Macron pondera avançar com referendo para acalmar protestos

Philippe Wojazer / EPA

O presidente francês poderá convocar um referendo para o mesmo dia das eleições europeias em França, dia 26 de maio. Desconhecem-se ainda qual ou quais serão as questões a figurar nos boletins de voto.

Numa tentativa de acalmar os protestos dos coletes amarelos, o presidente francês, Emmanuel Macron, está a ponderar convocar um referendo para o dia 26 de maio, o mesmo dia das eleições europeias em França, segundo o jornal Le Journal du Dimanche.

Os franceses serão convidados a expressar a sua opinião num boletim de votos sobre se concordam ou não com a diminuição dos deputados da Assembleia Nacional – atualmente são 577 – e a imposição de mandatos dos deputados, uma das reivindicações dos coletes amarelos.

Todavia, o Palácio do Eliseu está a ser aconselhado por elementos de topo do seu partido, República em Marcha, a colocar várias questões numa estratégia para o povo não se virar contra Macron com perguntas concretas. Desta forma, o chefe de Estado poderia reivindicar vitória independentemente do seu resultado.

Para que o referendo se realize no dia das europeias, Macron terá de dar luz verde nos próximos dias. Em causa estão todas as dificuldades de logística, como a impressão dos boletins e a sua distribuição por todo o país, além da própria organização das mesas de voto e escolha dos seus membros.

As gráficas e os fabricantes de papel já foram colocados em pré-aviso, esperando apenas a luz verde do chefe de Estado.

O Palácio do Eliseu e o Ministério do Interior, responsável pelos boletins, recusaram-se a comentar, mas o jornal cita várias fontes próximas do chefe de Estado que estão por dentro da estratégia política.

A possibilidade de um referendo surgiu depois de o “grande debate nacional” para se redigir um “novo contrato para a nação” francesa, apresentado por Macron como abertura à contestação dos coletes amarelos, não teve a adesão esperada. À sua direita e à sua esquerda, são muitos os que a consideram “ridícula” e uma “farsa”, como é o caso da França Insubmissa, de Jean-Luc Mélenchon, e da central sindical CGT.

Está convocada para esta terça-feira uma greve geral pela CGT em apoio aos coletes amarelos. Será a primeira grande ação em conjunto entre os coletes amarelos e os vermelhos, desconhecendo-se qual a sua intensidade e o impacto que terá. Esta ideia de referendo poderá ser uma iniciativa para desincentivar os franceses a irem para as ruas.

Há quase três meses que os coletes amarelos bloqueiam estradas e fazem todos os sábados manifestações nas principais cidades francesas. O movimento tem conseguido manter uma elevada pressão sobre o Palácio do Eliseu.

Os coletes amarelos começaram a protestar contra o aumento dos impostos dos combustíveis, mas rapidamente alargaram as suas reivindicações, demonstrando um elevado mal-estar entre a sociedade francesa quanto à governação de 19 meses de Emmanuel Macron.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Governo prepara rede de abastecimento de emergência de combustíveis

O objetivo é criar um "sistema logístico alternativo de distribuição de combustíveis". Em Abril, a greve dos camionistas fez com que muitas bombas ficassem sem combustível. O secretário de Estado da Energia diz que está a …

Mário Centeno pode vir a suceder a Christine Lagarde no FMI

Um dia depois de Christine Lagarde ter apresentado oficialmente a carta de demissão do cargo de diretora administrativa do Fundo Monetário Internacional (FMI), os ministros das finanças da Alemanha, Itália e França estão a discutir …

Votação inédita com um deslize da AR TV. Direita e Esquerda alinhadas no caso CGD

O relatório final da comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) foi aprovado por unanimidade. É a primeira vez que todos os partidos se juntam, no mesmo lado da barricada, num inquérito …

Rui Rio afasta Hugo Soares das listas para as legislativas

O presidente do PSD, Rui Rio, afastou o antigo líder parlamentar do partido Hugo Soares das listas para as legislativas de outubro, escreve o i esta quinta-feira. De acordo com o diário, Hugo Soares não deverá …

Segurança de Notre Dame demorou 30 minutos a chamar bombeiros

O primeiro alerta de "fogo" terá surgido no painel de controlo do monumento às 18h18 locais, no dia 15 de abril, mas só 25 minutos depois foram verificar se algo se passava na cobertura da …

EUA revelam preocupação com desenvolvimento de armas nucleares russas

Os EUA demonstraram esta quarta-feira preocupação com o desenvolvimento de armas nucleares não estratégicas por parte da Rússia, numa reunião com uma delegação russa, na Suíça, para tentar “reduzir mal-entendidos”. A reunião em Genebra, que juntou …

Bastonário dos Médicos diz desconhecer acordo sobre Lei de Bases da Saúde

O bastonário da Ordem dos Médicos disse hoje desconhecer o acordo parlamentar sobre a Lei de Bases da Saúde e considerou "no mínimo estranho” que os portugueses não tenham acesso a um documento tão importante …

OMS decreta estado de emergência global devido ao Ébola na República Democrática do Congo

A epidemia de Ébola que se faz sentir na República Democrática do Congo foi considerada esta quarta-feira uma emergência global de saúde pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros …

Os Vikings podem ter fumado canábis enquanto exploravam a América do Norte

A descoberta do pólen de canábis perto de um assentamento Viking na Terra Nova levanta a questão sobre se os vikings fumavam ou comiam canábis enquanto exploravam a América do Norte. Os investigadores também encontraram evidências …

Marcelo confessa que vai ter “verdadeiramente saudades” da atual composição do Parlamento

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, confessou esta quarta-feira que vai ter "verdadeiramente saudades" da atual composição da Assembleia da República, salientando a centralidade inédita do parlamento na atual legislatura. Por ocasião do final …