Marcha de apoio a jornalista levou à detenção de 400 pessoas em Moscovo

Yuri Kochetkov / EPA

Marcha de apoio ao jornalista Ivan Golunov levou à detenção de 400 pessoas em Moscovo, na Rússia

Pelo menos 400 manifestantes foram detidos, esta quarta-feira, durante uma marcha em Moscovo contra os abusos policiais e em apoio do jornalista Ivan Golunov.

Mais de mil pessoas reuniram-se no centro da capital para participar no protesto, que deu origem a detenções particularmente musculadas, segundo referiu a AFP. Entre os detidos encontrava-se Alexei Navalny, um dos principais opositores do Kremlin e alvo de numerosos processos judiciais e detenções nos últimos anos.

Cerca de uma centena de pessoas também se concentrou em São Petersburgo, a segunda cidade do país, em protesto contra a atuação policial, adiantou a mesma agência.

A organização não-governamental OVD-Info, especializada no acompanhamento de detenções, referiu-se a pelo menos 400 manifestantes detidos durante esta marcha destinada a denunciar a atuação da polícia no caso mediático do jornalista Ivan Golunov, que provocou uma mobilização quase sem precedentes da sociedade civil.

Detido na quinta-feira passada, em Moscovo, por polícias que afirmam ter descoberto na sua mochila importantes quantidades de droga durante uma rusga ao seu apartamento, o jornalista foi colocado em prisão domiciliária no sábado antes de ser ilibado e libertado esta terça-feira, um recuo muito raro das autoridades.

“Aquilo que se passou com Ivan Golunov acontece todos os dias neste país. Existem toneladas de histórias de droga como esta. Tivemos a sorte de que tenha sido libertado, mas é apenas uma pequena vitória. A guerra não está ganha“, declarou à AFP Egor, um manifestante de 15 anos com uma t-shirt com a frase “Eu sou Ivan Golunov”.

O repórter de 36 anos, que trabalha para o portal digital independente Meduza, disse que vai aguardar para perceber o que se passou, e assegurou que vai prosseguir as investigações sobre a corrupção das elites e as irregularidades das estruturas mafiosas.

Golunov é responsável por investigações à corrupção na Câmara de Moscovo. Muitos realçam que esta foi uma tentativa da polícia russa de silenciar o jornalista, que se arriscava a apanhar 20 anos de prisão caso fosse condenado.

As autoridades desencadearam um inquérito sobre o comportamento dos polícias que detiveram Golunov, já suspensos das suas funções enquanto decorrem as investigações, e admite-se o afastamento de dois altos responsáveis da polícia moscovita.

Este desfecho não tem praticamente precedentes na Rússia, onde os serviços de segurança e a polícia são frequentemente acusados de simular casos de droga para silenciarem as vozes críticas ou preencherem as suas quotas mensais de detenções.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Angola. Situação é "dramática" e há que "declarar guerra aberta" ao VIH/SIDA

A organização não-governamental Rede Angolana das Organizações de Serviços de Sida (Anaso) considera "dramática" a situação do VIH/SIDA em Angola, referindo que a taxa de prevalência de 2% "é irreal e não reflete o estado …

Nicolas Sarkozy vai mesmo ser julgado por corrupção

A justiça francesa validou definitivamente a realização do julgamento do ex-Presidente num caso revelado por escutas telefónicas em que é nomeadamente acusado de corrupção de um magistrado. De acordo com a AFP, o Tribunal de Recurso de …

Luís Filipe Vieira pediu informações sobre Keylor Navas em Madrid

O presidente do Benfica aproveitou a visita a Madrid para saber mais pormenores sobre a situação do guarda-redes dos merengues. O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, dirigiu-se na passada segunda-feira a Madrid para ultimar os …

Jovens que acusaram Harry de “traição da raça” condenados com pena de prisão

O caso remonta a dezembro de 2018, quando surgiram as primeiras notícias de uma investigação da BBC que envolvia a família real britânica. Um grupo neonazi era responsável por uma propaganda online onde sugeriam que o …

UEFA confirma três jogos de suspensão para Neymar

A UEFA anunciou, esta quarta-feira, que rejeitou o recurso do Paris Saint-Germain e manteve os três jogos de suspensão a Neymar, na sequência de insultos aos árbitros na partida com o Manchester United, da Liga …

Transportes estão cada vez mais cheios. Carris vai comprar 100 novos autocarros

A Carris vai lançar dois concursos para a aquisição de 100 novos autocarros, 70 dos quais a gás natural e 30 elétricos, anunciou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina. Falando na apresentação da …

Apenas 59% dos habitantes da Europa ocidental confiam na vacinação. França é o país com mais dúvidas

Na Europa oriental, apenas metade da população olha para as vacinas como uma forma segura de prevenção de saúde. No caso da zona ocidental, o número sobe para os 59%, mas fica ainda distante dos …

César Peixoto é o novo treinador da Académica

O antigo futebolista é o novo treinador da Académica, sucedendo a João Alves no comando técnico dos estudantes, anunciou o clube que integra a II Liga portuguesa. César Peixoto vai ser apresentado às 17h00, em conferência …

Tribunal diz que ausência de resistência de vítima de violação é "desejo de sobreviver"

Quando as vítimas não resistem, revelam "o desejo de sobreviver a uma situação cujo controlo não detêm", adotando um comportamento de preservação, diz o Tribunal da Relação de Lisboa. O Tribunal da Relação de Lisboa considerou …

Draghi abre a porta a cortes nas taxas de juro

Mario Draghi afirmou esta terça-feira que se o objetivo de ficar abaixo dos 2% de inflação estiver ameaçado, "estímulos adicionais serão necessários". O presidente do BCE admitiu mesmo uma descida das taxas. O presidente do BCE, Mario …