segundo mandato como presidente do Eurogrupo. De Bruxelas chegam notícias de que Mário Centeno já terá apoios para …

Bruno Lage: "Respeito as opiniões, mas sou eu o treinador"

O Benfica venceu com uma goleada, esta sexta-feira, no terreno do Boavista (4-1) e aumentou provisoriamente para cinco pontos a vantagem sobre o FC Porto na liderança do campeonato. No final do jogo, o treinador do …

Homem fez-se passar por assessor de Marcelo para roubar donativos para Pedrógão

Um homem fez-se passar por assessor de Marcelo Rebelo de Sousa tentar enganar os donos do Grupo Solverde e da Casa Ermelinda Freitas, pedindo dinheiro para as vítimas de Pedrógão Grande, que foi devorada pelas …

PCP quer referendo à regionalização em 2021

O líder parlamentar comunista anunciou, esta sexta-feira, a entrega no Parlamento de um projeto de resolução com o calendário da criação das regiões administrativas em 2021, incluindo um referendo entre abril e junho daquele ano. "PS, …