Pela primeira vez desde setembro, Portugal regista mais de 1.000 novos casos. Morreram nove pessoas

5

Dimitri Karastelev / Unsplash

Teste rápido de antigénio

Teste rápido de antigénio

Portugal registou 1.074 novos casos e nove mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas 24 horas, 1.074 novos casos positivos de covid-19 e nove óbitos.

Portugal não registava mais de mil casos diários desde 16 de setembro, altura em que foram confirmadas 1.023 infeções.

O Centro é a região que regista mais infeções, com 336 novos casos de covid-19, seguida logo depois pelor Lisboa e Vale do Tejo, que registou mais 320 novos casos. Segue-se o Norte (243), o Algarve (77), a Madeira (56), o Alentejo (25) e os Açores (17).

Dos nove óbitos, três foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, dois no Centro, dois no Algarve, um no Alentejo e outro nos Açores.

Os internamentos registaram um novo aumento nas últimas 24 horas. Há agora 384 doentes internados no país, mais 12 do que os registados no último boletim, e 67 pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), mais oito do que na terça-feira.

Nas últimas 24 horas, 1.163 pessoas recuperaram da doença, num total de 1.042.548 recuperados desde o início da pandemia. Portugal tem hoje 31.938 casos ativos, menos 98 em relação ao dia anterior, e 23.130 contactos em vigilância.

Em relação à matriz de risco, os indicadores foram atualizados esta quarta-feira. Assim sendo, a incidência do SARS-Cov-2 ao nível nacional está nos 104,3 casos por 100.000 habitantes. Se se contar apenas com o Continente, sobe para 104,4 casos/100.000 habitantes.

Já o índice de transmissão R(t) situa-se nos 1,03 a nível nacional e no continente.

  Liliana Malainho, ZAP //

5 Comments

  1. A DGS aprovou eventos, isto e aquilo, e agora é que se percebe que isso está a provocar mais infeções. Mantêm os alunos nas escolas, em todos os lugares, funcionários e professores em contacto com o vírus, enfim, e o que se faz? Pouco ou nada. TRISTEZA.

  2. Em Coimbra, no nonsense da Queima das Fitas, já há imensos infetados pelo Covid-19. Na turma do meu namorado (soube-se há poucos dias), há um ou dois alunos com o “bicho” (que estiveram no “bailarico”) e, agora, têm de ser todos testados (quando…????), se calhar, terão de ficar em casa durante uns dias. Agora, tenho, também, que fazer um teste, para saber se o meu namorado me infetou. Isto, realmente, é culpa da DGS, que permitiu a realização do evento, e da Associação Académica de Coimbra, e dos outros “senhores-doutores”… o melhor é irmos todos para casa enquanto existirem infeções.
    O que sair daqui, serve para as outras terras… nada de abusos, porque a pandemia ainda não acabou. Não, Portugal não é nem nunca será um exemplo de sucesso de combate contra o Vírus.
    NOTA: Façam com que a Graça Freitas se demita, foi ela quem permitiu que isto desse para o torto.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE