Macron pondera avançar com referendo para acalmar protestos

Philippe Wojazer / EPA

O presidente francês poderá convocar um referendo para o mesmo dia das eleições europeias em França, dia 26 de maio. Desconhecem-se ainda qual ou quais serão as questões a figurar nos boletins de voto.

Numa tentativa de acalmar os protestos dos coletes amarelos, o presidente francês, Emmanuel Macron, está a ponderar convocar um referendo para o dia 26 de maio, o mesmo dia das eleições europeias em França, segundo o jornal Le Journal du Dimanche.

Os franceses serão convidados a expressar a sua opinião num boletim de votos sobre se concordam ou não com a diminuição dos deputados da Assembleia Nacional – atualmente são 577 – e a imposição de mandatos dos deputados, uma das reivindicações dos coletes amarelos.

Todavia, o Palácio do Eliseu está a ser aconselhado por elementos de topo do seu partido, República em Marcha, a colocar várias questões numa estratégia para o povo não se virar contra Macron com perguntas concretas. Desta forma, o chefe de Estado poderia reivindicar vitória independentemente do seu resultado.

Para que o referendo se realize no dia das europeias, Macron terá de dar luz verde nos próximos dias. Em causa estão todas as dificuldades de logística, como a impressão dos boletins e a sua distribuição por todo o país, além da própria organização das mesas de voto e escolha dos seus membros.

As gráficas e os fabricantes de papel já foram colocados em pré-aviso, esperando apenas a luz verde do chefe de Estado.

O Palácio do Eliseu e o Ministério do Interior, responsável pelos boletins, recusaram-se a comentar, mas o jornal cita várias fontes próximas do chefe de Estado que estão por dentro da estratégia política.

A possibilidade de um referendo surgiu depois de o “grande debate nacional” para se redigir um “novo contrato para a nação” francesa, apresentado por Macron como abertura à contestação dos coletes amarelos, não teve a adesão esperada. À sua direita e à sua esquerda, são muitos os que a consideram “ridícula” e uma “farsa”, como é o caso da França Insubmissa, de Jean-Luc Mélenchon, e da central sindical CGT.

Está convocada para esta terça-feira uma greve geral pela CGT em apoio aos coletes amarelos. Será a primeira grande ação em conjunto entre os coletes amarelos e os vermelhos, desconhecendo-se qual a sua intensidade e o impacto que terá. Esta ideia de referendo poderá ser uma iniciativa para desincentivar os franceses a irem para as ruas.

Há quase três meses que os coletes amarelos bloqueiam estradas e fazem todos os sábados manifestações nas principais cidades francesas. O movimento tem conseguido manter uma elevada pressão sobre o Palácio do Eliseu.

Os coletes amarelos começaram a protestar contra o aumento dos impostos dos combustíveis, mas rapidamente alargaram as suas reivindicações, demonstrando um elevado mal-estar entre a sociedade francesa quanto à governação de 19 meses de Emmanuel Macron.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Não são só os humanos. Até os cães-guia podem vir a ser substituídos por robôs

A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) não ameaça apenas automatizar o trabalho dos humanos. Os cães-guia, que ajudam pessoas com deficiência visual a navegar com segurança pelo mundo, podem ser os seus próximos alvos. Uma equipa …

Laboratório investigado em Madrid depois de vídeo mostrar maus tratos a animais

Um laboratório em Madrid, Espanha, está a ser investigado por alegados maus tratos a animais, depois de uma inspeção confirmar as suspeitas de abuso filmadas por um antigo funcionário. O vídeo divulgado pela Cruelty Free International …

Equipa realiza primeiro transplante de traqueia do mundo. Pode reverter danos causados pela covid-19

Uma equipa de cirurgiões realizou o primeiro transplante de traqueia humana do mundo. A cirurgia foi feita numa mulher com graves danos no órgão, revelou o Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque. A recetora do transplante …

Em 2020, os mais velhos renderam-se aos "animais de estimação pandémicos"

Uma nova investigação revelou que as famílias com crianças não foram as únicas a aderir à tendência dos "animais de estimação pandémicos" em 2020. Os mais velhos também não resistiram. Segundo a National Poll on Healthy …

Tramado por uma turfeira. Homem confessa assassinato, mas corpo encontrado tinha 1600 anos

O que tinha tudo para ser um casamento feliz, acabou em tragédia. Num estranho caso em que uma simples planta ditou o desfecho de uma investigação criminal. Em 1959, a retratista e entusiasta de viagens Malika …

"Projeto Bernanke". Google terá usado programa secreto para dar vantagem ao seu sistema de anúncios

A Google terá usado durante anos um programa secreto que usava dados de lances anteriores na bolsa de publicidade digital da empresa para dar ao seu próprio sistema de compra de anúncios uma vantagem sobre …

Para "proteger a verdade histórica", Rússia divulga documentos que revelam atrocidades nazis em Stalingrado

O Ministério da Defesa da Rússia divulgou documentos desclassificados que detalham atrocidades cometidas por soldados e oficiais nazis durante a II Guerra Mundial. A divulgação destes documentos, que foram publicados no site do Ministério da Defesa …

Espanha. Funcionários públicos podem trabalhar três dias em casa sem perder direitos

O Governo espanhol e os sindicatos de funcionalismo público chegaram, esta segunda-feira, a um acordo que prevê que os trabalhadores da Administração Pública podem trabalhar três dias por semana em casa com os mesmos direitos …

Rara coleção de um dos primeiros fotógrafos da História vai a leilão nos EUA

Quase 200 imagens de um dos primeiros fotógrafos da história, William Henry Fox Talbot, vão a leilão, em Nova Iorque, já este mês. A coleção de William Henry Fox Talbot será parte do leilão "50 obras-primas …

Em greve de fome, Navalny é ameaçado ser alimentado à força. Ativistas falam em tortura

O opositor russo Alexei Navalny afirmou hoje na rede social Twitter que as autoridades penitenciárias estão a ameaçar alimentá-lo à força para quebrar a greve de fome que mantém na prisão desde 31 de março. “Ele …