Vai ser mais fácil desvendar um crime em Portugal

Dentro de alguns anos, uma base de dados, que se encontra atualmente em estudo, pode vir a tornar-se um mapa de solos forenses do país. 

Recorrendo a esta ferramenta, poderá ser possível saber se os vestígios do solo encontrados nos sapatos do suspeito são iguais aos do local do crime, recorrendo a uma base de dados com duas centenas de amostras de sedimentos e solos da zona costeira de Portugal continental e de algumas ilhas dos Açores.

Esta novidade foi apresentada nas Jornadas de Polícia Científica da Polícia Judiciária. O diretor do Laboratório de Polícia Científica (LPC), Carlos Farinha, considera que ambas as investigações “podem sempre gerar valor acrescentado, mas que, por enquanto, são uma hipótese de trabalho” que precisa de ser validada.

A metodologia dos cabelos sem raiz ainda precisa de continuar a ser testada, porém o LPC já recorreu, em perícias, à base de dados forenses dos solos, desenvolvida na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, no âmbito de um protocolo de colaboração com esta instituição académica.

Alexandra Guedes, líder do projeto, começou a recolher as amostras há uma década, mas as amostras já aumentaram graças ao contributo de alunos de mestrado em Geologia, em estágio no LPC.

De acordo com o Público, os três estudantes avaliaram três propriedades do solo com equipamentos portáteis não destrutivos: a cor, a susceptibilidade magnética e a composição química elementar.

No entanto, Alexandra Guedes admite que ainda “falta muito” para haver o mapeamento forense de solos de todo o país, que será uma peça fundamental nas perícias e na resolução de crimes.

A Escócia, por exemplo, já tem um mapeamento forense. Por enquanto, em Portugal existe uma base de dados forenses com cerca de 200 amostras de sedimentos e solos da zona costeira de Portugal continental e algumas ilhas dos Açores.

“O que quer que as pessoas toquem e tudo o que as contacta deixa rasto. Se identificarmos esse rasto, podemos concluir onde uma pessoa foi e, até mesmo, colocá-la num determinado local”, afirma a investigadora.

“O solo possui uma assinatura biogeoquímica única que pode ser utilizada durante uma investigação forense para fornecer indícios acerca da sua origem geográfica”, afirma Alexandra Guedes, realçando o contributo do solo na ciência forense.

Cabelos sem raiz também podem denunciar

Cátia Martins, no âmbito do seu estágio do mestrado em Genética Forense, na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que fez entre 2015 e 2016 no LPC, conseguiu ajudar a colmatar uma falha existente na obtenção de resultados na análise genética de cabelos sem raiz.

Os cabelos são uma das provas mais encontradas em cenas de crime. A investigadora testou dois novos kits de quantificação e amplificação da molécula de ADN – o InnoQuant HY e Innotyper 21- ambos desenvolvidos e patenteados pela empresa norte-americana InnoGenomics.

Estes dois kits permitiram ao LPC produzir resultados “bastante satisfatórios” em amostras de cabelos sem raiz provenientes de cenas reais, algo que até à data era difícil.

“O que prova que a implementação e a utilização destes kits na rotina laboratorial do LPC seria uma mais-valia”, conclui Cátia Martins ao Público, a principal autora de um artigo científico publicado recentemente na revista Forensic Science International.

A investigadora não considera que esta seja uma revolução nas ciências forenses, mas antes “uma inovação, pelo facto de permitir obter resultados em amostras que são consideradas difíceis pela sua quantidade e qualidade de ADN limitada”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Benfica vs AEK | Grimaldo de luxo no adeus à Champions

O Benfica fechou a sua participação no Grupo E da Liga dos Campeões com uma vitória, a segunda da temporada no adeus à prova, e frente ao mesmo adversário com que alcançara o primeiro triunfo, …

Uma tonelada de chocolate invadiu as ruas de uma cidade alemã

Um "rio" de chocolate invadiu as ruas de Werl, na Alemanha, nesta segunda-feira. Um tanque de uma fábrica local produtora de chocolate transbordou, derramando cerca de uma tonelada de chocolate nas ruas da cidade que …

Formações rochosas ancestrais destruídas no Utah. Vandalismo ou fraude?

Misteriosos vídeos apareceram recentemente na Internet que mostram formações rochosas antigas protegidas no deserto do Utah a ser destruídas com explosivos. Os vídeos levantam mais perguntas do que dão respostas. Num primeiro, vê-se um arco rochoso …

Bruno de Carvalho foi a personalidade portuguesa mais pesquisada no Google em 2018

O futebol liderou as pesquisas no Google em 2018. Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, foi a personalidade portuguesa mais pesquisada. Entretanto, a palavra mais pesquisada por portugueses foi "Mundial". Destituído da liderança do Sporting e …

McDonalds vai reduzir uso de antibióticos na produção da carne

A resistência aos antibióticos representa uma ameaça à saúde global e à segurança alimentar. Quanto mais antibióticos são dados ao gado, mais rapidamente as bactérias podem adaptar-se e tornar-se resistentes. Quando se trata de reduzir o …

Além de Amália e Eusébio, quem está afinal sepultado no Panteão Nacional?

Do fado de Amália Rodrigues ao espetáculo futebolístico de Eusébio, o Panteão Nacional é morada última de vários talentos nacionais, que marcaram a História de Portugal e levaram a imagem do país além fronteiras. Mas …

Espanha anuncia aumento do salário mínimo para 900 euros

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou a subida de 22% no salário mínimo - de 735,90 para 900 euros. Num discurso no parlamento espanhol, Pedro Sánchez sublinhou que a subida será de 22%, a maior desde …

Ex-advogado de Trump condenado a três anos de prisão

Michael Cohen, antigo advogado do Presidente norte-americano, foi esta quarta-feira condenado a três anos de prisão. Esta é a sentença mais pesada já atribuída nos processos saídos das investigações sobre as suspeitas de interferência da …

Demissão em bloco dos chefes de equipa de urgência do hospital D. Estefânia

Os chefes de equipa de urgência do hospital D. Estefânia, em Lisboa, consideram que houve "quebra do compromisso" feito pela instituição de contratar mais médicos. O anúncio, feito esta quarta-feira, refere que os médicos consideram que …

Lidl aumenta salário mínimo para 670 euros

O Lidl decidiu aumentar “para 670 euros o valor do ordenado de entrada” no primeiro ano na empresa, acima do salário mínimo nacional, que é de 600 euros. O Lidl Portugal anunciou esta terça-feira que …