Máscaras descartáveis são de plástico e ameaçam flagelo ambiental. Governo lança campanha de sensibilização

Em plena Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática lançou a campanha “Não Deixes Cair a Máscara”. Por mês, são usadas no país 150 milhões de máscaras.

De acordo com as mais recentes estimativas, são usadas e deitadas fora em Portugal, todos os meses, 150 milhões de máscaras descartáveis. Estas são feitas de polipropileno, sendo que cada uma destas máscaras necessita de 300 a 400 anos para se degradar.

Se apenas 1% destas 150 milhões de máscaras forem descartadas incorretamente para o chão, além do risco para a saúde pública, cerca de seis toneladas de plástico acabarão no solo, cursos de água e no mar, avança o ECO.

O Governo estima ainda que, se considerarmos que todos os alunos (desde o 2.º ciclo ao ensino superior) optam por utilizar máscara descartável em vez de máscara reutilizável, no final do ano letivo, o conjunto de máscaras utilizadas será suficiente para ocupar uma área equivalente a sete vezes a área do nosso território nacional (continente e ilhas).

Perante estes números avassaladores, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática lançou a campanha “Não Deixes Cair a Máscara”.

A campanha promove o uso de máscaras reutilizáveis em detrimento das descartáveis, evitando a produção de resíduos, e sensibilizar para a correta deposição de máscaras descartáveis, assegurando que são colocadas no contentor dos indiferenciados.

Com um público-alvo preferencial (a população em idade escolar) reconhecida pela sua forte consciência ambiental, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática espera sensibilizar um conjunto de pessoas mais alargado como os pais e famílias, professores e outros elementos da comunidade escolar.

Nas próximas semanas, o movimento #NãoDeixesCairaMáscara será difundido em vários meios de comunicação, através de um spot televisivo e de rádio.

Também no site da iniciativa e no Instagram serão partilhadas informações sobre a prevenção de produção de resíduos e todos os designs exclusivos criados para esta campanha, para utilização livre das instituições e empresas que queiram juntar-se a esta ação e a este movimento.

A campanha apela ao uso de máscaras reutilizáveis “made in Portugal” de modo a contribuir para dinamizar a economia local e a promover a criação de emprego. Financiada pelo Fundo Ambiental, a campanha foi apresentada pela secretária de Estado do Ambiente, Inês Santos Costa.

O Governo apelou assim ao uso de máscaras respiratórias reutilizáveis para reduzir os custos ambientais das descartáveis, que podem representar seis toneladas de plástico a ir parar aos mares todos os meses, só a partir de Portugal. As reutilizáveis são “uma barreira de segurança fiável para o dia-a-dia” desde que lavadas e tratadas, disse a secretária de Estado.

As contas já tinham sido feitas por três organizações não governamentais de ambiente: se todos usarmos uma máscara descartável por dia, ao fim de um ano serão três mil milhões destes resíduos de uso único que podem ir parar ao lixo ou, pior, ao mar.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Utilizo mascaras descartáveis, e fico indignado face a tanta falta de Civismo que caracteriza certas Pessoas. Nas saídas de Supermercados é recorrente ver mascaras abandonadas no chão, mesmo com contentores de recolha de lixo a poucos metros.

RESPONDER

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …

O Cumbre Vieja, num dos complexos vulcânicos mais ativos nas Canárias, entrou em erupção

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, entrou hoje em erupção na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região. Na zona, …

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …