Vai ser mais fácil desvendar um crime em Portugal

Dentro de alguns anos, uma base de dados, que se encontra atualmente em estudo, pode vir a tornar-se um mapa de solos forenses do país. 

Recorrendo a esta ferramenta, poderá ser possível saber se os vestígios do solo encontrados nos sapatos do suspeito são iguais aos do local do crime, recorrendo a uma base de dados com duas centenas de amostras de sedimentos e solos da zona costeira de Portugal continental e de algumas ilhas dos Açores.

Esta novidade foi apresentada nas Jornadas de Polícia Científica da Polícia Judiciária. O diretor do Laboratório de Polícia Científica (LPC), Carlos Farinha, considera que ambas as investigações “podem sempre gerar valor acrescentado, mas que, por enquanto, são uma hipótese de trabalho” que precisa de ser validada.

A metodologia dos cabelos sem raiz ainda precisa de continuar a ser testada, porém o LPC já recorreu, em perícias, à base de dados forenses dos solos, desenvolvida na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, no âmbito de um protocolo de colaboração com esta instituição académica.

Alexandra Guedes, líder do projeto, começou a recolher as amostras há uma década, mas as amostras já aumentaram graças ao contributo de alunos de mestrado em Geologia, em estágio no LPC.

De acordo com o Público, os três estudantes avaliaram três propriedades do solo com equipamentos portáteis não destrutivos: a cor, a susceptibilidade magnética e a composição química elementar.

No entanto, Alexandra Guedes admite que ainda “falta muito” para haver o mapeamento forense de solos de todo o país, que será uma peça fundamental nas perícias e na resolução de crimes.

A Escócia, por exemplo, já tem um mapeamento forense. Por enquanto, em Portugal existe uma base de dados forenses com cerca de 200 amostras de sedimentos e solos da zona costeira de Portugal continental e algumas ilhas dos Açores.

“O que quer que as pessoas toquem e tudo o que as contacta deixa rasto. Se identificarmos esse rasto, podemos concluir onde uma pessoa foi e, até mesmo, colocá-la num determinado local”, afirma a investigadora.

“O solo possui uma assinatura biogeoquímica única que pode ser utilizada durante uma investigação forense para fornecer indícios acerca da sua origem geográfica”, afirma Alexandra Guedes, realçando o contributo do solo na ciência forense.

Cabelos sem raiz também podem denunciar

Cátia Martins, no âmbito do seu estágio do mestrado em Genética Forense, na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que fez entre 2015 e 2016 no LPC, conseguiu ajudar a colmatar uma falha existente na obtenção de resultados na análise genética de cabelos sem raiz.

Os cabelos são uma das provas mais encontradas em cenas de crime. A investigadora testou dois novos kits de quantificação e amplificação da molécula de ADN – o InnoQuant HY e Innotyper 21- ambos desenvolvidos e patenteados pela empresa norte-americana InnoGenomics.

Estes dois kits permitiram ao LPC produzir resultados “bastante satisfatórios” em amostras de cabelos sem raiz provenientes de cenas reais, algo que até à data era difícil.

“O que prova que a implementação e a utilização destes kits na rotina laboratorial do LPC seria uma mais-valia”, conclui Cátia Martins ao Público, a principal autora de um artigo científico publicado recentemente na revista Forensic Science International.

A investigadora não considera que esta seja uma revolução nas ciências forenses, mas antes “uma inovação, pelo facto de permitir obter resultados em amostras que são consideradas difíceis pela sua quantidade e qualidade de ADN limitada”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Genoma do tubarão branco revela razões para resistência a doenças e longevidade

Uma equipa internacional de cientistas descodificou o genoma do tubarão branco, descobrindo razões para o sucesso evolutivo de um predador que está no topo da cadeia alimentar e que resiste a doenças e ferimentos. A equipa …

Morreu o cientista que tornou popular o termo “aquecimento global”

O cientista que fez soar os primeiros alarmes sobre as alterações climáticas e tornou popular o termo "aquecimento global", Wallace Smith Broecker, morreu aos 87 anos, foi anunciado esta terça-feira. O antigo professor e investigador da …

Descoberta super-Terra a apenas oito anos-luz do Sistema Solar

Uma equipa internacional de investigadores, em colaboração com o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), no Porto, descobriu uma nova super-Terra, a "apenas" oito anos-luz de distância do Sistema Solar.  Segundo o IA, o …

Homem que assassinou uma mulher em 1993 foi detido graças a um guardanapo

O empresário Jerry Westrom foi preso e acusado de esfaquear uma mulher em Minneapolis em 1993, graças a um site de genealogia e um guardanapo que deitou fora depois de limpar a boca. O corpo de …

México vai converter ilha-prisão num centro educativo e cultural

O estabelecimento prisional foi construído em 1905 e vai ser encerrado por decreto presidencial, para dar lugar ao centro cultural Muros de Água Jose Revueltas. Dos 600 presos, 200 vão ser libertados. A prisão existente numa …

Depois de defender o Brexit, o homem mais rico do Reino Unido muda-se para o Mónaco

Jim Ratcliffe, o homem mais rico do Reino Unido e fundador da multinacional de produtos químicos Ineos, vai mudar-se para o Mónaco juntamente com dois dos seus principais executivos para poupar até 4,6 mil milhões …

Surto de sarampo nas Filipinas escala para 8.400 casos e 130 mortos

O surto de sarampo continua a agravar-se nas Filipinas, com 8.443 casos confirmados desde o início do ano e 136 mortes causadas pela doença, na maioria crianças menores de cinco anos, indicaram as autoridades. De acordo …

Estado deixa de apoiar compra de carros elétricos acima de 60 mil euros

O Estado vai deixar de apoiar a compra de carros elétricos com um preço superior a 60 mil euros. Esta alteração vai constar nas novas regras de incentivos à introdução no consumo de veículos de baixas …

Bolsas do IEFP para estagiários com mestrado e doutoramento vão aumentar

O programa Estágios Profissionais vai ser alterado com o objetivo de dar uma resposta mais célere às empresas, prevendo-se ainda um aumento do valor das bolsas para estagiários com mestrado e doutoramento, de acordo com …

Filipe Santos volta a fazer história ao bater recorde do Mundo de natação adaptada

Filipe Santos voltou a fazer história. O nadador algarvio bateu o recorde do Mundo na prova dos 25 metros mariposa, na Classe SM21 - Síndrome de Down, durante o Campeonato de Inverno de Natação Adaptada. …