O maior organismo vivo do mundo tem 3 quilómetros de extensão

Armand Robichaud / Flickr

Armillaria solidipes, também conhecido como o “cogumelo do mel”

Em 1998, um grupo de cientistas do Serviço Florestal dos EUA entrou na Floresta Nacional de Malheur para investigar a morte de várias árvores abeto, o famoso “pinheirinho de Natal” que cresce no Hemisfério Norte. O parque fica na região leste do estado de Oregon, nas Montanhas Azuis, EUA.

A área afetada foi identificada com a ajuda de fotografias aéreas. 112 amostras de raízes de árvores mortas (ou prestes a morrer) foram recolhidas e a análise mostrou que 108 estavam infetadas com o fungo Armillaria solidipes.

Este fungo cobre 9,6 km2, chegando a ter cerca de 3 km de extensão no maior ponto. Com base nos cálculos dos cientistas, o organismo está ali há 2,5 mil anos, mas alguns especialistas acreditam que possa estar no local há 8 mil anos.

Este fungo gigante espalha-se pelo sistema de raízes das árvores, matando-as lentamente. Por isso, não é apenas o maior organismo do mundo, mas também o mais mortal.

Durante algumas semanas em cada outono, o fungo aparece em aglomerados amarelados de corpo de frutificação e esporos, mas durante o resto do ano o micélio vegetativo fica escondido numa camada fina branca por baixo da terra. E é exatamente quando está escondido que fica mais mortal.

As árvores costumam beneficiar da presença de fungos nas raízes, já que estes ajudam na movimentação de nutrientes no solo. Este tipo específico de fungo, porém, causa o apodrecimento das raízes, matando a árvore lentamente durante décadas.

A árvore tenta lutar contra o fungo ao produzir uma seiva preta que escorre pela casca, mas é uma batalha perdida.

“As pessoas normalmente não pensam que os cogumelos matam árvores. O fungo cresce à volta da base da árvore e mata todos os tecidos. Pode levar 20, 30, 50 anos até a árvore morrer. Não há movimentação de água ou nutrientes quando isso acontece”, explica um dos cientistas do Serviço Florestal, Greg Filip, ao Oregon Public Broadcasting.

O fungo foi identificado pela primeira vez em 1988, e inicialmente acreditava-se que se tratava de vários organismos diferentes, mas experiências mostraram que era o mesmo organismo.

Quando o micélio de fungos geneticamente idênticos se encontra, une-se e forma um indivíduo. Quando os genes dos fungos são diferentes, eles rejeitam-se. Assim, os cientistas colocaram na mesma placa de Petri diferentes amostras recolhidas de diferentes pontos. O resultado foi que 61 deles tinham os mesmos genes.

Se todos esses cogumelos fossem reunidos e empilhados, pesariam até 31 toneladas. “Nunca vimos nada na literatura que sugira que qualquer outra coisa no mundo é maior em superfície”, diz Filip.

Esse cogumelo pode ser encontrado noutras partes dos EUA e na Europa, mas nenhum é tão grande como o encontrado em Oregon. “Quando percebe que esse fungo se espalha entre 12 a 36 cm por ano e que temos alguma coisa tão grande assim, é possível calcular a sua idade”, explica o investigador.

O fungo tem preocupado os lenhadores e as madeireiras da região, que tentam encontrar uma forma de impedir o seu crescimento.

Já tentaram cortar árvores, cavar as raízes das plantas afetadas e em algumas áreas tentaram remover até a última fibra do fungo que encontraram. Este último método produziu o melhor resultado, já que mais pinheiros sobreviveram depois de serem plantados no solo tratado. Mesmo assim, esta técnica é cara e trabalhosa, e nunca será suficiente para eliminar o fungo todo da região.

Outra possível solução é encontrar uma espécie de pinheiro que sobreviva ao fungo e passar a plantar este tipo de árvore na região afetada.

Cientistas de Washington, estado vizinho ao norte de Oregon, estão a pesquisar as árvores que são menos afetadas pelo fungo. “Estamos à procura de uma árvore que possa crescer em presença. Não devemos plantar a mesma espécie onde há infestação da doença”, diz Dan Omdal, do Departamento de Recursos Naturais de Washington.

O provável, no entanto, é que a atividade humana não influencie muito no crescimento do fungo, e continue a existir por baixo das florestas dos Estados Unidos e Europa por outros milhares de anos.

ZAP // HypeScience / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

"Pontos quentes de radiação" detetados perto da zona olímpica de Fukushima

A Greenpeace disse esta quarta-feira que detetou "pontos quentes" de radiação perto do local partida do próximo lançamento da chama olímpica pelo Japão, escreve o jornal britânico The Guardian. A organização ambientalista diz que detetou …

Tubarões reúnem-se todos os anos em Israel (e não se sabe porquê)

Um grupo de investigadores iniciou a quinta temporada de um estudo de um fenómeno incomum: uma concentração de tubarões num lugar na costa mediterrânea de Israel. Os funcionários da Estação de Investigação Mrina Morris Kahn, da …

Casa Pia 0-3 FC Porto | Jogo desbloqueado na segunda parte

O FC Porto venceu hoje o Casa Pia por 3-0, na segunda jornada do Grupo D da Taça da Liga, mas precisou de 50 minutos para fazer o primeiro golo ao penúltimo classificado da II …

Quanto vale a vida do seu cão (e a importância que isso tem)

Quanto vale a vida do seu cão? A resposta a esta pergunta pode ser mais importante do que aquilo que pensa e pode mudar drasticamente o preço que pagamos pela sua saúde e bem-estar. Os norte-americanos …

Asteróide passará esta sexta-feira pela Terra a 27.000 km/hora

Um asteróide de grandes dimensões passará pela Terra, atingindo o seu ponto mais próximo do nosso planeta esta sexta-feira, dia 6 de dezembro. O corpo celeste, importa frisar, não representa qualquer perigo para o Homem. …

Banco de França vai testar moeda digital em 2020

O governador do Banco de França anunciou na quarta-feira o lançamento de testes no próximo ano para uma moeda digital, que pode servir de precedente para uma iniciativa do mesmo tipo à escala da zona …

Atlético de Madrid na corrida por Gabigol

O Atlético de Madrid entrou na corrida pela contratação de Gabigol, o artilheiro que está ao serviço do Flamengo por empréstimo do Inter de Milão. A notícia é avançada pelo jornal italiano Gazzetta Dello Sport, …

Australiana condenada a prisão por ter mentido no currículo

Uma australiana de 45 anos foi condenada a um ano de prisão efetiva por ter mentido no seu currículo para conseguir uma vaga no Governo regional, conta esta quinta-feira a ABC Australia. Veronica Hilda Theriault foi …

Homem da comunicação de Rui Rio pertence à maçonaria

João Tocha, o homem que o líder do PSD escolheu para fazer parte da sua comunicação, é maçon, avança a revista Visão esta quinta-feira. Em declarações à Visão, João Tocha, iniciado no Grande Oriente Lusitano …

Marco Silva despedido do Everton

O treinador português Marco Silva foi hoje despedido pelo Everton, clube da Primeira Liga inglesa de futebol, um dia depois do desaire por 5-2 no reduto do rival da cidade, o campeão europeu Liverpool. “O Everton …