O misterioso Manuscrito Voynich foi finalmente desvendado

Manuscrito de Voynich

O académico Gerard Cheshire, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, conseguiu a proeza de desvendar o misterioso Manuscrito de Voynich, um dos documentos mais intrigantes da história.

O mistério do livro indecifrável escrito numa língua que não existe com criaturas nunca vistas foi finalmente resolvido.

O texto medieval, que data do Século XV e que todos pensavam estar escrito em algum tipo de código complexo, já tinha derrotado inúmeros criptógrafos, linguísticos eruditos e até programas de computador desde que foi descoberto no Século XIX.

Mas depois de o enigma ter iludido os estudiosos durante mais de um século, em apenas duas semanas Gerard Cheshire conseguiu finalmente resolvê-lo, usando uma combinação de pensamento lateral e engenho para identificar a linguagem e o sistema de escrita do famoso documento.

No artigo científico publicado na revista Romance Studies, o investigador explica que teve uma série de momentos “Eureca!” enquanto decifrava o código, seguida de um sentimento de espanto e de entusiasmo quando percebeu a magnitude da conquista, tanto em termos da sua importância linguística quanto da revelação sobre a origem e conteúdo do manuscrito.

“O que o documento revela é ainda mais surpreendente do que os mitos e fantasias que gerou”, aponta o académico, citando que, “por exemplo, o manuscrito foi compilado por freiras dominicanas como fonte de referência para Maria de Castela, Rainha de Aragão, que por acaso foi tia-avó de Catarina de Aragão”. Catarina (1485-1536) foi uma princesa espanhola e a primeira rainha de Henrique VIII de Inglaterra.

Este trabalho de pesquisa representa um dos desenvolvimentos mais importantes até hoje na linguística românica. Isto porque Cheshire descobriu que o manuscrito está escrito em “proto-romance”, o ancestral das línguas românicas de hoje, incluindo o Português, o Espanhol, o Francês, o Italiano, o Romeno, o Catalão e o Galego.

“A Língua usada no manuscrito [o proto-romance] era omnipresente no Mediterrâneo durante o período medieval, mas era raramente utilizada em documentos oficiais ou importantes, porque o latim era a língua da realeza, igreja e governo. Como resultado, os registos escritos do proto-romance estavam perdidos, até agora”, explica Cheshire.

Um dos trechos do manuscrito mostra duas mulheres a darem banho a cinco crianças. As palavras descrevem diferentes temperamentos/sentimentos: “tozosr” (significa algo como “muito barulhento”); “orla la” (“perdendo a paciência”, “no limite”); “tolora” (semelhante a “tolo”); “noror” (“triste”, “opaco”); “aus” (“bem comportado”); e “oleios” (“escorregadio”). Algumas destas palavras sobreviveram em Línguas actuais, como no Catalão (tozos e aus), no Português (orla e oleio) e no Romeno (noros). A expressão “orla la” pode muito bem ser a raiz da expressão francesa “oh là là” que revela um sentimento semelhante.

Uma das características que torna o manuscrito tão incomum é o facto de usar uma linguagem extinta. O seu alfabeto é uma combinação de símbolos desconhecidos e de outros mais familiares.

Ilustração A mostra vulcão em erupção que levou a uma missão de resgate e que criou uma nova ilha, com o nome de Vulcanello, que mais tarde se uniu à ilha de Vulcano após outra erupção em 1550. A ilustração B mostra o vulcão de Ischia, a C mostra a ilhota de Castello Aragonese e a D representa a ilha de Lipari. Cada ilustração inclui uma combinação de imagens e anotações com detalhes.

Além disso, o texto “não inclui sinais de pontuação, embora algumas letras possuam variantes de símbolos para indicar pontuação ou acentos fonéticos”.

“Todas as letras estão em minúsculas e não há consoantes duplas”, detalha Cheshire, acrescentando que “a escrita inclui ditongos, tritongos, quadritongos e até quintotongos para a abreviação de componentes fonéticos”. “Também inclui algumas palavras e abreviações em latim”, nota.

