Contra os coletes amarelos, levantam-se os lenços vermelhos em Paris

Etienne Laurent / EPA

Depois dos coletes amarelos, levantam-se agora os lenços vermelhos. “Precisamos de mostrar aos coletes amarelos que eles não falam por todos os franceses.”

Este domingo, um grupo que se autodenomina “foulards rouges” (“lenços vermelhos”) marchou nas ruas da capital francesa contra os distúrbios causados nas várias semanas de protestos dos coletes amarelos. Segundo o francês Le Fígaro, pelo menos 10.500 lenços vermelhos marcharam em defesa das instituições e da democracia.

À RFI, Philippe Lhoste, um porta-voz do movimento, disse que decidiu juntar-se ao lenços vermelhos “depois de ver o Arco do Triunfo e o Túmulo do Soldado Desconhecido vandalizados no dia 1 de dezembro. As pessoas estão exasperadas com os distúrbios dos últimos dois meses”.

“Precisamos de mostrar aos coletes amarelos que eles não falam por todos √. Eles são uma voz para alguns e nós respeitamos isso. Mas eles precisam de respeitar aqueles que querem trabalhar e ficam impedidos de se deslocar e são sujeitos a ameaças e violência”, acrescentou.

Antes da marcha deste domingo, os lenços vermelhos e outros grupos semelhantes publicaram uma declaração conjunta na qual denunciam “o clima de insurreição instalado pelos coletes amarelos” e rejeitam “as ameaças e o constante abuso verbal“, adianta o semanário Expresso.

No seio dos lenços vermelhos, há discórdia

Em causa, avança o Expresso, está a decisão sobre se o movimento deve ou não mostrar apoio ao Presidente francês, Emmanuel Macron.

Laurent Soulié, um dos organizadores da marcha, reuniu pessoas no Facebook no apoio a Macron, enquanto Alex Brun, outro porta-voz, sublinhou que os lenços vermelhos são “um movimento apolítico de cidadãos”. No seio dos lenços vermelhos, já há divisões notórias.

O Ministério do Interior adiantou que cerca de 69 mil pessoas participaram no 11.º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos, o que representa cerca de 15 mil a menos do que no fim de semana passado

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Paulo Gonçalves. Seguradoras atrasam autópsia e trasladação do corpo para Portugal

Paulo Gonçalves faleceu no domingo, aos 40 anos, na sequência de uma queda sofrida ao quilómetro 273 da sétima de 12 etapas do Rali Dakar. Exigências das seguradoras quanto a despistes toxicológicos ao corpo de Paulo …

Estivadores vão fazer greve em Setúbal e ameaçam fazer o mesmo em Lisboa

O Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística (SEAL) revelou esta sexta-feira que vai entregar já na segunda-feira um pré-aviso de greve no Porto de Setúbal e ameaça fazer o mesmo no Porto de Lisboa. “Os trabalhadores …

Segundo maior diamante transforma-se em joias Louis Vuitton

Depois de cortado e polido, o segundo maior diamante da história será transformado numa coleção de joias da Louis Vuitton. A Lucara Diamond encontrou o diamante Sewelo, de 1.758 quilates, na sua mina do Botswana, no …

Filho do presidente da Câmara de Pedrógão Grande "sem memória" no caso da reconstrução de casas

O adjunto do presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Telmo Alves, que também é filho do autarca, disse em Tribunal que desconhece o processo de reconstrução das casas ardidas no incêndio no concelho, em 2017, …

Joacine não está inscrita no congresso do Livre

De acordo com o semanário Expresso, a deputada única do Livre não se inscreveu na reunião magna do partido, que se realiza este fim de semana, em Lisboa. A deputada do Livre, Joacine Katar Moreira, e …

"Há condições para avançar" com o alargamento da ADSE

"Há condições para avançar" com o alargamento da ADSE aos contratos individuais do Estado e aos precários regularizados no PREVPAP, disse Alexandra Leitão, esta sexta-feira, no Parlamento. A ministra da Modernização do Estado e da Administração …

Países "lutam" por fundos europeus para neutralizar emissões de carbono

Um novo fundo de 100 mil milhões destinado a neutralizar as emissões de dióxido de carbono na Europa até 2050 está em disputa por vários países. A Comissão Europeia quer implementar um fundo de 100 mil …

Tribunal japonês suspende atividade de reator nuclear que tinha recebido luz verde

Um tribunal no Japão ordenou esta sexta-feira que o reator nuclear da central de Ikata (oeste do país) pare por razões de segurança, numa decisão que revoga uma anterior que deu luz verde ao seu …

Panamá. Sete corpos encontrados em vala comum em área indígena controlada por seita religiosa

Os corpos de sete pessoas foram encontrados na quinta-feira numa vala comum numa área indígena do Panamá controlada por uma seita religiosa, entre eles o de uma grávida e cinco dos seus filhos. Outras 15 …

Deixar de dar aulas com mais de 60 anos só no pré-escolar e 1.º ciclo

A possibilidade de os professores com mais de 60 anos deixarem de dar aulas para "desempenhar outras atividades", prevista no Orçamento do Estado de 2020, será apenas aplicada ao pré-escolar e 1.º ciclo, esclareceu o …