Esta mansão de um barão da droga mexicano está a ser rifada por 10 euros

(dr) Governo do México

Piscina da mansão que pertenceu a Amado Carrillo Fuentes.

A mansão pertencia a um antigo líder do Cartel de Juárez. Embora o barão da droga tenha alegadamente morrido, alguns acreditam que ainda continua vivo.

Uma mansão na Cidade do México, avaliada em 4,3 milhões de euros, e anteriormente propriedade do barão da droga Amado Carrillo Fuentes — também conhecido como “El Señor de los Cielos” — está a ser rifada pelo governo mexicano.

A lotaria nacional do México oferece propriedades e lotes confiscados de traficantes de drogas e políticos corruptos, com preços iniciais de apenas 200 pesos — menos de dez euros. Ainda no ano passado, a casa de Joaquín “El Chapo” Guzmán foi rifada pelo Governo mexicano.

Localizada no bairro Jardines del Pedregal de San Ángel, a casa de nove quartos inclui adega e bar, piscina coberta, vários jacuzzis e uma casinha de brincar para crianças, conta a VICE.

Tem um amplo estacionamento para pelo menos 20 veículos e ainda acomodações para os seus seguranças, com dois quartos, uma casa de banho, uma cozinha e uma sala de estar.

Amado Carrillo Fuentes era um dos maiores barões da droga do país, sendo um antigo líder do Cartel de Juárez na década de 90. O cartel é conhecido por decapitar os seus rivais, mutilar os seus corpos e despejá-los em lugares públicos para instigar o medo nas pessoas, nas autoridades e nos seus rivais, o Cartel de Sinaloa.

Fuentes ganhou o apelido de “Senhor dos Céus” porque operava uma frota inteira de aviões que traficavam droga para os EUA.

Embora alegadamente tenha morrido em 1997 durante uma operação plástica fracassada, alguns acreditam que o barão da droga simulou a sua morte e continua a viver com outra identidade noutro canto do mundo.

Para os amantes de séries, um pouco da vida de Amado Carrillo Fuentes pode ser vista na mais recente temporada de Narcos: México.

Além da mansão de Fuentes, a rifa também dará ao seu comprador a oportunidade de ganhar outros 100 terrenos baldios ao longo da praia no estado de Sinaloa.

Os lotes eram propriedade do ex-governador do estado de Sinaloa, Alfredo Toledo Corro, que terá aceitado subornos do ex-fundador do Cartel de Guadalajara, Miguel Ángel Félix Gallardo.

As propriedades teriam sido vendidas ilegalmente por Toledo Corro ao Instituto de Turismo do México e posteriormente apreendidas pelo governo federal. Os valores dos lotes variam entre 40 mil e 65 mil euros.

Apenas os cidadãos mexicanos poderão deter qualquer dos lotes na praia, pelo que os estrangeiros que comprarem uma rifa receberão o equivalente em dinheiro.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.