O próximo passo é traduzir o manuscrito inteiro e compilar um léxico, algo que Cheshire reconhece que levará algum tempo e exigirá financiamento, pois o documento compreende mais de 200 páginas.

“Agora que o idioma e o sistema de escrita foram explicados, as páginas do manuscrito estão abertas para os estudiosos explorarem e revelarem, pela primeira vez, o seu verdadeiro conteúdo linguístico e informativo”, conclui o investigador.

O véu do mistério está, assim, apenas a começar a ser destapado. Mais novidades e surpresas se podem esperar para os próximos tempos.

ZAP ZAP // HypeScience

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O texto não faz sentido. Não sou linguista, mas pelo que sei, o proto-romance (se é que tal existe enquanto língua) não é mais que o Latim vulgar falado pelas pessoas menos cultas. A similaridade entre as línguas ditas românicas advém, precisamente, de serem originárias do Latim e em particular do Latim vulgar, uma vez que a língua era levada essencialmente pelos legionários que falavam o chamado baixo latim.

RESPONDER

Grande carruagem cerimonial descoberta quase intacta em Pompeia

Uma grande carruagem cerimonial de quatro rodas, com elementos de ferro, decorações de bronze e estanho, restos de madeira mineralizada e vestígios de elementos orgânicos, como cordas, foi encontrada quase intacta na área arqueológica de …

FC Porto 0-0 Sporting | Nulo com sabor a vitória para o "leão"

O “clássico” do Dragão, entre FC Porto e Sporting, terminou sem golos, sem grande futebol, e com um “leão” cada vez mais perto do título, apesar de ainda faltar muito campeonato.  A igualdade permite à formação …

Adolesceste entusiasta por pirotecnia construiu o seu próprio simulador profissional de fogos de artifício

O FWsim foi lançado pela primeira vez em 2010 como um software de planeamento de fogos de artifício, voltado para profissionais de pirotecnia e entusiastas de fogos de artifício. Em 2006, conta o Vice, Lukas Trötzmüller …

Pela primeira vez em 45 anos, uma casa vitoriana "flutuou" pelas ruas de San Francisco

A manhã de 21 de fevereiro em San Francisco, nos Estados Unidos, foi um pouco diferente do normal: uma casa vitoriana passou a "flutuar" pelas ruas da cidade. De acordo com o BuzzFeed News, uma equipa …

Nação Cherokee pede à Jeep que deixe de usar o nome da tribo nos seus carros

"É hora de a Jeep reconsiderar chamar os seus SUVs Cherokee e Grand Cherokee". Pela primeira vez, a tribo norte-americana Nação Cherokee pediu diretamente à Jeep para parar de usar o seu nome nos seus …

PCP quer apoios a 100% para pais "imediatamente e com efeitos retroativos"

O secretário-geral do PCP pediu ao Governo, este sábado, apoios a 100% para os trabalhadores que estão em casa com os filhos, pagos "imediatamente e com efeitos retroativos", e defendeu um plano de desconfinamento "setor …

Naufrágio grego que levava partes do Partenon está a revelar os seus segredos

A última expedição de mergulhadores ao navio grego Mentor, que naufragou perto da ilha Citera em 1802, recuperou várias peças do cordame, moedas, a sola de couro de um sapato, uma fivela de metal, uma …

Chega vai reagir "muito veementemente" na rua à tentativa de ilegalização

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder "muito veementemente" e com "presença na rua", já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes. "Quero deixar claro aqui, …

Procura-se candidato para dormir. Site oferece 1650 euros e uma noite num resort

Este pode ser, literalmente, um emprego de sonho: fazer dinheiro enquanto se dorme, incluindo uma noite num resort de 5 estrelas. O site Sleep Standards, que se dedica a dar informação sobre pesquisas e produtos relacionados …

Catarina Martins faz apelo a Costa. "Moratórias têm de ser estendidas já"

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez um apelo direto ao primeiro-ministro, este sábado, para que não espere que "seja tarde demais" e decida já estender as moratórias, evitando assim uma vaga de despejos e …