Madeira está “particularmente vulnerável” às alterações climáticas, diz ONU

A ilha da Madeira está “particularmente vulnerável” às alterações climáticas, devido à “maior incidência” de eventos extremos e aos “perigos” associados à subida do nível médio do mar, alertou na sexta-feira a cientista da Organização das Nações Unidas (ONU) Joana Portugal Pereira.

“Esta subida do nível médio do mar promove também a erosão de toda a região costeira, eventualmente deslizamentos de terra, e maior ocorrência de períodos de grandes precipitações, que podem depois desenrolar-se em cheias”, explicou Joana Portugal Pereira, numa conferência organizada pela presidência da Assembleia Legislativa da Madeira, no Funchal.

A cientista, coordenadora de um grupo de trabalho do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas da ONU, alertou ainda para o aumento das temperaturas, que se vai traduzir em verões cada vez mais extensos e secos, potenciando a ocorrência e o risco de incêndios florestais.

“A ilha da Madeira, sendo uma pequena ilha, está particularmente vulnerável às alterações climáticas, não apenas por maior incidência da ocorrência de eventos extremos, mas também pelos perigos associados à subida do nível médio do mar”, reforçou.

Para mitigar o impacto das alterações climáticas ao nível local e mundial, é necessário “atuar em todas as frentes”, advertiu Joana Portugal Pereira, sublinhando, desde logo, a necessidade de desenvolver políticas de baixo carbono, que sejam “inclusivas” e promovam “várias dimensões de desenvolvimento sustentável”.

Criar oportunidades económicas associadas a tecnologias de baixo carbono, expandir a capacidade instalada de energias renováveis, alterar os padrões de consumo, repensar os padrões de mobilidade e adotar meios de transporte menos dependentes de combustíveis fósseis são outros passos fundamentais para minimizar o impacto.

“As alterações climáticas tornaram-se um tema muito atual e acredito que a maioria da população está ciente dos riscos associados e das formas de reduzir o nosso impacto sobre as emissões de gases de efeito estufa”, disse.

Joana Portugal Pereira sublinhou, porém, que falta passar da consciência para a atuação e as ações práticas, o que implica “vencer as nossas inércias pessoais, institucionais e políticas”, bem como “alterar os nossos padrões de consumo e comportamentais”.

A cientista da ONU, cujo grupo de trabalho está sediado no Centre of Environmental Policy no Imperial College London, no Reino Unido, elogiou, por outro lado, o trabalho da jovem ativista sueca Greta Thunberg e de todos os adolescentes ativistas no campo das alterações climáticas.

“Vejo com muito bons olhos a atuação destes adolescentes. Precisamos de atuar em diferentes frentes e esferas da sociedade e, de facto, as populações mais jovens vão ser aquelas que vão viver mais tempo com as consequências das alterações climáticas”, disse.

Joana Portugal Pereira foi a primeira conferencista convidada da Assembleia Legislativa da Madeira, no âmbito de um ciclo designado “Parlamento com Causas”, que pretende abordar os “grandes temas da atualidade”, bem como “consciencializar, debater e apontar soluções” para as questões mais prementes da sociedade.

Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …

Processo de contratação pública "é um terror" que "torna um inferno" o trabalho do Estado

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira que "o processo de contratação pública é um terror" que "torna num inferno" o trabalho do Estado e das empresas que fazem investimento público. "O processo …

"Não fui eu que o fiz". Nélio Lucas não se lembra de detalhes dos negócios com o FC Porto

O ex-presidente da Doyen, Nélio Lucas, disse esta terça-feira em tribunal, no âmbito do julgamento do caso Football Leaks, que não se recorda das circunstâncias e detalhes dos empréstimos que o fundo fez à SAD …