/

Sobreviveu à primeira noite sozinho em Marte. Com dedo português, Ingenuity está pronto para fazer história

NASA

O helicóptero ultraligeiro Ingenuity, que chegou a Marte em Fevereiro acoplado ao robô Perseverance, sobreviveu à sua primeira noite sozinho no planeta. Foi um “grande passo” antes do seu primeiro voo naquele que será um marco na conquista do espaço.

O helicóptero ultraligeiro, que parece um grande ‘drone’, soltou-se do Perseverance no sábado passado.

Até agora, o Ingenuity alimentava-se da energia do robô Perseverance, mas neste momento, já só depende dos seus próprios painéis solares para sobreviver, aquecendo-se durante as noites geladas de Marte, quando a temperatura pode cair para -90° Celsius, informa a NASA.

Sobreviver à noite gelada de Marte foi “um marco importante” para o helicóptero ultraligeiro, aponta a agência espacial norte-americana.

“Esta é a primeira vez que o Ingenuity está sozinho na superfície de Marte”, destaca a responsável pelo projecto Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jacto (JPL) da NASA, MiMi Aung.

“Agora temos a confirmação de que era o isolamento certo, os aquecedores certos e que tinha energia suficiente nas baterias para sobreviver às noites frias, o que é um grande sucesso para a equipa”, acrescenta MiMi Aung, concluindo que a equipa pode assim “continuar a preparar o Ingenuity para o seu primeiro teste de voo“.

Nos próximos dias, o Ingenuity passará por testes de motor e sensor.

Se tudo correr bem, o helicóptero desenvolvido por uma equipa suíça comandada pela Engenheira Aeronáutica portuguesa Florbela Costa, deve fazer o seu primeiro voo de teste na noite de domingo.

“Uma verdadeira façanha”

Se a experiência for bem-sucedida, será uma verdadeira façanha, porque o ar marciano tem uma densidade equivalente a apenas 1% da atmosfera da Terra.

Será o primeiro voo de um veículo motorizado noutro planeta.

Composto por quatro pés, um corpo e duas hélices sobrepostas, o Ingenuity pesa apenas 1,8 quilos e mede 1,2 metros de uma ponta à outra de suas pás.

A NASA revela que o helicóptero integra um pequeno pedaço de tecido da aeronave dos irmãos Wright que descolou há mais de um século na Carolina do Norte, nos EUA. Trata-se de uma forma de homenagem.

O Perseverance ficará colocado num ponto de observação onde poderá utilizar as suas câmaras para captar fotos de todo o processo de voo do Ingenuity.

A NASA planeia fazer até cinco voos de dificuldade gradual ao longo de um mês.

Este tipo de engenho pode revelar-se crucial, no futuro, para a exploração de planetas, pois permitirá ir a locais onde os robôs não conseguem chegar, nomeadamente a desfiladeiros.

A NASA está também a trabalhar na missão Dragonfly (Libélula, em português), que em 2026 enviará um drone até à maior lua de Saturno, a Titan, onde chegará em 2034.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.