Maduro pede aos norte-americanos que impeçam “novo Vietname” perto de casa

Cristian Hernandez / Lusa

Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dirigiu este domingo uma carta aos norte-americanos, apelando a que travem as alegadas intenções de Trump de avançar para um conflito armado com a Venezuela e impeçam “outro Vietname ou Iraque perto de casa”.

“Nós, na Venezuela, não queremos um conflito armado na nossa região. Queremos relações fraternas, de cooperação, de intercâmbio e de respeito”, escreveu o líder venezuelano no documento lido aos jornalistas pelo ministro de Relações Exteriores, Jorge Arreaza.

Não podemos aceitar ameaças bélicas nem bloqueios, nem tão pouco a intenção de instalar uma tutelagem internacional que viole a nossa soberania e ignore os avanços do ano passado no sincero diálogo político entre o Governo e uma grande parte da oposição venezuelana, que deseja soluções políticas e não guerras por petróleo”, acrescentou Maduro.

Na carta, o Presidente da Venezuela apela “ao povo dos EUA para que trave essa loucura, para que responsabilize os seus governantes e os obrigue a focar a sua atenção e recursos na atenção urgente à pandemia” da Covid-19.

“Peço, junto com o cessar das ameaças militares, o fim das sanções ilegais e do bloqueio que restringe o acesso a apoios humanitários, tão necessários hoje no país, que não permitam que o vosso país seja arrastado uma vez mais para outro conflito interminável, outro Vietname ou outro Iraque, mas desta vez mais perto de casa”, apelou.

A carta explica que o mundo está paralisado a tentar controlar a pandemia do coronavírus, um combate em que a Venezuela tem “algumas vantagens”, como medidas de isolamento desde muito cedo e a ampliação da triagem com base num “sistema de saúde público e gratuito, com médicos de família em todo o país”.

“A solidariedade de Cuba, China, Rússia e o apoio da Organização Mundial da Saúde têm-nos permitido obter os apoios médicos necessários, apesar das sanções ilegais de Donald Trump”, sublinhou Nicolas Maduro.

“Enquanto o mundo se concentra em responder à emergência da Covid-19, o Governo de Trump, instrumentalizando uma vez mais as instituições para alcançar os seus objetivos eleitorais e baseando-se em infâmias sob o pretexto da luta contra as drogas, ordenou o maior desdobramento militar dos Estados Unidos na nossa região em 30 anos, a fim de ameaçar a Venezuela e levar a nossa região a um conflito bélico, custoso e sangrento de duração indefinida”, acrescentou.

Segundo a carta, a 26 de março, “William Barr, um procurador-geral de independência questionável” que “recomendou a invasão do Panamá contra [Manuel António] Noriega em 1989 e ajudou a encobrir as irregularidades do escândalo Irão-Contras”, apresentou, “sem mostrar qualquer prova, acusações de tráfico de drogas para os Estados Unidos contra mim [Nicolás Maduro] e contra altos funcionários do Estado venezuelano”.

Isto, “apesar de as informações do próprio Departamento de Defesa demonstrarem que a Venezuela não é um país de trânsito primário de drogas para os EUA, como o são países aliados de Washington, como a Colômbia ou as Honduras”.

“Trump constrói uma cortina de fumo para ocultar o seu manejo improvisado e errático da pandemia” de Covid-19, cuja importância “subestimou e negou”.

“Apesar de ter os recursos, não está na disposição de transformar o sistema de saúde [norte-americano] para dar prioridade ao atendimento integral da população e não ao lucro da medicina privada, seguradoras e produtos farmacêuticos”, escreveu.

No documento, Nicolás Maduro convida os norte-americanos a lutarem com os venezuelanos por uma sociedade mais justa, livre e compassiva

//

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Agora que Maduro pede aos Estados Unidos evitar um novo Vietnam, é hora para pedir o mesmo ao Maduro e não só porque improvávelmente se tornaria um Vietnam, senão porque na Venezuela a maioria é contra o comunismo e seriam os primeiros a ir contra a ditadura.

  2. Queria apenas perguntar aonde vêm publicados os comentários ou a censura não está a permitir a publicação? Assim era no tempo do Salazar, lembram?

  3. É ridiculo que estes comunas corruptos falem de relações fraternais com outros países. A esta gente o que lhe falta é vergonha e decência.

  4. Entre Trump, Bolsonaro, Maduro, em termos de saúde mental, que venha o Diabo e diga qual é o menos doentio, pessoalmente penso que são todos candidatos par internamento compulsivo !…. Mas não tenhamos inveja !!!…..No nosso velho Continente também temos alguns espécimens dignos de alguma atenção !

RESPONDER

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …

Ventura chega-se à "família Bolsonaro" e vai trabalhar com a extrema-direita europeia

O Chega de André Ventura tem mantido contactos internacionais, nomeadamente nos EUA e no Brasil, no sentido de estabelecer ligações que consolidem a sua força política. Terá mantido reuniões com elementos "próximos da família Bolsonaro" …

Surtos em Lisboa levam a que cirurgias e consultas não urgentes voltem a ser suspensas

O governo suspendeu novamente a atividade não urgente nos hospitais de Lisboa, Amadora, Sintra, Loures e Odivelas, devido à concentração de casos de covid-19, disse hoje à agência Lusa fonte do Ministério da Saúde. “As orientações …