Mãe de vítima de violação que inspirou documentário da Netflix suicida-se 4 meses depois da filha

Melinda Moeller Coleman / Facebook

Daisy Coleman e a mãe, Melinda Coleman.

Foi encontrada morta a mãe de Daisy Coleman, a jovem que protagoniza um documentário da Netflix sobre violações a jovens adolescentes. Quatro meses depois de Daisy se ter suicidado, a sua mãe, Melinda Coleman, também resolveu acabar com a própria vida.

Daisy Coleman tornou-se conhecida depois de ter sido uma das jovens retratadas no documentário “Audrie & Daisy” da Netflix que relata os traumas e as consequências das agressões sexuais em adolescentes.

Em Agosto passado, Daisy suicidou-se após várias tentativas falhadas. Tinha apenas 23 anos.

Quatro meses depois, a sua mãe de 58 anos seguiu-lhe as pisadas e também acabou com a própria vida.

A notícia é avançada pela organização SafeBae (Before Anyone Else) que foi co-fundada por Daisy Coleman, após ter sido violada, e que se dedica à prevenção de agressões sexuais nas escolas.

A dor infinita de perder o marido, Tristan, e Daisy era mais do que ela podia enfrentar na maioria dos dias”, salienta a SafeBae numa publicação no Instagram, onde manifesta estar “em choque” com a notícia.

Melinda era uma “veterinária dotada, uma mãe e esposa devotadas e uma fisiculturista talentosa”, refere a organização, frisando que “mais do que tudo, ela amava e acreditava nos seus filhos”.

O marido de Melinda morreu em 2009, num acidente de viação. Em 2018, ela perdeu um dos quatro filhos, com 19 anos, noutro acidente de carro.

A última publicação no Facebook de Melinda reporta para a filha Daisy e para o momento em que ela morreu.

“Não há amo-te suficientes que eu poderia ter dito quando estava a segurar o teu corpo morto, frio e destroçado. Segurei-te como um bebé, o meu bebé. O bebé que segurei quando vieste a este mundo. Foi sempre a minha maior honra e alegria ser tua mãe e melhor amiga. Mamã urso!”, escreveu Melinda.

Daisy “nunca recuperou do que lhe fizeram”

Depois da morte da filha, em Agosto passado, Melinda escreveu que Daisy “nunca recuperou do que aqueles rapazes lhe fizeram”.

Daisy foi violada numa festa, em Janeiro de 2012, quando tinha 14 anos. Ela acusou vários rapazes de lhe terem dado álcool, alegando que um deles acabou por a violar na cave da casa. Contudo, nenhum dos jovens visados foi condenado.

Esses detalhes fazem parte do documentário da Netflix que acompanha o seu drama e o da família a lidarem com o trauma sofrido devido à agressão.

Além da história de Daisy, o documentário também relata o caso de Audrie Pott que foi violada em Setembro de 2012 e que se suicidou alguns dias depois da agressão.

Nas duas situações, os abusos às jovens terão sido filmados e as imagens terão sido partilhadas nas redes sociais.

O jovem de 17 anos que terá violado Daisy Coleman chegou a ser acusado, mas o caso acabou arquivado. A família de Daisy alega que as ligações políticas da família do rapaz contribuíram para isso.

Em tribunal, o jovem alegou que o sexo foi consensual e que Daisy só consumiu álcool depois de se terem envolvido.

A mãe encontrou a filha na manhã seguinte à festa, deixada à entrada da sua casa, com o cabelo molhado e a usar apenas uma t-shirt e calças de fato de treino quando as temperaturas eram negativas.

O caso aconteceu numa pequena comunidade do Missouri, mas atraiu atenção nacional nos EUA, motivando, nomeadamente, a discussão sobre a forma como a justiça lida com casos de violação de adolescentes.

A família de Daisy acabou por se ver forçada a mudar de casa depois de ela ter sido vítima de bullying na escola e nas redes sociais, e de terem recebido ameaças da comunidade.

Se precisa de ajuda telefone para a Linha SOS Voz Amiga (800 209 899) que dá apoio emocional e atua na prevenção do suicídio.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Câmara do Porto recusa hastear bandeira LGBT no dia contra a homofobia

A Câmara Municipal do Porto recusou hastear a bandeira LGBTI+ na próxima segunda-feira, dia 17 de Maio, data em que se assinala o Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. Segundo o Público, a autarquia …

E se fosse possível passar um mês no Palácio de Buckingham? O preço não seria para qualquer bolso

Viver num palácio pode ser o sonho de muitos, mas não é para a carteira de qualquer um. Agora, já se sabe quanto custaria alugar, durante um mês, uma das casas reais mais conhecidas da …

Cavaco Silva considera que seria "chocante" PSD aprovar reforma das Forças Armadas

O ex-Presidente da República defende que é "um erro grave" a reforma das Forças Armadas que o ministro da Defesa pretende fazer, afirmando que seria para si "chocante" ver o PSD aprová-la. "Considero um erro grave …

Risco de ser hospitalizado ou morrer de covid diminui 90% após vacinação

O risco de um adulto ser hospitalizado ou morrer por covid-19 diminui 90% a 95% passados 35 dias sobre o início da vacinação, conclui um estudo divulgado este sábado pelo Instituto Nacional de Saúde de …

No Japão, combater a pandemia implica pedir ajuda a um grande gato cor-de-rosa

Um super-herói mascarado patrulha dois dos distritos mais movimentados de Tóquio para ajudar os cidadãos japoneses a derrotar o coronavírus. O seu nome é Koronon e é um gato cor-de-rosa. O cruzado é um mascote com …

Portugal regista mais uma morte e 334 novos casos. Internamentos voltam a subir

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 334 novos casos e registou-se mais um óbito. O boletim deste domingo dá ainda conta de mais 229 recuperados. Segundo o boletim epidemiológico deste domingo, dia 16 de maio, atualmente …

Romualda Fernandes - PS

"Senti alguma dor". Romualda Fernandes fala sobre a atitude racista da qual foi vítima

Romualda Fernandes pronuncia-se pela primeira vez sobre a notícia da Lusa para dizer que aquilo que a define não é a cor da pele, mas os seus valores. Em causa está uma notícia da Agência Lusa, …

Elefantes encontrados mortos numa reserva florestal. Envenenamento pode ser a causa

As autoridades estão a tentar perceber de que forma é que os 18 elefantes selvagens asiáticos morreram no nordeste da Índia. Os elefantes, que incluíam cinco filhotes, foram encontrados mortos na reserva florestal protegida de Kondali, …

"Máxima segurança". Porto de Lisboa com protocolo de segurança para receber cruzeiros

A administração do Porto de Lisboa assinalou este domingo o regresso do movimento de passageiros de cruzeiros a partir desta segunda-feira, com o levantamento das restrições ao desembarque de passageiros em viagens não essenciais, sublinhando …

”Terrível engano”. Programa do Governo para incentivar regresso dos emigrantes exclui as ilhas

O Programa Regressar, criado em 2019 pelo Governo da República para incentivar o regresso dos emigrantes ao país, descrimina os Açores e a Madeira. O Governo prolongou os apoios (que podem chegar aos 7679 euros por …