A maior erupção vulcânica da Antártida ocorreu mais cedo do que se pensava

Antonio Álvarez Valero / Universidade de Salamanca

A Ilha Deceção pertence ao arquipélago das Shetland do Sul, na Antártida

Uma grande erupção vulcânica abalou a Ilha Deceção, na Antártida, há 3.980 anos, e não 8.300, como se pensava anteriormente.

Este evento foi uma das maiores erupções no continente durante o Holoceno, os últimos 11.700 anos depois da última grande período glacial na Terra, e foi comparável em volume de rochas ejetadas à erupção do vulcão Tambora em 1815.

A erupção formou a caldeira do vulcão, um dos mais ativos na Antártida, com mais de 20 erupções registadas nos últimos 200 anos.

De acordo com um novo estudo, publicado a 22 de novembro na revista Scientific Reports, o colapso aconteceu há 3.980 anos. O esvaziamento da câmara magmática, a zona de acumulação de magma que alimentou a erupção, causou uma queda de pressão, provocando o colapso da parte superior do vulcão.

Como resultado, foi formada uma depressão entre oito e 10 quilómetros de diâmetro, o que agora dá à Ilha Deceção a sua forma de ferradura. O colapso da caldeira teria causado um evento sísmico de grande magnitude, cujos traços foram registados nos sedimentos acumulados no fundo dos lagos da Ilha Livingstone, a segunda maior das Ilhas Shetland do Sul, Antártica.

Os núcleos de sedimentos foram recuperados durante campanhas antárticas do projeto HOLOANTAR, entre 2012 e 2014. Este trabalho de campo foi conduzido e coordenado por Marc Oliva, então investigador do Instituto de Geografia e Ordenamento da Universidade de Lisboa.

“O objetivo inicial do estudo era puramente climático, já que queríamos reconstruir as flutuações climáticas desta região nos últimos 11.700 anos usando diferentes indicadores paleoclimáticos naturais proxies – encontradas nos sedimentos dos lagos da Península Byers, a cerca de 40 quilómetros ao norte da Ilha Deceção”, disse Sergi Pla, co-autor do estudo.

Mas o que foi encontrado surpreendeu os investigadores. “Análises geoquímicas e biológicas posteriores indicaram que os sedimentos tinham origem terrestre e foram depositados abruptamente no fundo do lago. Estes resultados sugeriram a ocorrência de um grande terremoto que afetou toda a área e colocou-nos na pista que, talvez, não estivéssemos a enfrentar um terremoto comum, mas um gerado pelo colapso da caldeira do vulcão da Ilha Decepção”, explicou Santiago Giralt, que também é co-autor do estudo.

A data exata da erupção foi obtida usando técnicas geoquímicas, petrológicas e paleolimnológicas aplicadas nos sedimentos de quatro lagos da Península de Byers da ilha de Livingston.

“Os registos sedimentares recuperados mostraram um padrão comum. Primeiro, as cinzas vulcânicas da erupção da Ilha Deceção, cobertas por uma camada de sedimento de quase um metro de espessura composta por material arrastado das margens dos lagos até o fundo devido ao grande terremoto e por sedimentos comuns do lago, que são caracterizados por uma alternação de argilas e musgos“, disse Giralt.

Um dos desafios foi caracterizar a origem das cinzas produzidas durante a erupção vulcânica. Para isso, as condições de pressão e temperatura dos magmas que causaram esta erupção foram calculadas usando as cinzas presentes nos núcleos de sedimentos. “Conseguimos estimar a profundidade de todas as amostras estudadas e determinar se faziam parte do mesmo magma e episódio eruptivo”, disse Antonio Álvarez Valero, investigador da Universidade de Salamanca.

O estudo também estima que a erupção tenha um Índice de Explosividade Vulcânica (que vai de 0 a 8) por volta de seis, o que possivelmente faz dele o maior episódio eruptivo do Holoceno no continente antártico.

“É muito importante ser capaz de datar este tipo de erupção para entender as mudanças climáticas causadas por erupções vulcânicas – neste caso particular, em altas latitudes austrais”, acrescentaram os autores.

A erupção pode ter tido impactos climáticos e ecológicos significativos numa grande área da região sul, embora sejam necessários mais estudos e novos dados para caracterizar precisamente quais os efeitos reais no clima deste evento eruptivo.

ZAP // Phys / Sputnik

PARTILHAR

RESPONDER

Macedónia N. 0-3 Países Baixos | Laranja garante pleno

A seleção da Macedónia do Norte ainda deu luta, na primeira parte, aos Países Baixos, na última jornada do grupo C do Euro2020 de futebol, mas perdeu naturalmente por 3-0, face à supremacia da seleção …

Imunidade do grupo com 70% de vacinados é ideia ultrapassada, defende investigador

O investigador Miguel Castanho afirmou esta segunda-feira que a ideia da imunidade do grupo com 70% da população vacinada contra a covid-19 está “completamente desatualizada” porque a vacina não protege contra a infeção e a …

Euro2020. Portugal já demonstrou "qualidade para ultrapassar todas as dificuldades"

O futebolista João Moutinho lembrou esta segunda-feira que Portugal já “demonstrou ter qualidade para ultrapassar todas as dificuldades” e acredita que diante da França, na derradeira jornada do Grupo F do Euro2020, o campeão europeu …

Demolição de construções ilegais em Loures regista “alguns tumultos” com moradores

A Câmara Municipal de Loures avançou esta segunda-feira com demolições de construções ilegais no bairro de Montemor, com o apoio da polícia, verificando-se “alguns tumultos”, porque os moradores se queixam da falta de soluções de …

"O São João é decisivo". Gaia negou pedidos para festejos e faz apelo à contenção

A Câmara de Vila Nova de Gaia negou os pedidos para a realização de festas de São João porque “com esta cadência” o concelho “corre o risco de voltar atrás no confinamento”, disse esta segunda-feira …

Presidente promulga diploma do Governo para acelerar execução do PRR

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto-lei que estabelece o regime excecional de execução orçamental e de simplificação de procedimentos dos projetos aprovados no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Numa nota …

Bielorrússia. Washington anuncia sanções financeiras e restrições de vistos

Os Estados Unidos impuseram esta segunda-feira novas sanções financeiras e restrições de vistos a dezenas de funcionários e entidades na Bielorrússia, em coordenação com a União Europeia, Reino Unido e Canadá. As medidas retaliatórias - que …

Uma provocação de Cristiano iniciou a reviravolta alemã

Opinião de Dietmar Hamann, depois de um toque "artístico" do capitão da seleção portuguesa, quando a Alemanha ainda perdia. Cristiano Ronaldo voltou a jogar para dar espetáculo, num momento do duelo entre Portugal e Alemanha no …

Fotografia mostra princesa Latifa em Espanha

Uma fotografia da princesa Latifa do Dubai, cuja situação preocupa a ONU depois de ter sido apanhada quando tentava fugir do emirado em 2018, foi divulgada esta segunda-feira numa rede social e descrita como tendo …

Microlino, o pequeno carro elétrico com teto dobrável, está cada vez mais perto da produção

Em desenvolvimento há mais de cinco anos, e originalmente com produção prevista para 2019, o terceiro protótipo do Microlino 2.0 da Micro Mobility Systems AG foi concluído. O terceiro protótipo do Microlino é o mais próximo …