Madrid. Sondagens dão vitória ao Partido Popular, em coligação com Vox

A um mês das eleições para a comunidade de Madrid, a maioria dos inquéritos antecipa uma vitória para o Partido Popular, de Isabel Díaz Ayuso, que está próximo da maioria absoluta devido à aliança com a extrema-direita do Vox.

Segundo noticiou esta segunda-feira o Público, as sondagens mostram uma descida do Cidadãos, que governou em coligação com Ayuso. Já à esquerda, Pablo Iglesias, do Podemos, deixou o lugar de vice-presidente do Governo de Pedro Sánchez para ser candidato, competindo com o PSOE.

O inquérito do Centro de Investigações Sociológicas (CIS), divulgado esta segunda-feira, mostrou que Ayuso venceria com 39,2% das intenções de voto e 59 lugares, e o Vox com 5,4%, elegendo nove deputados. Ficariam, assim, a um lugar dos 69 da maioria absoluta. Na esquerda, a sondagem apontou para 38 assentos do PSOE (25,3%), com os 20 deputados do Más Madrid (14,8%) e com os dez do Unidas Podemos (8,7%).

Contudo, de acordo com o investigador do instituto de sondagens Metroscopia, José Pablo Ferrándiz, a soma do PSOE, Más Madrid e Unidas Podemos chegaria aos 70 lugares, ultrapassando a maioria absoluta; enquanto PP e Vox obteriam 66.

O inquérito da Sigma DOS, encomendado pelo El Mundo, apontava Ayuso a subir de 39,5% para os 42,8%, obtendo 61 ou 62 lugares. Nesta sondagem, Cidadãos e Vox perdem votos.

Os inquéritos, continuou o Público, já permitem concluir que a candidatura de Iglesias estancou a queda do partido, embora fique aquém das expetativas do candidato. A sondagem da Sigma Dos aponta para os 8% (mais 2,4 pontos do que em 2019) e onze ou doze lugares.

Já Ángel Gabilondo, do PSOE, obteria agora 38 eleitos (25,3% dos votos), segundo a sondagem do CIS. A da Sigma DOS mostra uma descida dos 27,5% de 2019 para 22,8%, perdendo votos para o Podemos e para o Más Madrid.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.